14 perfis de moda masculina no Instagram: Veja os melhores para seguir

Eu costumava seguir dezenas de blogs de moda para homens. Ao longo dos anos, e a medida que eu fui desenvolvendo uma noção melhor de estilo pessoal, esse número foi diminuindo para uma quantidade mais gerenciável.

Lá se foram muitos blogs sobre tendências no Japão, portais de lançamentos e sites da era hashtag menswear. Até mesmo do movimento workwear/americana em geral, restaram pouquíssimos. Sigo acessando um ou outro fórum, mas aqueles pouquíssimos blogs que permaneceram, tendem a falar de alfaiataria masculina clássica e, na maioria das vezes, publicam textos longos.

O mesmo aconteceu no Instagram. O meu feed foi ficando praticamente livre de mensagens inspiradoras e fotos de botas sendo amarradas. Você sabe como… com um lado da calça estrategicamente levantado para mostrar a meia, já viu? Fui reduzindo cada vez mais meu “círculo” de interesse.

Hoje, fico sabendo das novidades e colaborações através de algumas poucas lojas que sigo, principalmente porque trazem algo de novo e divertido na moda masculina. Apesar desse blog ter tomado um certo rumo nos últimos anos, ele começou com duas ideias, ajudar as pessoas a se vestirem no dia a dia; e conversar com quem gosta de estilo e quer descobrir coisas novas.

Então, como forma de inaugurar 2018, pensei em mostrar para vocês quem eu tenho seguido regularmente no Instagram. Não repare no título… esses provavelmente não são os melhores Instagram de moda masculina (mas eu preciso do SEO também, né não?). Bem… quem sabe os melhores de acordo com a minha opinião neste momento.

Estes não são os únicos que sigo… são apenas aqueles Instagram de moda masculina que eu visito com mais frequência e que me inspiram mais no momento. Tentei recomendar só pessoas, e não lojas. Espero que você encontre algo aqui que também goste!

@ssun6154

A tendência do slim-fit fez muito pela moda para homens. Nos anos 80 e 90, a maioria dos homens usava roupas largas – em grande parte graças a influência de Giorgio Armani. Na década seguinte, estilistas em busca de um visual novo apresentaram cortes mais justos. Raf Simons e Hedi Slimane nos deram o terno skinny, e Thom Browne encurtou as calças e ternos masculinos.

As versões mais extremas raramente saíram dos desfiles, mas impactaram o estilo dos homens. Até as lojas mais conservadoras tem versões mais justas de seus cortes tradicionais. Os que mais torciam o nariz para, vestem jeans slim e gravatas mais finas.

A maior contribuição dessa fase foi ensinar a muitos homens o básico sobre caimento, ou “fit”. A maneiras como as costuras dos ombros devem ficar nas articulações, onde os punhos da camisa social devem terminar, que as calças não devem formar uma poça de tecido ao redor dos tornozelos, etc. Nos últimos quinze anos, as revistas, blogs e gurus fizeram milhões de “antes e depois” com pessoas que ajustaram as roupas.

O problema é que o pêndulo balançou demais nessa direção, distorcendo nossa ideia do que realmente veste bem. O que era considerado tradicional agora é muito largo, em grande parte porque o novo “corte regular” é o “slim fit” de ontem.

Tendemos a evitar roupas com modelagens mais completas porque achamos que as silhuetas ficam pesadas, mas olhe como o Sun Gil da Coréia do Sul se veste bem com cortes largos. As calças ficam um pouco mais altas nos quadris, o que melhora a proporção entre o tronco e as pernas.

Eu recomendo o Insta do @ssun6154 porque gosto das silhuetas soltas que ele veste. As roupas parecem muito mais confortáveis ​​do que os ternos apertados que vimos nos últimos quinze anos. Muito mais a vontade e natural, tanto as roupas sob medida quanto nas combinações com pegada workwear. Essa variedade me dá novas ideias e me ajuda a não ficar tão bitolado num estilo e regrinhas de caimento.

@ethandesu

Ethan Newton é um nome forte na moda masculina. Ex funcionário da Evisu, Patrick Johnson Tailres, e um dos três fundadores da The Armory, hoje considerada uma das melhores lojas masculinas do mundo. Agora, após um período curto na Ralph Lauren, voltou ao Japão para fundar a Bryceland’s.

Odeio “branding” nas roupas e odeio fast fashion. O mercado da moda, principalmente de luxo, começou a desandar no início dos anos 60 quando alguém teve a ideia de colocar etiquetas com nomes em roupas de boa qualidade. Isso levou ao licenciamento de marcas, e finalmente, a uma situação onde apenas o nome na roupa importa. Estilo por associação: marcas de grife associadas com estilo e sofisticação que de alguma forma conferem esses mesmos atributos a pessoa/outdoor vivo.

Esse é o primeiro ponto que chama a minha atenção no perfil do Ethan. As roupas realmente parecem uma extensão de sua personalidade. Há uma integridade no que ele veste, faz e escreve. Eu acho que todos nós podemos nos inspirar com essa ideia de não ser um outdoor para nenhuma marca.

Um segundo ponto vem da impressão que eu tenho de que ele se veste com sinceridade (e como está no mercado há muito tempo, dá para ver como tem consistência. A internet é cheia de fotos de digital influencers de terno na floresta, ou escalando uma montanha de sapatos sociais. Tem hora e lugar para tudo, e a variedade de vintage casual com alfaiataria que ele veste cerca muito bem o estilo de vida que leva.

O que me leva ao mais óbvio… Ethan não é um cara pequeno. Um pouco maior do que as pessoas que estamos acostumados a ver falando de moda. Daí vem o primeiro ponto que me interessa no estilo dele, bem parecido com o que eu disse a respeito do perfil acima.

Existem várias “regrinhas” se você é magro, gordo, alto baixo, mas ele usa tudo: calças com pregas duplas, blazers de abotoamento duplo, camadas… teoricamente algumas coisas que estão fora das regras. Se as roupas estão bem ajustadas ao seu corpo, todos os estilos podem ficar bons. Qualquer coisa que não vestiu bem provavelmente tem mais a ver com caimento do que com o estilo.

Pra finalizar… outro ponto que me deixa bastante intrigado é como ele mistura a alfaiataria clássica (e discreta) com o lado mais casual do vintage e do workwear (também de maneira discreta). Eu gostaria de poder fazer isso… acho que os dois estilos combinam bem: duas coisas clássicas, que sobrevivem ao teste do tempo. Ele faz isso muito bem, com discrição e bom gosto.

O corte da alfaiataria que ele veste tem um lado italiano suave, mas normalmente em tecidos ingleses, que são mais pesados. Peito largo, uma cintura menor, manga maior, com uma calça de cintura alta e de pernas largas. É um corte bem masculino… uma alfaiataria masculina, nem um pouco delicada.

No lado casual, Ethan com certeza tem muitas peças vintage – de qualidade excelente e obviamente únicas e caras – ao lado de algumas peças recriadas, como calças jeans que imitam a Levi’s 501s 1947.

Vale a pena seguir o @ethandesu!

@and_death

Ok! Uma indicação um pouco diferente. E eu percebi que estou escrevendo demais. Prometo deixar as razões mais curtas daqui para a frente!

Quando escrevi o post sobre workwear, falei sobre um outro jeito de vestir esse estilo. É uma maneira mais solta, menos “pesada”, sem aquele mesmo ar de “machão” que o jeito mais tradicional tenta passar.

Gosto bastante de usar workwear assim, e uma das pessoas que mais tem aberto minha cabeça para novas ideias é o and_death. Quem estamos enganando… não somos lenhadores.

Não chega a ser uma moda avant-gard, mas tenho certeza que olhando essas poucas fotos que separei, você vai notar como as proporções que ele veste fogem do que consideramos normal.

Eu estou falando de calças muito mais largas (quase sempre militar vintage) com jaquetas longas. Sobreposições com casacos mais curtos por cima de jaquetas mais longas (sendo que o normal seria o oposto).

As roupas dele se encaixam bem no corpo, com proporções em harmonia e costuras que terminam onde deveriam. Ele veste um visual legal, bem individualizado, porque está disposto a brincar com sua silhueta. Aqueles chinos largos ou jaquetas com a manga um pouco curta, por exemplo, impedem que as coisas fiquem muito certinhas.

Além das peças incríveis da Real McCoys, Kapital e também todo tipo de vintage que ele veste, essa criatividade com sobreposições e combinações é super única e mostra que mesmo com roupas antigas, ainda há um novo jeito de combinar se você é alguém que curte se vestir e arriscar.

