Como amaciar sua bota de couro

botas masculinas
Powered by Rock Convert

Ao comprar uma bota, todos queremos a opção mais confortável e isso pode levar a uma escolha errada porque as botas de qualidade são mais rígidas quando novas. Essa primeira impressão deixa algumas pessoas com medo e elas acabam preferindo as botas que saem da fábrica moles e macias. Um equívoco bem comum, mas totalmente compreensível. Afinal, até quem sabe das vantagens de uma bota mais estruturada teme os primeiros meses de uso e procura maneiras de amaciar o calçado mais rápido.

Existem algumas maneiras de amaciar botas novas que sempre funcionam. Como tudo na vida, elas demandam paciência. Botas de qualidade como as botas Goodyear Welted Só Queria Ter Um não amaciam rapidamente simplesmente porque utilizam materiais mais resistentes e são feitas com montagens mais robustas. Truques como congelar o calçado, usar secador, colocar gesso, passar álcool e alguns outros que circulam por aí são “jeitinhos” que vão te dar mais trabalho do que resultado na hora de amaciar a sua bota de qualidade, e ainda podem acabar danificando seu calçado.

Nesse texto eu vou compartilhar três dicas infalíveis para você superar o período de rigidez inicial e ter uma bota robusta e confortável. Mas primeiro, eu quero compartilhar alguns motivos que diferenciam a progressão de conforto de uma bota bem feita e uma bota mal feita.

Porque botas de qualidade são rígidas?

É verdade que botas de qualidade são mais rígidas quando novas do que botas de baixa qualidade. No primeiro calce, elas podem parecer inflexíveis já que utilizam palmilhas de montagem de couro e existem mais camadas de apoio entre o seu pé e o chão. Além disso, a montagem de uma boa bota tem mais costuras e reforços na fixação da sola, que trazem mais peso e firmeza para a estrutura. Normalmente, o couro também é mais espesso para maior durabilidade.

Algumas botas para trabalhos realmente exigentes são super construídas. Botas casuais bem feitas também possuem uma boa estrutura, já que a proposta é durar por muito tempo e ser um calçado que aguenta qualquer ocasião. A montagem de uma bota forte e durável é diferente de como é feito um chinelo ou tênis de corrida, que são leves e macios assim que saem da embalagem. Quanto mais forte for a bota, mais tempo de uso até ela ficar perfeita para você. Depois de amaciada, ela ainda vai durar muito tempo e melhorar cada vez mais.

Este não é o caso com uma bota de baixa qualidade. Entre os diversos sistemas de montagem, o sistema colado com solas pré-montadas é o mais utilizado devido à velocidade e baixo custo. Com frequência a palmilha de montagem é de celulose já que o couro tem custo muito elevado. A vira é colada sobre a extremidade da sola com costura falsa, e costuma ser feita de recouro ou plástico. A couraça e contraforte não aguentam e se desfazem rapidamente. Estes são alguns, entre outros detalhes, que deixam essas botas mais leves, flexíveis e menos duráveis. Com uma palmilha acolchoada grossa e uma sola de borracha macia, elas acabam parecendo mais confortáveis no início.

O período de rigidez inicial de uma boa bota te recompensa no longo prazo. Isso não vale apenas para botas de trabalho e botas “heritage” com construções clássicas. As fabricantes de botas de trilha, que apostam em inovações tecnológicas, recomendam um tempo de uso casual para “quebrar” (break in) a bota antes de levá-la para uma aventura realmente exigente. Os materiais superiores e a montagem completa dão ao produto uma vida útil maior. Em alguns casos, você pode usá-los por toda a vida. Você pode pedir para trocar a sola ou reformarem se necessário.

Estes diferenciais também significam mais suporte para os pés e mais conforto no longo prazo. Ao contrário de um produto de baixa qualidade que começa macio e diminui em conforto a medida que as espumas perdem a resiliência, uma bota bem feita é rígida no começo e ganha conforto com o tempo. A estrutura na construção ajuda os seus pés a sustentar o peso do seu corpo, algo importante para o conforto durante longos períodos de uso. O material resistente flexiona e amolece apenas onde for necessário para acomodar o modo como o pé do usuário flexiona e seu peso é distribuído. Uma boa bota fica cada vez mais confortável com o uso.

Falando sobre a parte de cima da bota, o couro rígido em um novo par de botas é um sinal de qualidade. O material mais espesso provavelmente possui flor integral e por isso é mais impermeável, racha menos e protege melhor o seu pé. Em todos os sentidos, o calçado foi feito para resistir a anos de uso.

Para deixar boas botas mais macias, você pode seguir estes três passo. Infelizmente não existe nenhum atalho que realmente vale a pena para amaciar botas de alta qualidade. E lembre-se que você tem muitos anos com ela pela frente. Tem muito chão pela frente para perder tempo se preocupando com um ou dois meses de uso.

1. Paciência, a bota precisa lacear

Engineer Boot Só Queria Ter Um Fossil com tempo de uso

O cabedal é metade da bota (ou mais, dependendo da altura do cano) Assim como outros produtos resistentes feitos de couro, eles começam rígidos apenas porque o material é realmente forte. Todos nós temos pés diferentes e os nossos movimentos recorrentes vão lacear o cabedal. O material precisa de um tempo para esticar e se moldar ao pé de cada um.

Tenha paciência e evite usar amaciantes de couro ou outros produtos muito abrasivos. O propósito de concidionar o couro é proteger e lubrificar as fibras de proteína que formam a pele. Certos produtos podem até acelerar o amaciamento do couro, mas no processo danificam as fibras. Use a sua bota, deixe que ela se adapte aos movimentos do seu pé, e amacie onde for preciso para facilitar o seu dia-a-dia. A vida útil do couro será muito mais longa assim.

De fato, toda bota estica um pouco com o tempo. Não é apenas o cabedal, já que até as costuras feitas em linhas firmes também cedem. O alongamento é minúsculo, mensurável em milímetros, mas ocorre. Esse processo pode demorar um pouco mais dependendo do método de construção.

Como já vimos, botas de qualidade são super construídas. A palmilha de montagem é mais espessa, elas podem ter entressola ou sola dupla, a vira é de couro espesso para aguentar várias trocas de sola, e por aí vai. Elas demandam um período de amaciamento mais longo em comparação com botas feitas em uma fábrica de produção em massa que não pode dedicar tempo ou dinheiro à construção adequada ou couro de qualidade.

A primeira dica é simplesmente usar e esperar. Com o tempo, você vai ver como a bota começa a flexionar com facilidade. Ela se torna íntima, abraça os seus pés e conhece cada movimento do seu corpo.

2. Use suas botas o máximo possível

A segunda dica complementa a primeira. Você precisa ter paciência, mas pode acelerar o processo usando a bota o máximo possível. Atletas precisam de alongamento para obter a flexibilidade necessária para a prática do esportes, certo?

Quando mais você se movimentar, quanto mais andar, levantar, abaixar, chutar, pisar, mais rápido o couro vai amaciar. E o bacana é que um bom couro fica mais macio com tempo sem perder a força tênsil.Mas não exagere! Se a bota estiver “pegando”, comece usando por algumas horas em casa. Depois, saia para dar uma volta. Não tente correr uma maratona no primeiro dia.

3. Cuide das botas hidratando o couro

Outro método comprovado para amaciar botas de couro é cuidar bem delas.

O couro é uma pele, e deve ser hidratado para continuar maleável e em bom estado. Existem produtos nutritivos que condicionam e lubrificam o couro, fazendo com que ele se flexione com mais facilidade. Sabão para couro, hidratantes, óleos, cremes e graxas hidratam e protegem o couro sem prejudicar a força que ele precisa para lidar com o dia a dia.

Passar um hidratante para couro em sua bota nova pode ajudar a amaciar o couro. Afinal, ela pode ter ficado um tempo na prateleira ou estoque de uma loja e ressecado um pouco. Condicionar o cabedal, seja com cremes ou óleos é uma boa.

Faça isso de tempos em tempos para recuperar o material para manter a bota em bom estado por muitos anos e muitos anos.

Um bom relacionamento leva tempo. Uma bota de baixa qualidade pode até ser macia no primeiro calce. Te lembrar um tênis de corrida. Ser muito legal nos primeiros encontros até você perceber que não tem nada ali. É só pensar de quanto em quanto tempo você troca o seu tênis de corrida porque depois de alguns quilômetros ele já não tem o mesmo amortecimento de antes. Você demora um pouco mais para conquistar uma bota de qualidade. Ela não vai ser a sua melhor amiga com só uma calçada. A bota precisa te conhecer, saber da sua rotina e como você se movimenta. É um relacionamento sustentável que vai durar muito tempo, com os cuidados certos. Não são botas descartáveis.

Não tem mágica mas espero que as dicas te ajudem. Depois que eu entendi porque certas botas são mais rígidas, eu passei a entender melhor a durabilidade de cada produto e ter uma ideia de quanto tempo ele iria durar, em alguns casos só de pegar a bota. A minha expectativa de tempo até o conforto mudou e eu passei a aproveitar mais cada bota.

Eu quero deixar claro que não falo de botas de baixa qualidade como se fosse proibido comprá-las. O preço da bota normalmente progride junto com a qualidade e isso deve ser levado em consideração. Se você tem acesso, pode ter certeza que a rigidez das botas montadas com construções como goodyear welted ou stitch down é temporária. No longo prazo você vai ficar muito mais feliz e por muito mais tempo. Mas se você não tem acesso, tente encontrar um meio termo sem julgar a bota apenas pela flexibilidade ou acolchoado da palmilha. Aposto que você quer uma companheira de longa data, então faça uma boa pesquisa e escolha com calma!

engineer boot goodyear weltedPowered by Rock Convert

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *