Gorro Masculino: Como usar touca masculina no inverno

Powered by Rock Convert

Bebês recém-nascidos perdem muito calor pela cabeça. Sabe quem mais? Eu! Atravessamos dias frios em Belo Horizonte, e aquecer a cabeça começou a ser uma necessidade nas manhãs mais agressivas. Com temperaturas cada vez mais baixas, nada mais prático e confortável do que colocar um gorro masculino na hora de sair de casa, não é?

Sou daqueles que acha que usar gorro é exclusivo para os dias frios do inverno. Esse acessório serve para aquecer a cabeça, não para dar um ar urbano e casual descolado. Aproveitando a estação, venho usando cada vez mais os gorros estilo watch caps, aquele dos marinheiros.

Eles são de malha e vestem justos na cabeça, com a borda da touca dobrada e muitas vezes com a orelha aparecendo. É um acessório simples e descomplicado. Com a inspiração certa, é incrívelmente fácil combinar com qualquer visual.

O Heddels tem um post muito legal sobre a história desses watch caps caso você queira entender a ligação com a moda masculina. A referência da Segunda Guerra Mundial é a mais relevante, porque a maioria dos gorros masculinos que vemos hoje, têm ligação óbvia com os usados pela Marinha no conflito.

gorro masculino na segunda guerra mundial

O que o torna o gorro masculino tão legal, além do conforto, é que são aceitos pela maioria mesmo nos dias de hoje, quando chapéu virou exceção. Ao longo desse texto, vou colocar várias fotos de gente usando – bem – o watch cap com praticamente qualquer coisa; alfaiataria e tudo mais.

Espero que as dicas sejam úteis e que goste da seleção de imagens. Pode ficar tranquilo que vou finalizar com uma dica de lojas para você comprar um belo watch cap.

Como escolher o gorro masculino certo

Steve McQueen de Gorro Masculino

Steve McQueen + Watch Cap

Usar um gorro é bem simples. Sério! Fica até bobo querer dar dicas, mas vamos lá…

As toucas grandonas, com excesso sobrando à la duente estão na moda. Outra que vai e volta é a que lembra toucas rasta, só que usadas por quem mal tem cabelo. Esquece tudo isso…

Eu prefiro, e volto a recomendar, os watch-caps, os menores. Você deve “dobrar a barra” do seu gorro e deixar ele curto. A gente nem está passando tanto frio assim, então pode mostrar a orelha. Como vai escutar os apitos de alerta no navio ou escutar o inimigo chegando ao forte se cobrir toda sua orelha, marujo?

Como sempre, a diferença está nos detalhes. Se a sua roupa for bruta, como bom lenhador de iMac, pode usar malhas espessas e tricôs elaborados. Se pretende usar trajes sociais sóbrios, opte por toucas com tecidos mais finos e preste atenção nas sugestões de cores logo a seguir!

Que a melhor cor?

gorro masculino knickerbocker

A cor faz diferença se você precisa aquecer a cabeça e se veste de forma clássica e conservadora. Nesse caso, aposte em gorros masculinos neutros como cinza ou azul marinho (meu favorito).

Você pode combinar um gorro masculino colorido com roupas clássicas em um contexto livre de regras subentendidas. Basta equilibrar um pouco o resto do seu visual, prefeindo blazers e calças em tecidos menos refinados.

Com as roupas casuais ou esportivas, escolhe a cor que te deixa feliz. Não é legal sentir que as pessoas estão te encarando porque você tem algo na cabeça e ficar desconfortável. Mais do que combinar com a camisa ou a jaqueta, você tem que estar vontade.

Olhou no espelho, e se sentiu bem? Perfeito! Estar à vontade é 90% do caminho para ter estilo.

Como usar gorro masculino

Rocky IV Gorro Masculino

Você pode usar como quiser, mas eu tenho minhas opiniões. Talvez elas te ajudem a encontrar o equilíbrio certo junto com a inspiração das fotos no final.

Primeiro, um gorro é algo exclusivo para os dias mais frios. É um item para aquecer a cabeça, e não apenas um acessório de estilo. Tudo bem dar aquela forçadinha para justificar usar no Brasil ou compor o estilo; mas com camiseta, bermuda e chinelo, já é demais.

O gorro masculino pode sim ser aliado ao estilo, mas não se engane de achar que ele é elegante. Não combina com o terno de trabalhar nem com o terno social formal. Você até pode usar, mas tem que ter um super estilo e personalidade para sustentar.

Ah, nada de subir o corro para a metade da cabeça para mostrar todo seu cabelo. Não é um visual bacana.

Aos exemplos!

marujo de gorro masculino

Marujo mostrando como se faz, em 1894

Alguns dos meus exemplos favoritos de gente que usa gorros masculinos vem do Nami Nguyen. Ele combina roupas muito bem alinhadas com tênis Vans e gorro. É uma mistura “high” com “low” onde os detalhes fazem a diferença.

