O que vocês acham dos sapatos da Louie? E dos sapatos da Sergio’s?

O que você acham dos sapatos Louie?

E o que você acha dos sapatos da Sergio’s?

Se você já conhece essas duas marcas, as enxerga da mesma maneira? Se ainda não conhece, visite os sites e volta aqui para deixar a sua opinião.

E aí? Diferentes?

Bem, o que você diria se eu falasse para vocês que os sapatos da Sergio’s são handmade shoes, feitos à mão, por habilidosos artesãos?

É isso o que dizem os conceituados sites formadores de opinião como o Moda Para Homens, na review de um sapato, o Petiscos, e muitos outros.

Clicou nos links? Se você acessou deve ter achado que eu fiquei maluco. Afinal, todas essas reviews são sobre sapatos da Louie, e não da Sergio’s. Não tem ninguém falando da Sergio’s!

Aí é que está o x da questão. Hoje eu reparei que o vídeo mostrando o processo de fabricação no site da Louie é o mesmo vídeo que está no site da Sergio’s. Só muda a música.

Não acredita? Só dar play:

Como é feito um sapato da Louie:

Obs: O vídeo foi removido do site da Louie e do Youtube.

Como é feito um sapato da Sergio’s

Esse outro vídeo é o da Sergio’s. Ele mostra que os sapatos da rede, que tem outro posicionamento no mercado, são feitos da mesma maneira:

Obs2: Como o vídeo da Louie foi removido eu resolvi incluir um print do vídeo da Sergio’s para registrar ao menos um deles.

Será que essa é uma incrível guilda de artesãos com capacidade para produzir uma enorme quantidade de sapatos para atender uma franquia enorme?

Reparem que o trabalho, totalmente manual, conta com ajuda de laser verdes e braços biônicos.

É verdade que nenhum sapato, mesmo o mais “manual”, é feito sem a ajuda de pelo menos uma máquina de costura, mas ao longo desse vídeo aparecem vários detalhes que mostram como automatizada e industrializada é essa produção em relação ao que se espera de um sapato feito à mão.

Sim, é o mesmo vídeo

A verdade é que uma boa edição, uma musica mais legal e um texto publicitário bem escrito fazem muita diferença. A Sérgio’s utiliza o mesmo vídeo que a Louie, com outra trilha sonora. Essa coincidência aconteceu porque o vídeo na verdade pertence a fábrica que produz os calçados para as duas marcas, a Radamés.

Gostaria de saber o que vocês acham da situação destes vídeos? Apesar de vender calçados, as duas marcas são bem diferentes e tem linguagens distintas.

O que eu vejo de errado nisso

Eu gosto do site da Louie. Adoro o visual dos produtos e também a qualidade de informação nos textos. Vou falar para vocês… é um sapato excelente, feito pelo que parece ser um fornecedor de primeira.

O design é bonito e o mix tem bom gosto. Já vi de perto e os materiais são bons e a construção é confiável. São sapatos muito bom, talvez os melhores sapatos feito em fábrica do Brasil.

Além disso, admiro também o modelo de negócio, que é super legal para nós consumidores. Entregam o produto com um preço super honesto. Arrisco a dizer que talvez, seja o melhor custo benefício do Brasil. A Sergio’s pode até ter um preço mais barato em alguns casos, mas não tem o benefício do design.

Imagino que a intenção deles não foi enganar e isso foi um mal entendido. Afinal, os sapatos realmente são feitos daquela maneira. As duas marcas usam o mesmo fornecedor e por isso podem mesmo compartilhar do mesmo vídeo.

O que me chama a atenção é que os sapatos, apesar de envolver processos manuais, certamente não podem ser chamados de feito à mão, ou handmade, ou qualquer outro termo que remeta a um produto artesanal.

Toda produção de sapato tem um quê manual, isso é impossível de fugir. Até mesmo antes de métodos de construção industriais, como o goodyear e o blaqueado, serem inventados, os sapateiros já utilizavam máquinas de costura. No entanto, vê-se claramente que o trabalho manual nestes vídeos chega perto do mínimo.

Isso me fez pensar na força da publicidade. Como ela tem o poder de pegar uma tendência que está na moda e encaixar em qualquer realidade para contar uma história e convencer o consumidor.

Se o produto é legal, essa história é realmente necessária? O que acham… Isso importa de verdade para o consumidor, ou ele só quer escutar uma “história legal” para se convencer que o artigo é especial?

Também pensei nos blogs, portais, etc, que passam a informação pra frente. Eles são autoridades no assunto e não dá para negar que tem muita influência. Onde eles entram na história? Qual o critério? Acho que não fazem por mal, mas como podem se informar mais? P

Pessoalmente, acho todos podem contribuir para uma relação de consumo mais saudável e transparente.

Pensou a respeito? Deixa aí um comentário com a sua opinião e inspire-se nos vídeos de um cara que faz botas à mão pra valer!

banner-loja-geral
Lucas Azevedo
Escrito por Lucas Azevedo