Blank Space: Você pode comprar selvedge denim no Brasil

Blank Space Denim Atelie
siga no instagram

Suas roupas podem ser uma tela em branco para o seu corpo, certo? O veterano da indústria da moda, Rodrigo Manastarla, levou essa mensagem ao pé da letra para abrir o ateliê de denim Blank Space, em São Paulo. O objetivo? “As pessoas não procuram mais um rótulo, querem uma peça que imprima individualidade”. Por isso, como muitos de vocês já me avisaram, a marca incluiu o raw denim em sua linha de produtos.

O raw denim com certeza é uma tela em branco. Nele, a impressão de autenticidade fica por conta do o corpo de quem veste. Basta olhar essas fotos de um dos meus velhos jeans para entender. Mas, é fácil pegar essa proposta cativante e lançar qualquer coisa, não é? O que não falta são marcas de jeans no Kickstarter e Instagram.

É por isso que fiquei extremamente desconfiado quando soube que uma marca brasileira estava trabalhando essa proposta, completo com selvedge também. Aproveitei uma visita a SP para conferir a novidade!

Blank Space Denim

Blank Space Denim

Blank Space – Denim Ateliê na Vila Olímpia

Além de vender pronta-entrega, o brilhante espaço na Vila Olímpia também é fábrica e lavanderia. As máquinas de costura ficam a vista, e todo o processo é bem personalizado.

Quando entrei na loja, bateu a sensação de que um Old Fashioned viria para acompanhar o filme “Sindicato dos Ladrões” que passava na TV próxima a entrada. Talvez tenha sido a fachada de tijolo, ou a poltrona de couro ou o pé direito alto, mas algo fez a minha mente saltar diretamente para o “modo old school”.

Confesso que estava bastante curioso, e animado, para ver de perto um dos primeiros selvedge denim feitos no Brasil há anos. Me senti relaxado e à vontade. Surpreendido também, porque não esperava um lugar enorme.

A inexistência de mercadorias nessa primeira sala e o vai e vem da equipe, que se preparava para inaugurar um espaço na Oscar Freire no dia seguinte, fez parecer que eu estava esperando por alguns amigos para conversar sobre jeans e compartilhar algumas risadas.

Esse sentimento é o que qualquer lojas quer alcançar, mas é difícil quando você está em um shopping ou uma galeria. Este é um lugar único, onde o cliente se sente bem-vindo e confortável para conhecer o processo e experimentar qualquer peça de roupa, sem aquela pressão indesejável.

Uma coisa que eu notei imediatamente ao caminhar pela segunda sala, onde fica boa parte dos produtos, é que as araras de jeans e jaquetas ficam encostadas na parede, e as prateleiras com as camisetas ficam no centro, mas na altura da cintura e não dos olhos.

Eu gosto muito desse formato de layout, porque ele permite uma visão clara de tudo que tem dentro da loja, não importa em que canto você esteja. Você pode pegar um produto e examinar toda a loja mentalmente, juntando uma coisa com a outra, para quem sabe montar uma combinação. Parabéns para a Blank, porque o ateliê está ficando muito legal e me parece um lugar perfeito para juntar uma galera!

Bem, vamos ao que você está doido para saber…

Blank Space Denim

Blank Space Denim

Blank Space Denim

Blank Space Denim

E aí, como é o Selvedge Denim Blank Space?

Bem, vamos ao que interessa. Você deve estar curiosos para saber do selvedge denim Blank Space, certo? Enquanto eu visitava, tive a oportunidade de ver os últimos pares disponíveis, e achei bem legais!

Eu vou abrir o jogo e dizer que muito da estética da marca não combina com o que eu visto no momento (vou falar mais sobre isso), mas o jeans com denim selvedge foi feito com muito carinho. É legal sim, viu?

Inclusive, a Elenice, responsável pela modelagem e as peças piloto estava lá trabalhando. A parte dos fundos do galpão tem uma mini fábrica onde eles fazem algumas peças e montam todas as peças pilotos. Poxa, foi mesmo muito legal ver ela trabalhando e olhar essa calça de perto.

Eu tinha uma ideia na cabeça do que seria a marca (mais ou menos o que aconteceu com a Slum), e quando eu bati um papo com o Rodrigo, o Seu Elias, o Andrey, a Carol, a Bia e a Elenice eu percebi como gente pode ser besta ao julgar algo de longe.

Foi muito legal conversar com o Rodrigo sobre jeans. Esse cara pesquisou, viu? Eu não me sentia tão animado de conversar sobre um conceito de produto desde que falei de botas… há uns quatro anos atrás, quando comecei a minha primeira experiência no “mundo da moda” (que acabou sendo um dos maiores desapontamentos da minha vida). Foi uma visita revigorante!

Entrando de cabeça numa tangente, quero aproveitar para dizer que tenho esse blog há 6 anos, e eu nunca fui tão bem recebido quanto tenho sido recebido em São Paulo. O que dá mais vergonha é que são pessoas que eu admiro.

  • Liberty Art Brothers, uns caras fodas com acessórios que deveriam estar nas melhores lojas mundo afora
  • Cutterman, talvez o maior exemplo de sucesso de uma marca dentro dessa estética que defendo no blog
  • B. Luxo, o maior (e único?) brechó masculino do Brasil (e tem coisa de mulher também… bah!)
  • A La Garçonne… emoção ver uma foto minha no insta do antiquário com o melhor gosto do Brasil
  • Tem também o Ignis, que poderia completar a decoração da minha casa
  • A Break Necks… a maior “quebrada de cara” que já dei por conta de uma simpatia surpreendente
  • Slum, correndo por fora, e o Handerson…
  • E o Victor, que tira tempo eu não sei de onde para trocar uma ideia.

Tem mais gente também, o pessoal no Insta, no Face e nos e-mails, é claro! Sempre falo isso, mas comecei o blog para não ficar sozinho e consegui achar muita gente excelente que gosta do que eu gosto. Valeu pela companhia nessa fissura por botas e etc galera!

Ok, voltando ao jeans. Foi mal! Olha ele na foto aí de cima, junto com uma bota muito legal que a Blank Space desenvolveu.

A calça é feita com um denim selvedge de 14 onças, e é totalmente raw. Esse peso é neutro, nem leve e nem pesado. É ideal para usar no Brasil mas mantém o corpo esperado de uma calça nesse estilo. Mais do que isso, a gente entra em um universo de entusiastas que estão dispostos a sofrer um pouquinho no calor em nome de uma calça bonita no futuro.

Ela tem o detalhe do selvedge na barra e também no bolso de relógio. Outro detalhe muito bacana, que não aparece nessas fotos, é o excesso de linha em ponto corrente que eles deixaram na bainha. Quem me segue no Instagram já deve ter visto algumas camisas onde as marcas fazem isso. Tem função? Não. Mas eu acho legal.

O acabamento é muito bem feito e a modelagem da calça é um reto para slim, com cintura baixa. É uma Levi’s 514, ou mais precisamente, uma Nudie Thin Finn. Não é uma calça retrô ou clássica, mas tem um corte bastante democrático e jovem. Eu diria que é um clássico atual, pois nem todo mundo que pagar de vintage e a maioria das pessoas tende a preferir calças com a cintura mais baixa.

Eu sei que o preço é alto perto da promoção que a Levi’s Vintage Clothing fez no Brasil…mas raw denim é isso aí: Com o dólar a R$ 3,4 e IOF de 6%, essa calça equivale a comprar um produto de $ 180 lá fora, o que é bem “entry level”. Caso você queira algo mais barato, eu sigo recomendando a Unbranded ou Uniqlo. Se você não quiser arriscar a chance de errar no tamanho e não poder trocar, pode ir no selvedge da Blank que vai ficar satisfeito! Se prefere calças mais justas e o gavião médio/baixo, é o corte perfeito.

Blank Space Selvedge Denim

Blank Space Denim

Blank Space Denim

Selvedge Denim Blank Space

Blank Space Selvedge Denim

Blank Space Denim

E os outros produtos?

A Blank Space também tem outros produtos. Como eu falei, eles não são exatamente a minha praia mas também são super legais.

Primeiro, tem uma linha de jaquetas com uma versão Trucker Type III muito boa. Essa aqui eu acho que todo mundo que curte esse blog usaria!

Em cima dessas jaquetas, eles fazem várias customizações com grafite, formando peças únicas. A idéia faz sentido: Uma tela branca, certo? É muito street/agressivo para mim, mas com certeza são algo que você não vê sempre.

Ah, também vi uma camisa Western em um jeans leve e amaciado que é excelente para quem gosta de uma boa denim shirt mas sofre com o nosso calor. A modelagem é muito legal. Produto super aprovado!

Pra completar, tem também camisetas em algodão pima e outras em uma mescla de linho e viscose que é muitíssimo agradável, mas todas tem a gola aberta, estilo europeu/australiano.

Como eu falei, não é exatamente o meu estilo, mas eu sei de onde estão vindo. É bem Europeu… se você tiver o livro Denim Dudes vai ver muitos caras com camisas com golas mais soltas na parte das fotos tiradas na Europa.

É um “look” bastante popular que me lembrou um amigo, que foi a primeira pessoa que vi usando raw denim. Era uma calça bem apertada da marca Nudie, que ele vestia com uma camisa preta mais comprida, com gola larga, e um tênis Vans preto.

O que me força a falar da Nudie Jeans…

Blank Space Denim

Blank Space Denim

Blank Space Denim

Blank Space Denim

Blank Space x Nudie Jeans: Tudo tem um começo

A Blank Space é altamente inspirada pela Nudie, marca Sueca que começou a fazer jeans em 2001. Quem fundou a marca  foi a Maria Erixon, ao lado do CEO Palle Stenberg que ocupou o cargo de Diretor de Design na Lee Europe. Cansada da cultura corporativa e suas visões insustentáveis, ela decidiu começar Nudie com uma proposta ecológica.

A empresa produz todos os jeans com 100% de algodão orgânico e fabricar em fábricas com produção ética e foi a marca de entrada para muitos denimheads!

Eu arrisco dizer que se não fosse ela, a gente não teria passado pelo fenômeno do jeans bruto que hoje vai se acalmando. A Dior Homme e a APC foram as primeiras a conquistar os mais antenados, mas foi a Nudie que alavancou a ideia de usar seus jeans e fazer “fades”.

Eles lançaram muitos jeans brutos (é mais ecológico não fazer lavagens) e incentivavam os clientes a lavar seus jeans menos, também por fatores ecológicos. O resultado… tipo uma gamificação, era ver os jeans desbotarem de acordo com seu uso e seu corpo.

Além disso, a Nudie também oferece serviços gratuitos de restauração e aceita qualquer jeans que a pessoa não quiser, em troca de um desconto de 20% em uma próxima calça. Fechando o ciclo do consumo, eles também vendem jeans usados restaurados e reciclam os que estão além de qualquer salvação.

A estética da Blank é bem parecida com o visual da Nudie, lá no início e que eles ainda mantém um pouco até hoje. Dá uma olhada no site e nas camisetas para você ver. É comercial e jovem, mas serviu como portão de entrada para muita gente. Eu admito que sonho com um mercado de jeans diferente e tenho um produto na cabeça que sonho em ver por aqui, mas toda novidade precisa de uma Nudie para pegar o que há de legal e apresentar em doses homeopáticas para gerar o buzz inicial, não é mesmo?

Blank Space Denim

Blank Space Denim

Blank Space Denim

Foi uma excelente visita ao ateliê da Blank Space em São Paulo. Fui apresentado a toda a equipe e reduzi o estoque de cervejas. Foi super legal conversar sobre jeans com alguém que claramente gosta do assunto e entende muito sobre o mercado prático, aquele da fabricação real, e não apenas dos sonhos.

O Raw Selvedge Denim da Blank Space é muito bem feito e fica como opção nacional para quem se interessa pela ideia de uma peça “em branco” onde você pode contar a sua história, como eu fiz com os meus primeiros “velhos jeans”. Então, visite os caras se estiver nas redondezas ou passe lá no site se estiver interessado em saber mais!

  • Site: Blank Space
  • Endereço: Rua Doutor Andrade Pertence, 60 – Vila Olímpia- SP

Confere mais algumas fotos e não esquece de deixar um comentário com sua opinião sobre o lugar e algumas sugestões e dicas para eu continuar melhorando o blog. Falou!

 

 

siga no instagram
Lucas Azevedo
Escrito por Lucas Azevedo