@geezaseyes

Ok… algo mais tradicional agora.

O Gary é um cara super normal. Não é um bonitão daqueles que fica bem com qualquer coisa que veste, mas normalmente, está muito bem com tudo que veste.

Muita gente adora reclamar de como os homens se vestem hoje em dia. Tudo é muito mal escolhido, nada no tamanho certo. Quem não é da moda, acha todas as dicas pouco práticas, as coleções muito mirabolantes, muito longe do mundo real.

Antigamente era fácil se vestir. Quando o mundo era mais formal, você tinha uma série de regras e um certo parâmetro de o que escolher em cada ocasião. Com a quantidade de opções, é cada vez mais difícil vestir-se casualmente, e bem.

Eu acho as dicas padrão muito óbvias e chatas, sabe? Chino bege com blusa azul. Troque a camiseta por uma blusa polo. Experimente um acessório colorido. Um saco.

Tem tanta opção no mundo casual…

Então, como você consegue um equilíbrio entre o interessante e o que é prático no dia-a-dia? No mundo de hoje, onde os códigos de vestimenta são tão abertos e subjetivos, essa é uma pergunta difícil de responder. Depende muito do seu ambiente, estilo de vida e gosto.

Eu gosto do que Gerry usa. Muito do que ele veste são aquelas peças que todo mundo recomenda há anos – casacos militares, calças ajustadas e curtas, jaquetas de couro, jaquetas de safari, blazers, botas de trabalho, chukkas boots, etc. Só que ele combina essas coisas de uma maneira muito interessante, e de vez em quando, com algumas peças bem criativas direto de uma marca mais mirabolante. É tão bem combinado que a gente mal percebe que tem algo “fashion” no meio.

Aqui alguns pontos que eu observo muito no Instagram dele:

  • Textura pode ser uma maneira mais sofisticada de diferenciar o look do que vestir cores brilhantes ou estampas gritantes. Gerry usa tecidos como algodão encerado, camurça, tweed e veludo para transformar algo básico em algo mais interessante. Em vez de um suéter básico de merino, ele escolhe um cardigã texturizado, por exemplo.
  • Novamente, nem tudo tem que ser obsessivamente certinho no corpo. Algumas roupas dele são um pouco mais soltas, o que permite criar silhuetas interessantes. O casaco de algodão encerado de Drake é meio quadrado; os jeans Kapital tem bocas largas, o blazer de veludo cotelê Engineered Garments tem um corte intencionalmente irregular que deixa a peça mais charmosa e casual.
  • Curto as combinações de baixo contraste que ele faz. Falo de jaquetas de couro preto com calças jeans chumbo, ou jaquetas jeans com suéter azul marinho. Esse visual monocromático fica bem legal. A chave é escolher tons de cores iguais, mas criar contraste de outra forma, o que volta ao ponto 1: textura, materiais, brilho, etc. Cores semelhantes, mas uma profundidade visual distinta.

Tá aí a dica de um perfil para quem se veste de forma casual e prática e não quer escutar dicas de moda totalmente fora da realidade do cara comum, nem aquelas frases babacas de “vista-se para ter poder”, “vista-se para pegar mulher”, etc.

@christopheloiron

Vamos ao próximo perfil! Esse é do fundador da marca Mister Freedom. Não é exatamente um perfil de moda, mas você acompanha as novidades da marca e o dia-a-dia dele nos bastidores de uma das linhas com inspiração vintage mais legais do mundo.

Porque eu recomendo? Simpes: É muito divertida.

É fácil uma pessoa que gosta de moda virar chato. Ter regrinha para tudo, ficar bitolado com o que usa, querer corrigir os outros, etc. O Christophe interage com o trabalho de uma forma extremamente divertida. As legendas, as poses, os vídeos que grava… eu acho demais!

A moda masculina casual é super aberta e interpretativa. Não existe uma fórmula certa como no mundo formal. O peso de escolher o que você gosta e o que fica bem em você, é totalmente seu.

No perfil do Christophe ele posta quase exclusivamente peças da Mister Freedom. Elas tem uma inspiração vintage mas são roupas que combinam muito bem no dia-a-dia de qualquer um. Eu gosto muito de como ele se veste com camisas e calças diferenciadas sem ficar parecendo uma caricatura daquele “cara que gosta de vintage”. Faz sentido?

Mas o melhor do insta dele é mesmo não levar nada muito a sério. São apenas roupas.

@whitewhalecompany

Quando se trata de estilo, as melhores contribuições dos EUA, sem dúvida, foram nas roupas casuais. Os tweeds de ombros macios da clássica Brooks Brothers eram apenas versões mais relaxadas de seus antepassados ingleses, e a camisa oxford com gola button down é a personificação esportiva das camisas sociais engomadas. Dos 501 da Levis até os tênis de Nike, todas as contribuições importantes para a moda que sairam dos Estados Unidos têm sido opções masculinas democráticas.

O que significa que, se você quiser construir um guarda-roupa casual, é difícil fazer melhor do que passar pelos arquivos do design americano. Adoro o estilo inglês e italiano, mas ninguém fez roupas casuais melhor do que o USA.

A White Whale Company tem um estilo americano bem legal. Eles misturam e combinam o tipo de coisas que tornaram o estilo USA famoso, de uma maneira que eu chamo de… bem asiática. Uma bricolage fashion.

Há roupas do surplus militar que os GIs continuaram a usar após a Segunda Guerra Mundial quando eles voltaram para casa. Há também clássicos no campus, como tenis de corrida retro e moletons, casacos de trabalho e chapéus variados.

Mas o legal aqui é que esses looks não são 100% clássicos – eles têm uma pitada de moda que deixa tudo mais jovem, casual e bacana. Não é bem uma novidade… afinal, Ralph Lauren criou um negócio bilhonário misturando o estilo Ivy com artigos militares.

Resumindo: combinações coerentes podem ser agradáveis, mas choques mais drásticos também tem seu lugar nas roupas casuais. Nas fotos eles combinam vários elementos para evitar que as coisas fiquem muito literais, tipo calças de trabalho com sandálias de couro, pra deixar o peso do workwear menos evidente.

@permanentstylelondon

Permanent Style é o instagram do Simon Crompton, do site de mesmo nome.

Primeiro motivo para seguir: Acompanhar as visitas e interações com algumas das melhores marcas, melhores alfaiates, artesãos e sapateiros mais incríveis. É uma janela para o mundo do sob medida e do verdadeiro luxo na moda masculina.

Segundo motivo é que a gente vive no calor, o que é uma merda porque as estações mais frias são as melhores para roupas. E putz, esse cara é muito elegante!

É um ótimo exemplo de um “meio termo” entre o conservador e um dandysmo desenfreado na internet (aqueles homens pavão). A proporção dos ternos que ele veste são perfeitas. O corte, sejam ingleses ou italianos, é impecável. As combinações de cores, não fogem muito do tradicional, mas nada parece careta demais e nem emperiquetado demais. É como eu gostaria de me vestir, e sentir, se usasse roupas assim (e morro de vontade)

Não sei bem como expressar o que vou escrever agora, mas quando você está interessado em roupas, como eu sou, você sempre sente a necessidade de fazer o que você está vestindo parecer interessante. Isso pode incluir acrescentar um pouco de cor, adicionar uma pequena textura, ou um acessório ou detalhe incomum. Isso vem da idéia de que, para se parecer elegante, você também precisa ser atraente.

Em vez de pensar sobre o que você está vestindo como coisas que você pode combinar de maneiras infinitas para obter vários efeitos, pense nisso como linguagem. O bacana desse perfil é como o Simon usa roupas simples, mas que passam a mensagem certa. Um terno esverdeado ou em tom de marrom com muita textura, com uma camisa jeans, não deixa de ser alfaiataria, mas passa uma mensagem casual. Um terno de abotoamento duplo, fica um pouco mais leve com botões claros e um lenço de bolso. Não há exageros ou acessórios incomuns aqui. Nem mesmo aquele clipe de gravata Mad Men e um tanto de pulseiras, monóculos, e sei lá mais o que.

É basicamente o clássico mas sempre ótimo. Não porque simples é melhor, mas por causa da mensagem enviada. Durante décadas, um terno escuro com gravata escura, vestido com uma camisa branca e um quadrado de bolso branco, significa algo muito específico. Significa “eu estou aqui para fazer negócios!”, ou participar de um evento importante. Mude o lenço de bolso, a camisa ou a gravata para algo mais divertido, e a mensagem se torna outra. Como eu disse… se eu pudesse vestir alfaiataria todos os dias, gostaria de passar a mensagem que ele passa: uso porque quero.

