Engineer Boot – Tudo Sobre Este Clássico

Powered by Rock Convert

Hoje vamos falar sobre o meu estilo favorito de bota, a engineer boot! Eu muito dos detalhes e formato. Uso muito demais e não é a toa que foi o primeiro modelo de bota que desenvolvi para loja do blog!

Você não precisa ser engenheiro para usar…

Mas não é um uma bota que você encontra facilmente. Fora deste nosso nicho, ela incomum em qualquer lugar do mundo. Não é qualquer marca que tem uma engineer boot na coleção, quando menos uma boa!

A história é bem legal, e vocês sabem como gosto dessas coisas que venceram o teste do tempo e se tornaram clássicos. Ela pulou das fábricas, para o motociclismo, e depois para os pés da juventude.

Vamos juntos explorar essa super bota!

O que é uma engineer boot

engineer boots wesco boss

Engineer Boot é o nome de um estilo de bota. As suas principais características são:

  • Costumam ser feitas em couro full grain que oferece flexibilidade, resistência e impermeabilidade;
  • Tem cano alto e sem cadarços. A altura varia entre 7 e 17 polegadas;
  • Tem fivelas ajustáveis no tornozelo e na boca do cano.

Seu design, como tudo que é clássico na moda masculina, tem justificativas práticas. Algumas delas:

  • Solas de borracha para aderência e resistência a produtos químicos, calor e peças afiadas;
  • Cabedal sem cadarços nem abas que podem se prender ao maquinário;
  • Poucas costuras para evitar a entrada de elementos externos
  • Cano alto para proteger a perna
  • Cano largo para descalçar rapidamente

Esses detalhes são importantes porque foram desenvolvidas para proteger os engenheiros, ou melhor, quem trabalhava com motores (em engine rooms). Como são botas muito, foram mais tarde adotadas por motociclistas, com necessidades quase idênticas: proteger os pés e as pernas da abrasão, impacto e calor.

Mais tarde, como muitas coisas na moda masculina, atravessaram para o universo casual e se tornaram um clássico, graças aos seus atributos utilitários. Como isso aconteceu é uma história muito interessante!

A História da Engineer Boot

Engineer Boot da Chippewa

Algumas fontes dizem que bota surgiu na década de 1930. Na época, anunciadas para engenheiros, principalmente maquinistas. Caras que trabalhavam trabalhavam com calor e maquinário pesado. Que precisam proteger as pernas.

As inspirações prováveis para esse modelo foram as botas de equitação e as botas harness, lançadas pela Frye mais ou menos em 1860. A Chippewa é considerada a primeira marca a ter engineer boots em sua coleção. Ela apareceu pela primeira vez nos catálogos da marca entre o final da década de 30 e o início da década de 40. A Wesco é considerada outra pioneira desse estilo.

É interessante notar que se você olhar para a maioria das engineer boots britânicas como a Lewis, Aviat ou Westway (bem como botas de motociclismo semelhantes), verá saltos retos. A minha teoria é que isso vem da ligação com as botas de montaria. As botas de engenheiro nos EUA refletem as velhas botas de caubói com seus saltos cubanos, as botas de equitação tradicionais inglesas sempre tem um salto mais baixo.

Porque Engenheiro?

O Oxford English Dictionary define “enginer” da seguinte maneira:

  • Alguém que projeta constrói ou mantém motores, máquinas ou estruturas;
  • Uma pessoa qualificada em um ramo da engenharia, especialmente como profissional;
  • Uma pessoa que controla um motor, especialmente em uma aeronave ou navio

A bota foi originalmente desenvolvida para “railroad engineers” (maquinistas) e outros engenheiros sujando as mãos de óleo trabalhando com máquinas em condições extremamente inseguras. Lembra de Steve McQueen, como engenheiro do navio, quase perdendo o braço em O Canhoneiro do Yang-Tsé?

Casas de máquina, linhas de produção, siderúrgicas, entre outros locais de trabalho, ainsa são lugares repletos de maquinas pesadas, peças em movimento, metal fundido e destroços voando para todo lado. Imagina como era antigamente…

Falando específicamente das pernas, os maiores riscos eram escorregar, a queda de algo pesado e ter o membro preso em peças móveis. É por isso que a engineer bot não tem cadarços, tem o cano alto e borracha no solado. Ela também pode ser removida rapidamente se a perna ficar presa por um pistão ou engrenagem.

Das fábricas para as motos

Engineer Boot na Life Magazine em 1947

A foto acima foi publicada pela Life Magazine em 1947 na reportagem “Cyclist’s Holiday – He and friends terrorize a town“, que ajudou a criar a imagem dos motoclubes rebeldes.

A popularidade da engineer boot como bota de trabalho caiu durante a Segunda Guerra Mundial. As fábricas se dedicaram a produzir botas de combate, com cadarço. A febre do motociclismo nos anos pós-guerra foi responsável por resgatar a bota.

O caso da engineer boot com as motos começa no após a Segunda da Guerra Mundial. Ao contrário dos países europeus, os Estados Unidos não saíram economicamente debilitados. Havia um grande excedente de motocicletas de guerra disponível por um preço muito baixo devido à desmobilização das forças armadas americanas. Em alguns casos, ex-soldados trouxeram de volta as motos que haviam usado na guerra. A participação em clubes motociclismo, que já existiam antes da Segunda Guerra mas não eram inclusivos, agora não dependia de um alto investimento financeiro.

Engineer Boot e motociclistas na Califórnia em 1948
Califórnia, 1948. A foto que serviu de inspiração para a equipe de figurinistas do filme O Selvagem.