Pelo perfil do cara, fica claro que ele não precisa usar ternos ou paletós, mas usa mesmo assim. Essa liberdade não é para todo mundo, mas repara nos detalhes para entender como ele encurta a distância entre a informalidade do gorro e a formalidade de um blazer de lapelas picotadas:

  • O tecido é marrom e xadrez = Menos formal
  • Os botões são de xifre = Menos formal
  • A camisa é escura = Menos formal
  • O colarinho é “nehru” = Mais casual
  • O gorro masculino cinza feito em lã donegal, para ficar um pouco mais “chique”

Viu?

Esse jeito de combinar o gorro com peças um pouco mais sofisticadas não precisa ir de um extremo ou outro. Os lookooks da Drakes sempre tem alguns exemplos bacanas. Repara que tanto a cor sóbria quanto a cor vibrante funcionam nesse contexto mais casual:

Gorro Masculino Vermelho Drakes

Gorro masculino bege

Quem também veste gorros de um jeito bem elegante é o Simon, do Permanent Style. Ele é bem mais conservador e a touca ajuda a “desformalizar” a alfaiataria, sem tentar transformar ela em algo que não é.

Na foto abaixo, ele mostra como o watch cap funciona bem com tweed ou um sobretudo pesado. Adaptando para a nossa realidade, seria uma calça de veludo cotelê ou sarja com um blazer cinza.

Nesse cenário clássico o ideal é escolher a versão mais formal de um gorro masculino que existe: escuro, fino e curto. Lembrando:

  • Azul marinho ou cinza são as melhores cores nesse caso.
  • Os mais elegante são feitos de cashmere fino, com nervuras leves.
  • Novamente, maneiras de trazer o gorrinho casual para mais perto da alfaiataria.

Compara a foto acima com a foto abaixo, onde o gorro está totalmente desconectado do restante. É assim que você não deve usar gorro masculino com alfaiataria:

como nao usar gorro masculino

Como não usar gorro masculino

E porque os mais curtos são melhores para vestir com roupas clássicas? Não sei. Acho que a minha mente enxerga a linha de um chapéu e o gorro masculino acaba prestando homenagem aos anos de ouro da moda clássica.

O Simon Crompton também manda bem combinando o gorro com uma outra peça militar vintage, a M-65 Field Jacket. Já que a jaqueta é despojada, o gorro pode ficar mais pesado. O suéter e a barba completam o estilo marujo à deriva:

Gorro masculino azul com jaqueta militar vintage M-65 Field Jacket<

E, para finalizar…

Entre todos os exemplos, o jeito mais fácil de usar um gorro é com roupas do estilo workwear e outros derivados da moda casual e esportiva americana. Com esse tipo de roupa os gorros mais grossos e com textura também ficam legais, e você não precisa se preocupar tanto com cores.

Esse último exemplo é o que mais se aproxima da referência original (marujos, marinheiros e estivadores). Alguns dos meus exemplos favoritos são o EthandesuCraftedparis e o Whaleysworld Na mesma orden, uma foto de cada um:

gorro masculino com jaqueta de couro

gorro masculino preto

gorro masculino rústico

Onde comprar um watch cap

Eu gosto muito dos gorros de lã, mas é muito fácil encontrar um gorro legal em qualquer faixas de preço, em diversos materiais e inúmeras cores.

Começando pelos mais baratos…

Gorro Militar Buzz Rickson

Foto Mrman

Marcas como:

Atenção! Junto com a precisão histórica vem o preço de alguns reais a mais. Isso é, até você ver o preço de um original da Segunda Guerra Mundial.

Gorro Masculino Azul Marinho 3Sixteen

Além dessas marcas, vale dar uma olhada na:

Todas essas também tem suas versões. Eu gosto muito da versão de algodão indigo da 3sixteen com o pin concho na foto acima.

Se você quer algo mais elegante, procure:

Elas tem gorros em malhas mais sofisticadas, como cashmere e donegal wools. Eu tenho um gorro da Drake’s que é mais longo, e pode ser usado dobrado uma ou várias vezes.

Espero que você tenha gostado da dica, e se foi útil, compartilha com aquele seu amigo friorento!

Seguem mais algumas imagens pra inspirar na escolha…

gorro masculino preto com jaqueta de couro

gorro masculino azul marinho US Navy

gorro masculino azul marinho elegante

gorro masculino segunda guerra

gorro masculino azul azul marinho com jaqueta de couro

gorro masculino azul azul marinho

gorro masculino vintage

gorro masculino bege

gorro masculino cinza

jack nicholson estranho no ninho

gorro masculino com calça jeans

gorro masculino azul com bota rústica

gorro masculino marinha segunda guerra mundial

gorro masculino deer hunter

gorro masculino azul marinho de cashmere

engineer boot goodyear weltedPowered by Rock Convert

8 thoughts on “Gorro Masculino: Como usar touca masculina no inverno”

  1. Avatar
    Lino Bracht

    Amigo, poderia fazer um post sobre as peças de lã mais grossa e de como usá-la… e o mais difícil onde encontrá-las. Ótimas matérias parabéns!

    1. Oi Lino, joia? Obrigado pelo comentário. O que você quis dizer com peças de lã mais grossa? Está falando só de gorros ou de lã pesada no geral? Me ajuda para ver o que consigo fazer. Abs!!!

  2. Avatar
    Rafael

    Eu estava precisando desse post. Muito obrigado pelas dicas e pelas inspirações. Adeus gorro da riachuelo kkk. Só senti falta de algumas inspirações pros cabeludos em…

  3. Avatar
    Gabriel Souza

    Ótimo post, mantendo a qualidade de escrita e conteúdo como sempre. Não se esqueça do canal no youtube.

    Abraços

  4. Carlos Dente
    Carlos Dente

    Salvo na infância, quando vivia de boné, nunca fui muito adepto de cobrir a cabeça… Sempre achei que só ficavam realmente bem naquelas pessoas que tinham naturalidade com o acessório que usavam (meu pai, por exemplo, vive de boné, mas isso é parte dele: algo mais natural para ele do que para Stallone em ‘Falcão – O Campeão dos Campeões’).

    Mas o frio da região onde moro torna a touca um acessório necessário, quase um “capacete contra o frio” em alguns dias.

    Mas eis que depois de ler o artigo sobre gorros masculinos no blog, meu interesse pela peça aumentou (provavelmente, por sua natureza utilitária e sua simplicidade elegante), e resolvi procurar uma peça que não apenas “funcionasse”, mas tivesse um bom caimento em mim. Uma elegância casual, que servisse pra tudo.

    Eu estava procurando uma peça preta, sem marcas externas, mas eis que me deparei com um watch cap da Palomino, em azul BEM escuro, acrílico puro, macio, firme mas sem apertar. Ele tem pouco volume, e nas duas “pontas” da borda um ponto que obriga há fazer a dobra correta (que é dobrada para cima e, ao meio, para baixo, e não enrolada), ficando mais firme, porém bem mais confortável, também.

    É uma peça bonita e, como já foi dito no blog e aqui, eu gosto do que vejo no espelho quando estou com ela. Com o frio que tem feito aqui, tenho usado direito: já enfrentou seu primeiro princípio de neve, inclusive!

    (DETALHE: tem uma etiqueta externa que indica se tratar de uma peça “vintage limited”, que eu prefiro usar virada para trás, apesar da Vendedora insistir que era para frente).

  5. Carlos Dente
    Carlos Dente

    E eis que achei um gorro ideal para mim… Estava bem satisfeito com minha peça azul marinho, mas queria uma peça preta mais curta (só uma dobra) e mais simples, mas também com um aspecto mais bruto – “culpa” do blog: a foto do DeNiro com o rifle me influenciou.

    Estava receoso de comprar algo pela Internet desde que experimentei um gorro da Hering e ele quase me “espremeu” (minha cabeça é maior do que a média; eu nunca uso capacete emprestado). Aqui na cidade tem várias lojas, mas a maioria é pequeno, descatável, ou desnecessariamente exagerado – como tudo na moda masculina, o simples e básico, porém funcional e durável, não é fácil de encontrar hoje em dia.

    Mas eis que vi algo que me agradou. Um gorro curto e simples, preto, em uma loja tradicional da cidade. Pedi para olhar.

    Da Columbia (parecido com este _ , mas mais arredondado), uma marca conceituada neste tipo de acessório, mas não ao ponto d’eu querer expôr a logomarca branca da companhia na testa. O nervurado era bonito, no acrílico (eu prefiro) opaco, mas a peça era pequena e curtinha. O preço estava um tanto caro para algo tão simples.

    Mas a Vendedora, experiente (se as lojas investissem mais em bons profissionais, estariam se saindo melhor nestes tempos), insistiu que eu provasse: o que eu ia perder? Segundos?

    Coloquei. Quente, confortável… Firme por ser pequena, mas sem apertar muito, por ser macia e só ter costuras no topo. Uma dobra pequena para deixar acima das orelhas (e esconder o logo) e o efeito foi imediato!

    Bem que o Lucas escreveu que duas coisas são essenciais para uma boa roupa: o conforto e o espelho: eu realmente me senti bem, vestindo aquilo – a Vendedora até se prontificou em guardar a peça, se eu precisasse pensar, mas eu não precisava.

    O preço? O que saí mais caro? Quatro ou cinco peças baratas, compradas ao longo de uns dois anos? Uma “arriscada” sem possibilidade de troca? Ou uma peça um pouco mais valorizada, porém que pode durar anos? Outro mote do blog, “comprar bem é comprar melhor”. E não usar cartões tem suas vantagens…

    Pena que o dia de hoje não fez frio suficiente… QUASE senti falta das temperaturas negativas da semana passada.

    (Sei que a história é um pouco comprida, mas quem lê o blog gosta de histórias, né?)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *