Les Bleus de Travail – Jaqueta Worker Azul

workwear frances vintage
instagram só queria ter umPowered by Rock Convert

Tem uma série de jaquetas na história da moda masculina que ganharam status de ícones: a jaqueta trucker da Levis, o trench coat da Burberry, a Jaqueta A2 dos aviadores e Baracuta Harrington são alguns exemplos. Outra jaqueta que merece um lugar nessa lista é a “bleu de travail”, também conhecida como a jaqueta workwear francesa.

A linha entre as roupas que usamos porque queremos (moda) e a roupa que usamos porque temos que (uniformes de trabalho) está tão apagada quanto uma boa e velha calça jeans. Nós podemos escolher usar calças fatigue vintage ou jaquetas de trabalho francesas com camisetas, enquanto algumas pessoas vestem essas roupas todos os dias para trabalhar.

A jaqueta workwer francesa era um casaco protetor para trabalhos manuais. Hoje, ela uma ótima companheira em qualquer guarda-roupa. Unisex, confortável, versátil e resistente, não tem defeito.

A História

french chore jacket

As origens das roupas tem sempre uma pitada de incerteza, mas imagina-se que esse casaco tenha surgido na França, no final do século dezenove.

A tradução do nome francês, bleu de travail, significa azul de trabalhar. A expressão servia para todos os uniformes de trabalho das fábricas francesas no final do século dezenove. O termo pode significar uma jaqueta, uma camisa ou um macacão ou uma calça, mas nesse caso, estamos falando da jaqueta.

Esse tipo de vestimenta surgiu no século XIX, mas é bem comum em fábricas e oficinas até hoje.

Características

french workwers

Os casacos surgiram muito antes da jaqueta jeans, mas a ideia é bem parecida. Simples e resistentes, não tem forro nem estrutura. Você pode usar até em alguns dias não tão frios (e com certeza no inverno brasileiro).

O design é simples, com fecho de botão e bolsos grandes na lateral. Os detalhes podem variar um pouco, mas todas foram projetadas para serem funcionais e duráveis, com espaço suficiente para levar o que fosse necessário.

As originais são feitos em um tecido de algodão grosso e pesado chamado moleskine, acessível na época (e fácil de lavar). O toque desse tecido é suave, parece uma mistura de veludo e camurça.

O algodão era tingido de azul, um dos corantes mais baratos da época. A escolha não era apenas financeira, e servia para diferenciar os trabalhadores franceses de seus superiores. O workwear azul era usado pelos trabalhadores. Os supervisores ou gerentes, vestiam branco ou cinza para se diferenciar. A classe trabalhadora até hoje é conhecida como “colarinho azul” por causa disso.

Jaqueta Francesa vintage

Jaqueta azul francesa vintage

As cores mais populares são o azul hydrone e o bugatti. O tom azul mais brilhante é às conhecido ‘Bugatti Blue’. Ettore Bugatti foi um fabricante de automóveis italiano. Os carros de corrida Bugatti estavam no auge na década de 1930. Na época, eles representavam o que havia de melhor na engenharia e seu design era futurista.

Uma jaqueta worker vintage original já foram mais fáceis e baratos de encontrar. Durante muito tempo, as jaquetas permaneceram relativamente obscuras, quietinhas ali dentro do seu local de origem. No recente boom do workwear elas foram pra debaixo dos holofotes. Antes, só os mais ligados no vintage procuravam o produto, e agora toda marca de moda masculina tem uma versão.

As vintage tem modelagens que variam bastante, mas geralmente são anti-fit, bem “boxy”. Essas jaquetas acompanhavam as pessoas por muito tempo, perdiam a cor, e passavam por remendos e reparos caseiros. Peças vintage com essas marcas de uso tem um aspecto único e são bastante procuradas. Alguns estilistas e marcas modernas estão reinterpretando a jaqueta com cortes e linhas atuais, uma outra opção para quem busca uma aparência mais comum.

Onde Comprar

Jaqueta Worker Porto Dion Ochner

É muito difícil encontrar uma boa jaqueta por um preço desses nos dias de hoje. A maioria das jaquetas lá fora vai custar acima de $120, e as vintage costumam passar de $200.

As vintage são tem fit mais largo, parecido com as jaquetas de trabalho modernas (que na maioria das vezes não são feitas de algodão. As interpretações de lifestyle e moda tem fit moderado, para quem aprecia o vintage sem exageros.

Vamos lá… começando pelo Brasil, tem a Dion Ochner que acabou de lançar uma jaqueta azul de sarja 100% algodão com forro de tafetá. A Worker Porto é muito legal, com alguns detalhes vintage como os rebites e a costura reforçada no bolso. Aqui mesmo no Só Queria Ter Um você encontra uma versão um pouco diferente, em sarja verde.

Tradicional

Jaqueta nova Le Laboureur

Muitas marcas produziram os casacos franceses originais ao longo da história, e algumas ainda estão na ativa:

  • O fabricante mais famoso é a Vetra, de Paris, com uma história tão rica quanto a própria jaqueta. Fundada por Edouard Beerens na década de 1920, ela ainda é administrada pela mesma família.
  • Outra marca entre as originais é a Le Mont Saint Michel.
  • Le Labourer não é tão antiga, mas é outra marca de workwear autentica francesa
Três marcas francesas, contemporâneas, que fazem um excelente trabalho reproduzindo os designs originais (com escolhas de tecido muito bacanas), são:
  • A Bleu de Paname
  • Arpenteur (sou apaixonado pela identidade visual deles)
  • Fleur de Bagne (essa última com influências de workwear mais pesadas do que as duas primeiras).

Um pouco mais na moda…

jaqueta workwer francesa old town

Quem busca algo um pouco mais rebuscado pode caçar uma opção no reino mais fashion (com “f” minúsculo):

  • A estilista Margaret Howell tem opções que eu gosto muito (feitas em colaboração com a Vetra)
  • Outra marca que sempre tem algo nessa linha é a Oliver Spencer
  • A versão da Old Town, com sua gola arredondada, é uma das minhas favoritas
  • 1ST PAT-RN é outra que costuma lançar casacos inspirados na bleu de travail.
  • A 3 Sixteen tem uma versão em tecido sashiko.
  • Aproveitando a deixa pra fugir do tradicional aposte nos Japoneses. A Blue Blue Japan sempre trabalha o Indigo e tem opções bem divertidas em tons de azul incrível e a Porter Classic também, ambas combinando influencias ocidentais e orientais.

Na verdade, a maioria das coleções masculinas nos últimos anos fez algum tipo de referência a peça. Se o seu orçamento for bem limitado, pode ser que encontre em lojas como a ASOS, mas não vão ser feitas com tecidos tão legais (provavelmente será uma sarja normal).

Vintage

Jaqueta azul francesa vintage de moleskine

Pra finalizar, a melhor opção, tente achar uma opção vintage. Lembre-se de conferir as medidas, porque não dá para confiar em informações básicas de P, M, G:

  • O brechó B. Luxo, em São Paulo, é um dos poucos do país com boas opções masculinas. Você pode entrar em contato pelo Instagram, e quem sabe até firmar uma encomenda direta na próxima remessa de peças vindo de fora.
  • Com paciência, também é bem tranquilo escolher uma jaqueta nos clássicos Etsy e Ebay. Procure por “vintage French chore coat”
  • Você pode procurar em algumas lojas vintage da França ou pelo mundo. Eu achei a Le Magasin General, a Monbleu, a Brut-Clothing e a  Rospoindigo.
  • Ainda no vintage, os japoneses gostam bastante de usar técnicas locais para restaurar jaquetas danificadas e o resultado fica bem legal. Gosto do trabalho que a SasakiYohinten faz, e a Medicine Man também tem um acervo muito bonito, não disponível no site.

Como usar?

E como usar uma jaqueta workwear francesa? Como a jaqueta é bem simples não tem muito segredo para usar.

O jeito mais fácil é simplesmente tirar a sua jaqueta jeans e colocar uma french work jacket. Usa com o que você usaria com a jaqueta jeans, e pronto.

Pra ficar um pouco mais autêntico, eu sugiro uma calça jeans larga. Quem sabe uma calça fatigue verde militar, camiseta branca e um tênis de lona. Complete o visual com uma bandana vermelha no pescoço.

Você também pode usar com uma camiseta listrada e calças chino slim que fica bem legal. Um jeito simples que sai um pouco do comum da calça jeans, puxando para o náutico.

jaqueta workwer francesa vintage

Jaqueta Chore Frances Vintage Inspiration LA

Vestir como faziam muitos artistas da década de 1980, é uma opção um pouco mais interessante. Pintores, escultores e fotógrafos, usavam bastante os uniformes do workwear. A combinação era quase sempre a mesmo: calças com corte solto (ou mais largo em cima e justo em baixo – tapered), camisetas surradas, e jaquetas de botões largos cheias de marca de uso. Roupas nunca jamais passadas, sapatos jamais polidos.

Algumas roupas que você pode usar nesse caso são calças largas, calças com cordão de amarrar, chinos desbotados pelo Sol, mocassins, sapatos de camurça, camisas sem gola (band collar), henleys, tricôs largos, camisas oxford button, túnicas, e qualquer coisa vintage. A jaqueta ficaria muito legal nas fotos abaixo, de Nicolas de Stael e Richard Hamilton, e Andy Warhol veste muito bem:

A coisa legal dessa fonte de inspiração mais artística é que ela gira em torno de roupas de trabalho, mas não da maneira “rústica”/outdoor dos barbados com cara de pensamento profundo no Instagram. A escolha de tecidos é leve e respirável, e as roupas tem modelagens próprias para movimentos amplos e confortáveis, como deve ser em uma fábrica e como eles precisavam em um estúdio.

Não tenha medo de experimentar diferentes proporções. Essas roupas workwear vintage ficam melhores quando tem alguma coisa fora do lugar. Seja qual for a sua era vintage preferida (ou seu estilo moderno) a minha sugestão é não ser literal para não se vestir como uma caricatura. É sempre uma boa idéia misturar tudo, combinando inspirações diferentes para se divertir.

Chris Gibbs

jaqueta worker francesa

Pra finalizar, seguindo a linha de não ser literal, a jaqueta worker francesa fica bem legal com roupas sociais/casuais. É uma excelente substituta para um blazer azul marinho e um jeito de vestir de forma conservadora, sem precisar incorporar um estilo workwear ou fashion.  Eu gosto bastante pra falar a verdade. Pra mim, é bem mais estiloso misturar do que incorporar um estilo da cabeça aos pés:

jaqueta azul com chino

Espero que você tenha gostado de descobrir a história de uma jaqueta clássica. Pensamos muito nos Estados Unidos quando falamos de workwear, mas a variedade de ideias é extremamente rica. A jaqueta worker francesa, ou blue de travail, seja nova ou em seu belo azul desbotado vintage, é uma aposta certa tanto para os fãs do vintage e workwear quanto para quem tem um visual clássico e elegante. Uma jaqueta casual cheia de possibilidades, para você encontrar o seu próprio estilo.

Obrigado pela leitura, e não se esqueça de assinar a news para receber as novidades!

banner-loja-geralPowered by Rock Convert
Lucas Azevedo
Escrito por Lucas Azevedo