Muitos ex-soldados tiveram dificuldade em se encaixar em um mundo em paz. Em muitos casos, sentiam falta da empolgação e da sensação de camaradagem que haviam conhecido durante o serviço. A motocicleta proporcionava independência e emoção, enquanto exploravam as estradas da América. O clubes e gangues oferecia a camaradagem que desejavam.

É provável que parte desse impulso tenha sido devido ao que hoje é conhecido como Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT), que na época não era bem compreendido. Ao associar-se a outros veteranos, esses novos motociclistas recebiam o apoio social de um grupo que compartilhou experiências que outros não poderiam compreender.

Triumph 1939 e Engineer Boot

Como não existiam produtos específicos para o motociclismo na época, era normal adaptar uniformes militares (cujos excedentes também eram vendidos a preços baixos), bem como roupas e calçados feitos para profissões exigentes tipo lenhadores (loggers), engineers (maquinistas) e eletricistas (lineman).

Por todos os detalhes práticos que formavam o design de uma engineer boot, ela surgiu como fortíssima candidata para atender os motociclistas. Ela não tem cadarços e adereços que pudessem prender nas partes móveis da moto, ela protege a perna do calor, aguenta o impacto da estrada e defende em caso de queda.

De bônus, ela vem com um visual incrível!

The Wild Ones – Os Selvagens!

Marlon Brando em O Selvagem calçando uma bota Engineer Boot

De certo modo, a engineer boot ajudou a iniciar a febre por motocicletas que, por sua vez, reviveu as vendas das botas. Um ciclo perfeito!

Em 1953, Marlon Brando estrela no filme The Wild One como Johnny Strabler, líder do Black Rebels Motorcycle Club. Enquanto aterrorizavam o sul da Califórnia, Brando e seu bando estabeleceram o uniforme não oficial de um motociclista rebelde:

  • Quepe
  • Jaqueta perfecto
  • Camiseta branca
  • Levis 501 com barra dobrada
  • Engineer Boots

O visual dos personagens neste super sucesso influenciou a subcultura emergente de entusiastas do motociclismo bem como o estilo de outras subculturas de “espírito livre”, como estrelas do ainda jovem rock n’ roll. Em pouco tempo, milhões de adolescentes também encontraram nestes ícones uma fonte inspiração.

Juventude rebelde

Adolescentes calçando Engineer Boot

Os bikers escolheram calçar esta bota pela não apenas pela praticidade, mas também pelo visual. E o que acontece quando você tem um grupo marcante com uma estética que se destaca?

Milhares de adolescentes (e mais tarde, pessoas como eu) se inspiram no estilo.

Ao contrário dos trabalhadores industriais e dos motociclistas, a juventude dos anos 50 e 60 calçou a bota por estar associada elementos rebeldes e valores que se chocavam com os de seus pais. O visual “rocker”, ou “greaser”, é um elemento transgressor em uma época de mudanças culturais.

Engineer Boot no filme Grease

Reparem que em filmes como Grease e American Graffiti, o visual é sempre associado a quem vem de uma posição social menos privilegiada, imigrantes e encrenqueiros aos olhos do estabelecimento. Bons moços amarram suéters no ombro.

As engineer boots ganharam força novamente nessas décadas a medida que as normas de vestuário afrouxar e atos de rebeldia como usar calça jeans, se tornou comuns. Depois de alguns anos sumidas, apareceram novamente nas coleções e catálogos das marcas de botas e lojas de departamento. Olha que bacana essa página de um catálogo da Sears de 1950:

Porém, como tudo na moda, elas perderam popularidade entre a juventude e aos poucos foram perdendo espaço. Continuaram somente nos pés de grupos onde o calçado está enraizado historicamente, como o motociclismo e a turma do rockabilly, por exemplo.

No mundo de mudanças rápidas na moda, as botas de trabalho artesanais são uma anomalia. Elas permanecem em produção graças às virtudes do design original, que continua servindo perfeitamente. Vamos sobre onde você ainda consegue encontrar essas botas!

Onde Comprar Uma Engineer Boot

Motociclistas na Califórnia em 1947 calçando Engineer Boot

Não é fácil encontrar uma Engineer Boot que se preze. Elas não estão na moda, então as únicas opções são as marcas de moto ou marcas de nicho.

As botas das marcas de moto costumam ser feitas em centros de baixo custo com práticas duvidosas. Na minha opinião, elas não tem formas bonitas. As botas que marcas como a Harley-Davidson estão fazendo passaram por muitas mutações para agradar o estilo de cada época, e perderam a beleza original. O bico costuma ser alto e o cano largo demais, sem o equilíbrio clássico dos anos 50.

Para ser mais específico, compartilho a foto abaixo, uma cena do filme O Selvagem, que contém alguns detalhes que eu procuro em uma engineer boot:

  • Bico “chato”, arredondado;
  • Salto woodsman, inclinado;
  • Meia sola de borracha
Detalhes das engineer boots em O Selvagem

Por isso, na minha opinião, as Engineer Boots mais legais são feitas pelo nicho de marcas de botas americanas pioneiras, como a Chippewa, Wesco e Red Wing.

Outra boa ideia é correr atrás das marcas novas que tem pegada retrô. Assim como com o raw denim, as marcas e fãs do estilo sentiram falta de um produto que correspondesse à qualidade e ao estilo das botas da era de ouro. Alguns aventureiros decidiram fabricar Engineers Boots que igualam, ou ultrapassam, os padrões do passado. Elas reproduzem os detalhes que fizeram dessa bota um sucesso!

Você pode encontrar as Engineer Boots mais bacanas nas seguintes marcas:

Espero que tenham gostado de explorar o histórico dessa bota incrível! Curta e compartilhe a Engineer Boot nas redes sociais!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *