Tipos de cerveja: os 5 mais conhecidos e suas diferenças

tipos de cerveja

Assim como o mercado da moda slow-fashion, o cervejeiro — principalmente das artesanais — tem crescido mundo afora. Até pela semelhança entre os consumidores; ambos prezam por qualidade, gostam de produtos locais, trocam muito conhecimento entre eles. Por isso, a pedido do Lucas, vim falar um pouco mais sobre cerveja artesanal por aqui.

No Brasil, esse mercado cresce, em média, 35% ao ano, apesar da grave crise econômica. Esses dados mostram que o apreciador se importa em adquirir uma cerveja produzida artesanalmente e com insumos de alta qualidade. Por isso, cada vez mais tipos de cerveja estão disponíveis para o consumidor.

Esta expansão é positiva para os amantes da cerveja, pois com o aumento no número de marcas disponíveis no mercado, a chance de encontrar um bom produto cresce.

É importante saber que os tipos de cerveja são divididos entre dois grupos, a família Ale (alta fermentação) e família Lager (baixa fermentação).

Neste post, vou falar sobre alguns tipos bastante conhecidos e apreciados no Brasil, que são Pilsen, Bock, Stout, Weiss e Pale Ale.

1. Pilsen

A cerveja Pilsen é a mais comum e conhecida no Brasil. Do tipo Lager, é uma cerveja mais clara e leve, de baixa fermentação e, se bem feita, seu aspecto remete a ouro. Os principais ingredientes básicos de uma boa Pilsen são malte de EBC entre 2,5 e 4, lúpulo do tipo Saaz e água.

2. Bock

A Bock também é uma cerveja do estilo Lager. Doce e relativamente forte, tem um tom que varia entre o cobre claro e o castanho. Apesar de fortemente alcoólica, a Bock tem sabor suave, mas rico. Ao fundo, é possível sentir toques de caramelo no sabor.

Os ingredientes de uma boa Bock são água, malte dos tipos Viena e Munich e pouco lúpulo, fermentados por levedo de baixa fermentação.

3. Stout

De tonalidade escura, as cervejas do tipo Stout são as que conhecemos popularmente como “cervejas pretas”. Elas se caracterizam por sua cremosidade e por terem sabor e aroma intensos, com teor alcoólico que varia entre 8% e 12%.

Produzidas com maltes torrados, as Stouts têm um sabor amargo que, ao fundo, tem notas suaves de chocolate e café. Uma boa cerveja Stout é produzida com água, malte escuro torrado, pouco lúpulo e fermentada em levedo de alta fermentação — uma ótima pedida para quem busca realmente apreciar uma cerveja.

4. Weiss

A Weissbier é uma cerveja clara e opaca, feita à base de trigo, não filtrada, e de graduação alcoólica moderada (entre 5% e 6%). Bastante refrescante, o sabor do trigo se sobressai e também é possível sentir alguns sabores frutados que vão depender dos ingredientes usados na produção. É excelente para ser consumida no verão brasileiro.

Para produzir uma boa Weiss os ingredientes são água, malte de trigo e lúpulo fermentados em levedo de alta fermentação.

5. Pale Ale

Para fechar nossa lista, temos a tradicional Pale Ale. São claras, têm graduação alcoólica de aproximadamente 6% e possuem sabor adocicado, encorpado e frutado.

Os ingredientes básicos para produzir uma Pale Ale são água, malte e lúpulo fermentados em levedo de alta fermentação, e se destaca por ser uma cerveja feita para os amantes do amargor e também da variação de sabores.

Espero que o post não te ajude somente a identificar quais são estes tipos de cerveja, mas quem sabe realmente degustar uma cerveja com uma boa companhia.

É só lembrar que para cada tipo, existem inúmeras variações e você pode escolher a que mais te agrada. Se você alguma dica ou mesmo preferência por algum outro tipo de cerveja, estou sempre aberto a sugestões.

E caso esteja por São Paulo, que tal conferir um guia do que fazer por lá ao final de semana? Pode ter certeza que esse roteiro incluirá cerveja pelo caminho: O que fazer em São Paulo em um final de semana.
Abraços!

Este post foi escrito pelos amigos do Homini Lupulo, um site que compartilha conteúdo desde 2010 e ajuda diversas pessoas a entenderem mais sobre o mundo da produção de cerveja artesanal.

banner-loja-geral
Lucas Azevedo
Escrito por Lucas Azevedo