Ah, as fotos casuais também são super legais. Muitas ideias boas para um cara que gosta de roupas, clássicas, mas não está nessa onda de alfaiataria e nem quer parecer tão retrô quanto alguns dos outros listados aqui.

@andreaswinas

Aqui é um pouco parecido com o perfil acima.

Algumas pessoas tem medo de usar peças de alfaiataria porque acham formal de mais.Vamos ser honestos, até mesmo um blazer esportivo é fácil de ser considerado extremamente formal em 2018. Desde a década de 1970, a alfaiataria vem se tornando rara na vida dos homens. Mesmo as pessoas que trabalham em direito e finanças estão mudando um pouco o jeito de se vestir. Quando todos estão de camisetas e calça jeans, pode ser difícil usar algo um pouco alinhado sem se sentir um peixe fora d’água.

Recomendo esse Instagram porque consegue fazer as roupas parecerem menos formais do que elas são. Um blazer xadrez com uma polo escura e calças claras, por exemplo. Uma jaqueta de camurça com jeans e tênis, ou calça de alfaitaria com blusa polo cinza e um tênis de couro.

Para obter esse visual, você precisa entender um pouco da formalidade das coisas para escolher as que estão no espectro mais informal. Brogue, derbys ou sapatos sem cadarços ao invés de um oxford… uma gravata com textura ao invés de uma de seda, linho e algodão ao invés de lã. Um terno com corte macio e ombros suaves ao invés de peitoral imponente.

Ao mesmo tempo, precisa ser capaz de trazer as coisas mais desleixadas para um lado mais alinhado, como um tênis minimalista de camurça, ou uma camisa polo com a gola mais armada, e um jeans escuro com cintura mais alta, por exemplo.

Segue e começa a reparar, que é uma excelente referência para usar alfaitaria com naturalidade, sem parecer um drone corporativo. Seguindo ele, o Ethan Desu e o Permanent Style você já vai treinando o olhar para diferentes cortes, trabalho de proporções e combinações de cores.

@theurbanhippieswe

Muita coisa eu já fui falando em outras recomendações, mas o que eu gosto no perfil do Urban Hippie é:

  • Um cara normal
  • Escolheu um estilo
  • Veste ele sempre, da cabeça aos pés

As vezes o mais legal é encontrar o tipo de roupa e algumas marcas que você gosta e ir adquirindo as peças ao longo dos anos. Você vai ter um guarda roupa que combina muito bem, pode misturar tudo.

Outro detalhe que está virando ponto em comum entre todos eles é como o caimento das roupas dele não é perfeito. Tem um ar desleixado… grande demais, largo demais, curto demais.

Eu acho isso essencial para quem gosta desse estilo militar/worker. Os japoneses também fazem muito bem. Os americanos no Instagram já não são tão bons. Eles se vestem de forma muito literal, tudo muito certinho. Eu acho que vai totalmente ao oposto da proposta desse tipo de roupa.

O que vale é estar confortável e fazer a roupa ser sua. Essas peculiaridades que fogem da perfeição esperadas nas roupas “normais” é que dão o charme.

@matteobianchessi@jfkman

Quando você pensa em roupas vintage, você provavelmente pensa em looks muito específicos. Talvez seja o tipo que você esperaria ver na Inspiration LA – caras em roupas de trabalho, jaquetas souvenir, jeans antigos e camisas Aloha. Ou pode ser um estilo Ivy mais polido, de meados do século, com um casaco de polo jogado sobre um terno Brooks Brothers dos anos 1960. Mesmo que os estilos possam ser ecléticos, existe uma relação familiar entre eles.

As coisas não precisam ser assim. É por isso que eu recomendo esses dois fotógrafos de street style, quase sempre, masculino. Eles tem um gosto amplo e o guarda-roupa dos fotografados salta por todos os tipos de estética. De Ivy trad a referências japonesas influenciadas pelo workwear, alfaiataria clássica e também moda contemporânea. Tem um pouco de tudo.

Amplie sua visão e seus interesses!

Ver como várias pessoas diferentes estão sem vestindo é um dos jeitos mais fáceis de construir o seu estilo pessoal. Comece a reparar o que você gosta, o que não gosta, o que achou interessante. Experimente, veja se funciona em você também.

Não é necessário limitar-se a um conceito ou ao outro. Ficar preso a um estilo pode te impedir de aproveitar a alegria de se vestir, de observar roupas e de desenvolver um visual só seu.

O street style meio que morreu, mas eu ainda gosto de seguir um ou outro perfil para ter ideias e ver o que está acontecendo por aí.

Esses são os dois que eu mais gosto!

Na sua lista de “influenciadores” de moda masculina, coloque um ou outro perfil de street style para te ajudar a pensar fora da caixinha.

@jamesjonathant

Embora ajude muito saber algo sobre as regras, se vestir é totalmente feeling.

A melhor maneira de construir um guarda-roupa casual é encontrar inspiração visual onde você pode – filmes, cenas de música, arquivos históricos e lookbooks de moda são lugares de partida fáceis.

A boa notícia é que os EUA emitiram uma tonelada desta produção cultural, então você só precisa encontrar um nicho que fala com você. O estilo de do James Jonathan parece um artista de Hollywood americano dos anos 1940, e ele posta bastante fotos das pessoas que servem como fonte de inspiração.

Os outros que indiquei aqui vestem alfaiataria característica britânica ou italiana. Acho legal as proporções mais modestas do corte dos anos 50 que ele parece preferir (bem mad men).

Exemplo legal de como achar uma inspiração e replicar sem medo de ser feliz! Do corte de cabelo até o óculos escuro, tudo existe em uma data harmônica. Mesmo que pareça old school demais, ter o “seu” look sem muito esforço (hoje, parece que se vestir como gentleman é ter mil acessórios extravagantes acompanhando o terno) é sensacional e para poucos!

@vintageengineerboots

Bem simples…

Botas, muitas botas!

 

Sério… só bota incrível.

Várias Engineer Boots antigas restauradas, e um visual retrô total!

Independente do seu estilo, sempre tem algo legal esperando por você em um brechó que cairia como uma luva no seu guarda-roupa. O melhor, roupas mais antigas acrescentam um pouco de personalidade, ajudam você a construir um estilo mais único, que não se monta apenas escolhendo o que está nas lojas mais famosas.

@evansdryboots

Muito do que ele veste tem um ar contemporâneo, mesmo com inspirações vintage e workwear tão fortes. Outra coisa legal é que apesar da maioria das roupas que ele marca nas fotos serem novas, as roupas poderiam ser facilmente encontradas em brechós e vintage shops. Afinal, as marcas se inspiram muito nas roupas do passado.

Tô meio repetitivo, mas ultimamente é o que eu estou tentando fazer… usar o que eu gosto, sem ficar uma caricatura cosplay, sabe?

Uma ideia básica que eu peguei quando comecei a seguir ele foi limitar meu “look” a uma peça por estilo. Exemplo: se estou com uma jaqueta militar, não usar um coturno. No lugar, usar um penny loafer ou um sapato brogue. Com um blazer de corte retrô, combinar um jeans desbotado e uma bota pesada. Já com uma bota mais social, experimentar um jeans bem vintage.

Essa versatilidade você pode conseguir no seu guarda roupa ao limitar a variação de cores, por exemplo. Também consegue isso escolhendo roupas que não estejam tão distantes no espectro da casualidade. Se você usa muitos chinos e botas, não compre um blazer social. Escolha um paletó em um tecido com textura, uma cor definitivamente casual, ou um corte que deixa bem claro que aquilo não é um terno. Vai ficar bem mais fácil de combinar com sua calça chino!

Espero que tenha gostado! Essa é a minha lista com 14 melhores perfis de Instagram de moda para homens que eu recomendo você seguir para inspirar o seu estilo e apresentar novas ideias de moda masculina, de acordo com a minha opinião nesse momento.

Para recapitular:

@ssun6154

@ethandesu

@and_death

@geezaseyes

@christopheloiron

@whitewhalecompany

@permanentstylelondon

@andreaswinas

@theurbanhippieswe

@matteobianchessi

@jfkman

@jamesjonathant

@vintageengineerboots

@evansdryboots

E é claro… você também está convidado a me seguir no @soqueriaterum e @lucasbazevedo!

Abraços!

banner-loja-geral
Lucas Azevedo
Escrito por Lucas Azevedo