Sapatos masculinos sem cadarços: Conheça todos os estilos

Os sapatos masculinos sem cadarço são mais casuais do que os sapatos de amarrar. Existem vários estilos que dão ao seu visual um ar mais despojado e descontraído.

Sabe porque são mais casuais? É que sapatos sem cadarço são mais fáceis de calçar. Isso mesmo! Quando mais prática uma coisa, menos formal ela é.

Neste guia eu vou falar sobre os tipos e estilos de sapatos de enfiar o pé, assim como fiz na primeira parte com os sapatos masculinso com cadarço.

O Que É Um Mocassim

Primeiro vou explicar uma grande confusão.

Os sapatos masculinos sem cadarço costumam ser chamados de mocassim mas nem todos são mocassins.

O mocassim é o nome dos sapatos das populações indígenas da América do norte.

Eles faziam o sapato como se fosse uma trouxa de couro embrulhando os pés, com uma costura na parte de cima que fechava o couro.

Com o tempo, a construção foi ficando mais elaborada. A sola e laterais do sapato eram feitas com uma só peça de couro, que era costurada no bico a uma outra peça, formando um “U” no topo do sapato.

Hoje mocassim é o termo para sapatos sem cadarço que tem esse “u” na parte de cima do cabedal. É por isso que aquela famosa bota da marca Red Wing, uma das melhores marcas de bota dos EUA, é chamada de Moc Toe (mocassim toe).

O termo também é usado para descrever um tipo de construção (como fabricar sapatos). A verdadeira construção mocassim é aquela onde um pedaço de couro vai da sola até a lateral e é costurado a um outro pedaço. A bota Red Wing, por exemplo, não é uma construção mocassim completa. O pedaço de couro de baixo não vai da sola até o topo, ele só cobre as laterais e é costurado a uma palmilha de montagem.

Um exemplo de marca que faz botas com construção mocassim é a Russel. Nesse outro post eu explico melhor como é essa construção de botas e sapatos.

Os Tipos de Sapatos Masculinos Sem Cadarço

Não se preocupe muito com os nomes…

Na verdade, a não ser que esteja conversando com algum ultra especialista não importa muito como você chame um sapato.

Eu gosto de saber mais ou menos o nome dos modelos para facilitar na hora de pesquisar alguma imagem, informação ou um produto que eu queira comprar.

Venetian Loafers:

sapato mocassim veneza

Sapato estilo Veneza. O pão com água. Um sapato de enfiar o pé com a costura superior no estilo mocassim. É um sapato bem casual.

A referência mais antiga que encontrei desde modelo é que ele foi introduzido pela marca Cole Haan em 1933.

Pessoalmente, eu não gosto muito. Acho simples demais. Parece um rosto sem olhos, nariz e boca.

Penny-Loafers

penny loafer masculino

O modelo foi criado pela Bass, inspirada por um sapato usado por pescadores noruegueses.

Chegou aos EUA com o nome de Weejuns, uma corruptela de norwegians. 

A Bass colocou uma tira de couro em formato de um lábio na parte superior para representar “um beijo de John Bass em cada par que saia da fábrica”.

O sapato ficou conhecido como penny loafer por causa do costume de inserir uma moeda no losango dessa tira. A moedinha quebrou o galho muita gente na hora do aperto.

O formato do sapato pode variar, mas a característica marcante é essa tira em cima. Quando ele for mais arredondado é mais casual, e mais alongado, menos casual.

Tassel Loafers

sapato tassel loafer

Os tassel loafers também foram inventados por Americanos, os mestres da casualidade.

Desta vez os criadores foram Alden, a pedido do ator Paul Lukas. Ele solicitou aos sapateiros que elaborassem uma versão de um sapato que ele havia trazido da Europa que tinha borlas franjadas na ponta dos cadarços.

A Alden modificou drasticamente o projeto e usou as borlas como ornamentos em um sapato de enfiar o pé.

Esse sapato é um pouco mais formal do que o penny loafer.

Kiltie Loafers

sapato com franjinha

Eles tem uma sainha na parte de cima. É muito comum ver essa variedade associada a um outro tipo de adorno, como por exemplo as borlas do Tassel ou a tira do Penny.

Horsebit Loafers

sapato gucci loafer

Também conhecido como o Gucci Loafer. Horsebit quer dizer embocadura.

É aquele metal que fica na boca do cavalo prendendo a rédea e o enfeite em cima do sapato é igual a uma embocadura.

Esse sapato é formal ou casual, dependendo de quem você pergunta. Ele pegou um estigma negativo por causa da década de 90, quando banqueiros de Wall Street usavam com seus ternos listrados e camisas azul com colarinho branco.

Hoje eu acho que isso já passou. Na minha opinião é um sapato bacana para você usar com jeans e camiseta.

Butterfly Loafers

Criado na década de 70 por George Cleverley. A características marcante deste modelo são os dois pedaços de couro sobrepostos na parte superior.

Estes não são tão populares. Muito raro de se ver.

Driving Loafers/Drivers

mocassim driver

Posso estar errado mas estes foram originalmente feitos para que pessoas ricas tivessem um sapato chique para usar na hora de dirigir.

Eles tem solas mais aderentes do que as lisas de couro, evitavam sujar o carro e  o desgaste de outros sapatos.

Prince Albert Loafers/Slippers

Este modelo é reservado para aqueles com atitude de patrão. Ao usá-lo você automaticamente ganha a imagem de bilionário excêntrico.

As pantufas ocidentais nasceram na Inglaterra Vitoriana como sapatos para usar dentro de casa.

O príncipe Albert decidiu ir um passo além e fez uma pantufa de veludo com forro de seda. Overdose de luxo para ser usada, pelo dono da casa em ocasiões formais.

Belgian Loafer

Não creio que eles tenham alguma coisa com a bélgica, mas foram criados pela Belgian Shoes.

Na década de 1940, o empresário Henri Bendel desenhou um sapato simples, elegante e frágil com um lacinho na frente.

Os sapatos são costurados de dentro para fora, e depois invertidos passando os pontos para dentro, garantindo costuras impecáveis.

Boat Shoe/Docksider

sapato sperry docksider

Em 1935 Paul Sperry obsevou que seu cachorro não tinha problema nenhum ao correr no gelo.

Ele reparou que a pata de seu cocker spaniel tinha um monte de linhas e estrias, que ele usou como inspiração para criar um sapato com uma sola que não escorregasse.

Resolveu um problema que ele tinha quando caminhava pelo convés escorregadio de seu barco, e assim naceu o Sperry Top-Sider.

Camp Moc

sapato mocassim

Popularizado pela L.L. Bean, criado pro Leon Leonwood Bean, inspirado nas técnicas de costura do mocassim tradicional dos índios americanos.

O modelo foi apelidado de Camp Moc, para ser usado com conforto em acampamentos e ao redor de fogueiras. É o docksider da selva.

banner-loja-geralPowered by Rock Convert
Lucas Azevedo
Escrito por Lucas Azevedo