Calça Masculina Larga: Como usar e aproveitar este estilo confortável?

Nenhuma peça de roupa foi mais repudiada pela moda nos últimos quinze anos do que a calça masculina larga. A primeira regra de qualquer guia sobre como atualizar o guarda-roupa, é se livrar das roupas largas. O consenso geral dos consultores de estilo, é que você precisa que usar roupas que contornem o formato do seu corpo.

A tendência slim surgiu como uma reação aos excessos da alfaiataria Armani, mas foi através das calças que a maioria dos homens experimentou mais roupas justas pela primeira vez. Com o tempo, o corte reinante passou a ser o slim-fit. As calças mais rentes ao corpo se transformaram na única opção aceitável, ao ponto de surgirem diversos tutoriais sobre como apertar a barra ao extremo, até ela enforcar o tornozelo.

Vinte anos depois dos estilistas começarem a apresentarem roupas justas nas passarelas, parece que a moda masculina está afrouxando as suas modelagens novamente, resgatando a lembrança de que roupas devem ser confortáveis. Não é preciso seguir as tendências notar esta mudança. Até quem prefere os clássicos, voltou a vestir calças com cinturas mais altas. É comum ver até mesmo pregas, outra coisa proibidas na alfaiataria slim.

É importante deixar claro que não estou falando de calças tão largas assim. É que as roupas ficaram tão justas, mas tão justas, que até mesmo uma calça jeans reta passou a ser considerada enorme.

Eu tenho me interessado cada vez mais por  calças mais largas. Algumas apenas de modelagem clássica, como a acima ou uma Levi´s 501 Vintage, e outras completamente folgadas. Cortes mais soltos, são mais confortáveis ​​do que os muito justos. Eles também podem parecer mais interessantes visualmente, para criar um estilo individual.

Reconheço que essa transição não é fácil. Se você está acostumado a usar roupas justas o tempo todo, vestir qualquer coisa mais “cheia” pode parecer estranho no início. Quando falamos de calças, a coisa fica ainda mais complicada! Afinal, as calças justas complementam naturalmente os casacos mais ajustados e dão forma a blusas mais largas que estão na moda. Vestir mais volume na parte inferior da roupa, coloca uma pulga atrás da orelha até mesmo dos mais antenados.

Exemplo de calça com alfaiataria de mogelagem clásica que muitos hoje em dia vão considerar larga. Cintura alta, pregas e uma perna mais “cheia”.

Acertar uma modelagem mais larga, não tem fórmula mágica. Parte desse processo requer um pouco de vontade de experimentar, e também uma ideia do tipo de visual que você procura. Lembre-se também, que existe uma enorme diferença entre algo um pouco mais largo (que foge do slim) e uma peça realmente larga.

No Instagram, eu consigo interagir bastante com as pessoas, e sempre recebo alguma pergunta ou comentário sobre algumas calças mais largas que tenho. Pensando nisso, criei este guia com algumas dicas para ajudar quem acha legal, mas pensa que “não consegue usar”.

Eu sempre gostei de referências, sejam elas outras pessoas, filmes, ou fotografias. Por isso, a minha primeira sugestão é pensar em como uma calça larga se encaixa no estilo que você está acostumado a usar. Assim, você pode experimentar, dentro de um contexto onde você está bem confortável.

Certas silhuetas se prestam mais facilmente a certos estilos, e abaixo eu listei algumas sugestões que você pode explorar!

Estilo Workwear

Nenhum estilo casa tão bem com uma calça cheia, quanto o workwear, estilo casual derivado de antigos uniformes de trabalho. Estas eram roupas utilitárias, com modelagem generosa antes dos estilistas apararem o excesso. Se você estiver interessado em tentar algo diferente, é uma boa começar aqui.

O caminho mais fácil e seguro, é a calça chino de corte tradicional ou uma calça fatigue militar. Se estranhar muito, você pode afunilar progressivamente a perna do joelho até a barra, para dar-lhes um pouco mais de forma (veja a foto abaixo). O estreitamento gradual – não estou falando de colar a calça na panturrilha – faz a escolha do corte largo parecer mais intencional.

A dica acima ajuda muito o processo de acostumar com uma calça larga. Uma das maiores dificuldades que eu senti, foi me adaptar ao caimento das calças nos sapatos. Experimente a ideia de uma afunilada leve do joelho para baixo, tentando deixar a largura da barra próxima do que você está acostumado.

Combina naturalmente com estilos de roupa de trabalho vintage, como chore coats, jaquetas francesas, casacos da marinha, uniformes de aviador, gandolas militares, pea coats, etc.

Se você prefere um estilo um pouco mais contemporâneo, dê uma olhada nas fotos abaixo. O instagram do Jason Jules e as fotos da Loftman também são boas referências. Você pode combinar com as versões atualizadas das roupas workwear, como por exemplo a proposta que tem a loja The Bureau Belfast ou as jaquetas e camisas da Cabra que tenho na loja online do Só Queria Ter Um. As proporções são um pouco mais intermediárias, o que as torna mais fáceis de usar. 

Agora, se você quiser mergulhar de cabeça no mundo das calças mais largas, siga o Instagram do Tony Sylvester, Mark Large e Nigel Cabourn, para ter uma fonte de inspiração. Eles vestem uniformes largos e jeans, com casacos grandes e botas pesadas. O peso visual do conjunto, mantém o visual equilibrado, mesmo que as calças sejam bastante largas.

Moda masculina “clássica”

Coloquei “clássico” entre aspas, porque não estou falando exatamente sobre paletó e gravata. As roupas clássicas sob medida se beneficiam de proporções intermediárias, de modo que as calças nunca são muito justas ou muito largas.

Se você está curioso a respeito da alfataria clássica, não tenho muito que falar. Como disse, as proporções nunca variaram tanto assim. Você pode consultar as fotos de lojas como a The Armoury e seu fundador, Mark Cho, para se inspirar e fugir da alfaiataria apertad que deixa a lapela dos paletós saltando do peito.

Mas caso você queira brincar um pouco mais com as proporções, dê uma olhada em alguns lookbooks das marcas Phighvel e Christopher Lemaire, entre outras. Uma calça mais larga pode ser vestida tanto com uma parte de cima mais volumosa, tanto quanto uma camisa mais justa para criar um contraste na silhueta.

Outro detalhe que ajuda bastante, é fazer a bainha na altura certa para você. Não existem regras, mas na minha opinião, é mais fácil vestir uma calça mais larga quando ela não tem muito tecido sobrando no tornozelo. O ideal é até um pouco mais curta, estilo “pula brejo”. Dobrar a barra, também resolve, se você quiser testar antes de fazer a bainha.

Embora estes exemplos possam ser considerados estilos de roupas casuais menos conservadores, eles são moderados o suficiente para serem usados no fim de semana por pessoas que tradicionalmente gostam de ternos e paletós

Moda Contemporânea

Este é o gênero com as possibilidades mais interessantes. Estou chamando de “contemporâneo”, qualquer estilo que não se encaixe no estilo workwear robusto ou no estilo casual conservador. Este tipo de roupa , tende a ser mais focado no futuro do que no passado, e em se vestir seguindo conceitos e sentimentos, mais do que seguir regras.

Não faltam marcas fazendo um bom trabalho neste gênero. A Lemaire e a Marni já incorporaram calças mais largas em suas coleções há muito tempo. Normalmente são combinadas com tricôs soltos e camisas para dentro da calça. No inverno, combinar com um sobretudo ligeiramente grande é a maneira mais fácil de usar este visual, já que ele envolve todo o corpo, criando uma silhueta volumosa muito legal.

Apesar de não ser o meu estilo, eu sigo algumas lojas que apresentam essa proposta. Inclusive, gosto muito de buscar inspiração nas redes sociais de lojas, mais do que marcas, porque elas combinam diversas fontes em um ponto de vista diferente. A loja Namu é especializada em roupas coreanas e japonesas  tem alguns lookbooks bem legais mostrando como você pode usar calças de pintor largas com jaquetas índigo e tênis de lona. Os cortes mais largos ajudam a brincar com as proporções.

Existem infinitas opções aqui e não é tanto a minha especialidade para contribuir com muitos exemplos. Sem fugir muito da minha estética, eu curto a marca Old Joe. Eu tenho a calça da foto abaixo (a marrom) e gosto de usar com camisas de gola cubana e com as barras enroladas até os tornozelos. Também fica muito legal com um cardigã volumoso e nos pés eu posso usar tanto um tênis, quanto um sapato derby ou uma bota pesada.

Não existem muitas regras nesta categoria, mas eu acho mais legal quando a calça larga tem cintura alta e a bainha um pouquinho curta, bem na altura dos tornozelos. Alguns tecidos também tem um caimento melhor do que outros.

E aí, anima experimentar uma calça mais larga ou ainda não é a hora de abandonar o corte slim?

Quando eu vesti uma calça mais larga pela primeira vez em algum tempo, eu tive uma sensação parecida com a primeira vez em que experimentei uma calça slim pela primeira vez, por volta de 2008. Perdi o costume…

Lembro que há mais ou menos quinze anos atrás, era super difícil encontrar um terno slim. Agora, nem as lojas mais tradicionais tem ternos com proporções clássica. Até quem torceu o nariz para roupas mais justas lá atrás, agora provavelmente considera roupas largas uma coisa estranha e diferente de tudo que é considerado apropriado. Nos esquecemos como era vestir roupas que não ficam rente ao corpo.

Quando voltei a usar calças mais soltas, logo me lembrei de porque foi difícil me acostumar com as roupas mais justas. Elas não grudam na panturrilhas quando eu anda e a coxa não puxa e aperta quando sento. Eles se movem com o meu corpo, ao invés de contra o meu corpo. Resumindo, elas são muito mais confortáveis!

Se a gente para para pensar, é estranho as roupas que as pessoas usam para trabalhar em ambientes corporativos – aqueles ternos largos e camisas exageradas, são mais confortáveis o do que as roupas casuais que usamos no dia-a-dia. É MUITO provável que você também estranhe essa transição, mas se quiser experimentar, espero que as dicas desse post te ajudem!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *