Relógios antigos que eu gostaria de ter!

Eu não sou um colecionador, mas sempre achei que relógios antigos tem um certo charme, mesmo os mais baratos. Depende do seu gosto, mas eu gosto dos relógios com cristais em cúpula. Não sei se é este o nome técnico, mas nestes relógios o cristal forma uma redoma e não é plano em relação ao bisel. Também gosto de relógios únicos e excêntricos como os relógios masculinos futuristas dos anos 1960 e dos militares, de marcas que não existem mais. Gosto de ler sobre a história deles e imaginar como eram as pessoas que usaram.

Tenho apenas dois relógios antigos, mas para mim, é tudo uma questão de jornada. Eu não sei quantas vezes entrei em um antiquário ou rodei por uma feira, gastando o tempo dos vendedores com perguntas enquanto inspecionava as coleções de relógio. A Internet revolucionou o mercado de qualquer colecionável, tornando tudo muito mais acessível, mas isso não diminuiu a emoção da perseguição.

Tem algo sobre relógios antigos que acho romântico. Mesmo sem nenhuma conexão pessoal lá, eu adoro os diferentes designs, que capturam a beleza de diferentes períodos, como do Art Déco ou o espírito fabuloso dos anos 1950. Hoje, todas as marcas estão tentando capturar um pouco desse apelo com suas intermináveis reinterpretações. Então, por que comprar uma cópia quando, com um pouco de trabalho de detetive, você pode comprar o original?

Ter um grande saldo bancário nem sempre garante a parte final deste quebra-caveça. Conversando com algumas pessoas que tem mais relógios em sua coleção, como o Victor Collor, percebo que ainda é preciso fazer o trabalho braçal. Colecionadores estão sempre procurando, e você nunca sabe quando o relógio certo vai aparecer. Não é qualquer um que pode pagar por um Paul Newman ou um Patek vintage, mas existem outros maravilhosos relógios por aí!

Neste post, vou compartilhar alguns relógios que eu sou doido para ter em minha – imaginária – coleção. Quando você terminar de conferir, me conta quais são os relógios que estão na sua lista!

Omega

OMEGA é uma fabricante suíça de relógios, fundada em 1848 por Louis Brandt (atualmente pertence ao Grupo Swatch).

Reconhecida por seu espírito pioneiro e inovador, está envolvida com um mundo de conquistas e marcou presença nos eventos esportivos mais importantes do mundo. Seu relógio Speedmaster foi o primeiro e único relógio usado na Lua. Sua credibilidade na contagem de tempo é tamanha, que é a marca oficial dos cronômetros olímpicos desde 1932.

Por isso, a marca suíça se tornou sinônimo de excelência. A precisão e o movimento superior dos relógios da marca fizeram da OMEGA uma das mais reconhecidas do mundo.

Omega Seamaster 1965

O Seamaster é a mais antiga linha de produtos OMEGA ainda em produçãoa. O lançamento do relógio esportivo à prova d’água OMEGA SEAMASTER aconteceu em 1948, vagamente baseado em designs feitos para a Marinha Real Britânica no final da Segunda Guerra Mundial.

A chave para o sucesso deste relógio foi sua junta de borracha O-ring que o tornava praticamente impermeável, design que foi desenvolvido para uso em submarinos durante a guerra e acabou sendo útil também para relógios, tornando-os muito menos vulneráveis ​​a mudanças de temperatura e pressão.

Naquela época, a maioria dos relógios ainda era extremamente suscetíveis a danos causados pela água, mesmo em atividades diárias como lavar as mãos. O Seamaster foi criado para atender a essa necessidade, e os designs mais antigos não tem o aspecto profissional que hoje assossiamos ao Seamaster.

Olhando de fora parece um “relojão”, mas os preços não são estratosféricos. Os modelos desta época ainda têm ótimos preços e é capaz de você encontrar muita coisa semelhante no Mercado Livre aqui no Brasil.

Omega Seamaster Cosmic 1960

O Cosmic é um pequeno relógio fantástico. Foi produzido por menos de uma década, de 1967 até meados dos anos 70. Nesta época, a Omega lançou uma série de relógios com o nome “Seamaster Cosmic”, buscando capitalizar sobre a febre da era espacial e as viagens espaciais da Omega.

O Cosmic é um pequeno relógio fantástico. Foi produzido por menos de uma década, de 1967 até meados dos anos 70. Cosmic tem um design moderno e futurista, bem característico dos anos 60, e diferente do espírito esportivo que associamos aos Seamasters.

Omega Speedmaster Professional Ref. 145.0022 de 1984

A referência 145.022 marca um ponto importante na história do OMEGA Speedmaster. O relógio lunar passou a utilizar um calibre mais simples e menos caro. Nesta época, o Speedmaster ganhou fama internacional como o Moonwatch, e não foi coincidência a marca tentar aumentar a produçõa e reduzir os custos.

Tudor

A Tudor, é uma marca criada pelo fundador da Rolex, Hans Wilsdorf, em 1926. Na década de 1930, ele começou a colocar o nome Tudor nos mostradores dos relógios, na tentativa de criar uma alternativa não tão cara, mas confiável, à sua marca principal.

A produção foi expandida após a Segunda Guerra Mundial, quando a Tudor foi fundada como uma empresa separada, sendo vista como uma alternativa mais acessível em relação ao Rolex.

Tudor OysterDate Big Rose ref 7939

O Tudor Oyster-Prince foi lançado em 1952. O relógio era visto como um paralelo direto ao Oyster Perpetual da marca Rolex, inclusive apresentando a marca Rolex na coroa e na caixa. As duas marcas apareciam lado a lado nas publicidades, masNo entanto, em comparação com um Rolex Oyster Perpetual da mesma safra, este relógio exemplar representa um valor excepcional.

Tudor Big Block 79160

Os cronógrafos Tudor “Big Block” foram lançados em 1976 e produzidos até 1995. Os cronógrafos anteriores da Tudor eram manuais, enquanto os “Big Blocks” utilizavam um movimento automático, o que foi um grande avanço para a marca. O apelido “Big Block” vem da caixa visivelmente mais espessa que Tudor projetou para acomodar o movimento, muito mais espesso.

Tudor Ranger Ref 7984

Não achei nada de especial sobre o Tudor Ranger. Não acompanhou aventureiros ao Monte Everest ou à Antártica.

A linha Oyster Prince foi lançada em 1952, usando o rotor da Rolex. As referências automáticas formaram a maior parte da linha Tudor Ranger ao longo das primeiras séries. No entanto, existem algumas referências raras que utilizam corda manual. O primeiro, e talvez o mais raro, é a Referência 7984.

Devido à sua raridade e ao mostrador austero, este Ranger é muito procurada por colecionadores, re aramente aparece à venda.

Tudor 75090 1992

Por mais de 40 anos, a Tudor produziu seus próprios Submariners, que eram muito próximos de seus irmãos Rolex, pois compartilhavam a maioria dos componentes, exceto o movimento. Isso explica por que tantos Submariners Tudor vintage tem logotipos da Rolex no verso da caixa, na coroa e, muitas vezes, na pulseira.

Embora a década de 1990 não seja considerada tão vintage, os traços desse relógio tem aquele aspecto vintage que amamos. Ele ainda apresenta um cristal de plexiglass, enquanto a Rolex já havia adicionado cristais de safira ao Submariner no final da década de 1970, por exemplo.

Seiko

O foco da SEIKO sempre foi criar relógios com designs inovadores e revolucionários, além de propiciar ao mercado a mais alta tecnologia mundial. Medir centésimos e milésimos sempre foi uma forte vocação da empresa japonesa, que investindo constantemente em pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias e design, oferecendo qualidade e uma grande diversidade de modelos para cada estilo de vida, construiu o valor da sua marca e conquistou o reconhecimento de milhões consumidores espalhados pelo mundo.

Seiko 6105-8100

A história do Seiko Diver começa com os Jogos Olímpicos de Tóquio em 1964. Este evento marcou o ressurgimento do Japão como uma nação moderna no cenário mundial. Em 1960, a Seiko foi escolhida para ser a cronometrista oficial dos jogos. Deste esforço, surgiram entre outras coisas, o sistema de touch pad para piscinas, o cronômetro de quartzo e a impressora matricial.

A Seiko também lançou novos relógios, e um dos modelos que surge nesta época é o Seiko Sportsmatic SilverWave, resistente à água de 50 e 30 metros. O próximo grande lançamento, que a maioria das pessoas conhecem muito bem, é o 6217-8000 ou 62Mas. Este é o primeiro diver Seiko com uma classificação de resistência à água de 150 metros. Com o sucesso deste modelo, a Seiko continuou a pesquisar e desenvolver maior resistência à água, culminando no lançamento de seu primeiro modelo profissional de 300 metros em 1967, o 6215-8000.

A versão 6105-8110 deste relógio é muito famosa por ter sido o modelo usado por Martin Sheen em Apocalypse Now.

Seixo 6139 Pogue 1970

O ‘Pogue’ tem o nome do coronel William Pogue, um astronauta e ex-piloto do Thunderbird que foi membro da missão Skylab 4 de 1973. Nesta missão, ele usou o distintivo amarelo discado 6139 junto com seu Omega Speedmaster. Ele usava seu 6139 (embora não tivesse autorização da NASA) para cronometrar as queimaduras do motor, pois havia usado o Seiko durante o treinamento, antes de receber seu Omega – e confiava nas capacidades do relógio japonês.

Seiko 45GS

Anté a década de 1960, a maioria das pessoas acreditava que os relógios suíços representavam a mais alta qualidade e os relógios japoneses eram inferiores. A Seiko acreditava ser capazes de produzir relógios com a mesma qualidade dos suíços, e a linha Grand Seiko é o resultado dessa crença. O nascimento da GS foi seguido pelo sucesso das Olimpíadas de Tóquio e pela vitória da Seiko, como melhor melhor cronômetro de pulso mecânico da competição do Observatório de Genebra

O 45GS era um relógio mecânico de corda manual de última geração da Seiko, lançado no final de 1968. Ele foi projetao para substituir o famoso Grand Seiko 44GS, aproveitando a tecnologia utilizada no concurso de Genebra. Como seu antecessor, e todos so Grand Seikos, o 45GS é conhecido por sua precisão e beleza, com um simples mostrador.

King Seiko Ref 5621-7020

“King Seiko”, ou KS, é uma submarca das linhas de elite da Seiko que existiu nos anos 60, competindo com a Grand Seiko (GS). Do início da série até 1977, a King Seiko lançou muitos modelos bonitos, entre elas a série 56KS

Rolex

Dizem que se alguém não tiver um ROLEX no pulso, na verdade não há pulso. E tecnicamente se não há pulso a pessoa está morta. Você algum dia já ouviu alguém dizer que um ROLEX falhou? Pois é, um ROLEX nunca falha. Verdade? Talvez sim, talvez não, o fato é que ele é conhecido por nunca falhar. Ver as horas em um ROLEX é apenas um detalhe. Com relógios atemporais e de qualidade mundialmente reconhecida, carregá-lo no pulso é sinônimo de inovação, pioneirismo e status.

Rolex Oyster Date Precision ref. 6694

O 6694 foi produzido do início dos anos 1960 ao final dos anos 1980. A referência tem corda manual, um recurso interessante.

A dimensão 34 mm pode afastar um usuário casual moderno, por ser bem menor do que muitos relógios atuais. No entanto, ele tem uma aparência clássica e eu já vi várias cores de mostrador diferentes, o que deixa o relógio bem interessante.

Rolex GMT-Master 1675, 1978

No início dos anos 1950, a Pan American World Airways tinha pilotos viajando cada vez mais longe e com maior frequência. A Pan-Am percebeu que equipar seus pilotos um relógio que monitorasse o horário local e doméstico poderia ajudar a reduzir erros de programação, melhorar o jet lag e até mesmo ajudar o moral. Eles abordaram o Sr. Rene-Paul Jeanneret, o gerente de relações públicas da Montres Rolex SA, solicitando um relógio de fuso horário duplo para sua frota.

Em 1954, a Rolex lançou o GMT Master 6542, que se tornou popular entre pilotos e jet setters – mas logo se tornou problemático para a Rolex. Seu bisel de baquelite de rádio era altamente radioativo e sujeito a rachaduras. A falta de protetores de coroa, deixava a coroa e a haste sujeitas a danos. A confusão terminou com algumas atualizações, que levaram ao lançamento do GMT 1675.

De 1959 a 1980, o 1675 foi o único modelo GMT produzido pela Rolex. Ele se tornou imensamente popular e, como é o estilo da Rolex, foi aprimorado gradativamente ao longo dos anos seguintes.

Rolex Datejust Ref 1601

O Datejust estreou em 1945, o primeiro relógio automático com data. A próxima atualização considerável do Datejust viria nos anos 70 com a introdução do calibre Rolex 3035, nas referências 160XX. O novo movimento, além de ser mais avançado que o anterior, trouxe uma importante funcionalidade: o ajuste rápido. Em Datejusts anteriores, a data tinha que ser ajustada girando o ponteiro das horas (2 rotações do dial = 1 dia), o novo calibre apresentava uma posição da coroa onde a data podia ser ajustada para frente ou para trás independentemente dos ponteiros das horas.

Rolex Perpetual Ref 1501

Nos impressionantes 111 anos de história da Rolex, a marca lançou um verdadeiro arsenal de relógios que se tornaram clássicos. Muitos deles levam o apelido de Oyster Perpetual, embora esse nome não represente um um modelo ou linha específica. Significa apenas, que o relógio tem a caixa da marca registrada Rolex Oyster e que o movimento é o perpétuo da Rolex.

Os Oyster Perpetuals dos anos 1960 e 1970 são elegantes, com linhas limpas, no entanto, robustos, feitos em aço inoxidável ou ouro amarelo ou rose 18k. Produzido de 1963 a 1980, o Rolex Oyster Perpetual Date Ref 1501 tem uma moldura fixa com frisos e marcas nos intervalos de horas, atraindo o olhar para o centro, produzindo um efeito visual que eu acho muito bonito!

Rolex Oyster Perpetual Date 6285

Outros

Wittnauer Military 24hrs

Albert Wittnauer era um imigrante suíço que chegou à cidade de Nova York em 1872, onde montou uma fábrica de relógios em 1885. No início, os movimentos da Wittnauer eram feitos por firmas suíças, e os outros componentes eram fabricados nos Estados Unidos, reduzindo os custos.

A A. ​​Wittnauer Co. envolveu-se com a Marinha dos Estados Unidos para os primeiros testes nos campos de aviação e navegação. Durante a Primeira Guerra Mundial, produziram instrumentos e relógios para as primeiras unidades de aviação. Os produtos Wittnauer foram amplamente utilizados em expedições e explorações científicas e foi – com movimento Longines – um dos três candidatos à primeira missão na lua, junto com Omega Speedmaster e Rolex Daytona .

Brietling AOPA 1952 Navitimer

O relótio de aviador mais lendário é certamente o Breitling Navitimer, lançado em 1952 com o emblema da “Associação de Pilotos e Proprietários de Aeronaves” (AOPA) em seu mostrador. “Navitimer” é a contração de “navegação” e “cronômetro”, e o relógio é um mini-computador para pilotos. Sua régua de cálculo foi usada para calcular operações complicadas sem qualquer outra ferramenta.

IWC Schaffhausen 1819

Hamilton Kahki

Hamilton, fundada em 1892, é uma marca americana que abraça a precisão suíça. Como uma das líderes na indústria relojoeira americana antes, possuindo experiência como fornecedor militar durante Primeira Guerra Mundial, a Hamilton foi uma escolha natural para fabricar relógios para as forças armadas dos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial.

A marca suspendeu toda a produção comercial para se concentrar na produção para as forças armadas, fabricando mais de um milhão de relógios durante o período da guerra. A linha Khaki Field é uma homenagem à herança militar da marca, baseado no WWII Ordnance Wristwatch e no Military Wristwatch Grade II feito durante a Segunda Guerra.

2 comentários em “Relógios antigos que eu gostaria de ter!”

  1. O navitimer é impressionante. Bela lista, Lucas! Sempre recomendo olhar os seikos antigos, por um preço mais acessível, é possível encontrar designs bem diferente, de uma marca importante e com um movimento (mecânica ou quartzo) bem confiável e de fácil manutenção.

    Abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *