Sapato Double Monk Strap Meermin: Review completa

sapato double monkstrap meermin couro marrom

O sapato monkstrap esteve muito na moda estes últimos anos. Não precisa acompanhar a moda masculina para perceber como este tipo de sapato, até então bastante desconhecido, de repente apareceu nas vitrines de diversas lojas de calçado. Ele se tornou um dos preferidos entre os fãs do estilo clássico em busca de algo menos tradicional.

Hoje, não é tão difícil encontrar aqui no Brasil, mas não foi sempre este o caso. Quando comprei o sapato Meermin dessa review, passei um bom tempo procurando um monkstrap de qualidade a um preço acessível. Não foi nada fácil!

Por muito tempo, eram somente as marcas mais tradicionais – e caras – que tinham esse sapato. As febre das fotos de streetstyle masculino durante a feira Pitti Uomo mostrou o estilo dos senhores italianos para o mundo. Assim, os primeiros formadores de opinião aderiram ao modelo, que aos poucos começou a aparecer em uma quantidade maior de marcas e lojas.

Entre estas marcas iniciantes no universo do monkstra estão aquelas de qualidade e aquelas surfando a onda, fazendo sapatos ruins. Agora que o meu sapato chegou da Espanha, e tive tempo de usar, posso afirmar que a Meermin é uma EXCELENTE opção. Na minha opinião, tem o melhor custo benefício do momento para sapatos com construção goodyear welted, um visual agradável e bastante conforto.

Neste post, vou compartilhar as minhas impressões sobre a marca e o meu sapato monkstrap para te ajudar na hora da decisão. Espero que goste!

O que é o sapato double monkstrap?

Antes de começar a review, pensei em falar um pouquinho sobre este tipo de sapato. Ninguém sabe com certeza como surgiu o sapato com fivelas, mas as a teoria mais popular diz que o monkstrap é uma evolução das sandálias com calçada por monges no século quinze.

O double monkstrap, é uma variação com duas fivelas do monkstrap. É um sapato masculino super tradicional, que estava um pouco esquecido. Até pouco tempo, você só encontrava um monkstrap decente nas mais renomadas sapatarias de luxo, e por isso ele ganhou um ar “exótico”, mais extravagante do que um sapato social comum.

Os Italianos, por exemplo, gostam de deixar uma das fivelas abertas. Esse tipo de descuido, totalmente intencional, é conhecido como sprezzatura, e dá um ar descolado ao visual, inclusive com alfaiataria. Eu acho um um dos mais bonitos e elegantes sapatos que um homem pode ter, para salpicar um pouco de aventura em trajes mais conservadores.

Monkstraps estão mais acessíveis, mas ainda são sapatos difíceis de encontrar. Acabam restritos à marcas de luxo e por isso as opções são muito poucas. Felizmente, existe a Meermin!

Porque comprar um sapato da Meermin?

A Meermin é uma marca espanhola de sapatos que pertence ao José e ao Sandro Albaladejo. A proposta é oferecer sapatos goodyear welted a preços mais acessíveis, através da eficiência na produção.

Os sapatos da Meermin tem o melhor custo benefício do mercado com a mesma construção e couro de concorrentes que custam duas vezes mais. São duas linhas de produto, separadas pelo nível técnico de fabricação:

  • A linha de sapatos normal, que já é excelente e melhor do que qualquer marca do Brasil, é feita com construção goodyear welted. Eu expliquei melhor o que é isto em uma postagem sobre como sapatos são feitos.
  • A linha a Maestro, que é feita com matérias primas ainda melhores e técnicas de fabricação superiores. Os sapatos dessa linha são palmilhados à mão. Este tipo de construção geralmente só é utilizado por sapateiros que fazem calçados sob medida ou bespoke.
Double monkstraps na loja da Meermin em Madri

Como eles conseguiram abaixar o preço médio de um calçado goodyear welted no mercado? Parte da fabricação é feita na China em uma fábrica que eles compraram. Eles treinaram a aquipe para fazer a montagem do cabedal manualmente (etapa onde o couro é moldado na forma do sapato) e também a executar a construção goodyear. O cabedal pronto vai da china até a Espanha, onde é feito parte do acabamento (a linha Maestro é montada na Espanha).

O Sapato Double Monkstrap da Meermin

Vamos começar pelo visual! A forma do sapato é muito bonita e equilibrada. Não é nem muito redonda e nem muito pontuda. O bico também tem uma bela curva, quando visto de lado.

O couro também é muito bom. Um detalhe super bacana é a Meermin listar o nome do curtume que fornece a matéria prima de cada sapato, e só tem produtor de primeira! Escolhi este couro marrom granulado que é mais casual, porque eu não uso tanto terno e pretendo calçar com jeans, chinos ou calças sociais com blazers esportivos.

O interior do sapato também é forrado em couro, bem macio e confortável. A palmilha de montagem também é de couro e tem uma meia palmilha acolchoada no calcanhar. Como ele é feito na construção goodyear, existe uma camada de cortiça entre a palmilha de montagem e a sola. Serve para amortecer, e com o tempo vai pegar o formato do pé.

A sola é de couro, com uma meia sola borracha. Eu quase escolhi a sola completa de couro, mas preferi a com borracha porque pretendo andar bastante. Essa combinação de materiais é feita de uma forma bem discreta, e você quase não percebe. A borracha é firme, mas macia, e o salto é reforçado por pregos.

Como comprar um sapato monkstrap Meermin?

A parte de trás da loja é onde ficam os produtos da Linha Maestro

Meermin tem lojas físicas na Espanha, que eu visitei e tirei várias fotos. No entanto, comprei esse sapato monkstrap antes de conhecer o espaço físico, pela internet mesmo. Desde então, comprei dois outros modelos, um derby em couro granulado e outro em couro camurça.

Vou descrever o processo de compra online…

Antes de concluir o meu pedido, preferi entrar em contato pra tirar algumas dúvidas. Fui respondido pelo próprio dono, José “Pepe” e quem fez o atendimento foi o Sandro. Queria saber mais sobre os tamanhos, e eles me aconselharam sobre a melhor numeração. Foi muito legal encomendar um produto e ter contato com duas pessoas especialistas dispostas a ajudar.

Como estamos fora da zona do Euro, ganhamos um desconto de 18% no preço que está no site. É que não precisa pagar o imposto VAT se estiver fora da Europa. Acertei alguns detalhes sobre o envio, por questões de tributação, e pronto!

Atualização com mais fotos

Estou de volta para atualizar esse post tão antigo. Quando escrevi a review, não tinha câmera e o blog pedia imagens menores. Tenho muito carinho por este post e esse sapato, e as imagens acima não refletem toda a beleza dele. Por isso, resolvi voltar completar o texto com umas fotos melhores que encontrei na internet.

ENJOY!

23 comentários em “Sapato Double Monk Strap Meermin: Review completa”

  1. Estou vendo que vc gosta de sapatos. Eu tb sou um apaixonado por calçado, tanto que até comecei a minha própria marca. Veja por favor http://ramalhonishoes.com , aqui tenho a minha colecção por estação e tb a minha colecção de sapatos feitos por medida. Tb acho que no Brasil uma oferta honesta de sapatos de boa qualidade a preços aceitáveis é muito escassa, estou tentando entrar com a minha marca aí, mas não esta sendo fácil. Vc tem alguma ideia de umas lojas legais onde eu possa vender. Rio, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre? um abraçoMiguel Ramalhao

  2. Ramalhoni, gostei muito dos seus sapatos. São muito bonitos e pela descrição também muito bem feitos. Você é brasileiro? Vou te mandar um e-mail para ver como posso te ajudar.

  3. Olá, Lucas.Realmente esse Double Monk Strap é fantástico.Só uma pergunta: em que idioma você falou com eles? Espanhol mesmo?Abraço e parabéns pelo blog.

  4. Oi Diogo. Obrigado por visitar o blog e me lembrar que preciso voltar a escrever.Eu conversei com ele em inglês, tenho mais confiança do que no espanhol. Consegui conversar direitinho.Vale avisar, o sapato demora um tempinho para chegar porque a estrutura do e-commerce deles é bem amadora, demora um pouco para enviar.Aqui no Brasil a Craft Shoe Factory, de São Paulo, tem um modelo de Double Monk. Não sei se está na loja online deles, mas acredito que você deve poder entrar em contato para comprar. Ele é mais "elegante", com a sola bem fininha.

  5. Eles enviam por FedEx então é impossível de escapar da alfândega. A FedEx paga as taxas antecipadamente e te cobram no momento da entrega. Fazem isso para garantir que o produto não fique agarrado. O que eu fiz foi pedir a eles que declarassem um valor menor para que os impostos fossem menores. Outra opção que você tem é entrar em contato com a The Craft Shoes Factory aqui no Brasil (http://www.thecraftshoesfactory.com). Acho que eles tem esse modelo de sapato, mas não está no site.

  6. Obrigado pela dica Lucas! Como você sou apaixonado por sapatos. Quando estiver no rio não deixe ir em uma loja chamada Swains. Eles fazem sapatos a mão (não sob medida) e arrisco dizer que ficam no top 3 de qualidade no Brasil. Construção solida,solado duplo em couro, forração em couro de ovelha. Algo difícil de ver por aqui. Fica no barra Shopping do lado richards. O site deles e muito ruim…não vale a pena perder tempo. Depois me diz sua opinião. Te mando umas fotos sobre os modelos que tenho. Outro interessante e a Sapataria Cometa em SP. Eles tem um site legal a linha guido deles tem uma qualidade muito boa. Vale a pena ver. Parabéns pelo site!

  7. Bruno, um prazer. Se você estiver procurando um sapato na faixa de preço da Meermin eu tenho certeza que eles podem te ajudar. Ao mandar um e-mail para eles comente que o Lucas do Brasil indicou os sapatos quer saber se é possível enviar para o Brasil com um "lower invoice for customs". Eu não sei explicar direito mas tem algo de engraçado nos sapatos feitos no Brazil. Não que a qualidade seja horrível, mas tem algo de engraçado nos sapatos daqui. É uma pena porque nossa produção é gigante e dava para ter muito sapato bonito a preço acessível.Eu nunca tinha escutado falar da Swains. Vou conferir se um dia tiver a oportunidade. Eu já escutei falar da Cometa e realmente os sapatos deles em geral são mais bonitos do que o resto dos sapatos à venda no Brasil, principalmente os da linha Guido. Você sabe me dizer qual o preço do sapato deles e qual o preço da linha Guido Cometa?Nossos vizinhos tem umas marcas de sapato bem bonitas. Não sei porque não são vendidas aqui, principalmente com o Peso Argentino sempre desvalorizado em relação ao real. Além do Guido eu já escutei coisas muito boas sobre Calzados Correa (http://www.calzadoscorrea.com.ar/empresa.htm) Lopez Taibo (http://www.lopeztaibo.net/), Rossi y Caruso (http://www.rossicaruso.com/eng/zapatos_hombre.html)

  8. Sinceramente Lucas, não entendo também o motivo de nossas limitações. Tecnologia acredito que nao seja problema. Faltam conforto, as cores dos couros são limitadas e o formato da maioria dos bicos parece o mesmo. Acabei de voltar de NY, lá encontrei vários modelos interessantes. Confesso que até me interessei em investir no ramo, mas faltam profissionais no ramo. A cometa guido esta na faixa de r$600,00 e do Swains também. Valeu a dica dos argentinos! Voce tem noção de faixa de preço? Nao sei se voce vai gostar do design dos sapatos, mas a pacco faz sapato sob medida e tem a opção do couro de cromo alemão. Eu fiz um loafer sob medida devido a ter o peito do pé mais alto. Nesse ponto vale a pena. O site e http://www.pacco.com.br.

  9. Não tenho noção da faixa de preço dos argentinos. Imagino que deve ser em conta quando convertido para R$. Gostei do site da Pacco. Também não conhecia! O cromo alemão é especial? Para mim o cromo era um elemento comum utilizado no curtimento. Os sapatos geralmente usam no cabedal o couro full grain, processado com cromo e tingido a base de anilina e o couro de curtimento vegetal é utilizado nas solas e no forro.Também tenho vontade de trabalhar na indústria de vestuário ou calçado no Brasil. Não chego a ser um investidor ainda hahaha, mas vontade de aprender eu tenho. Acho que é mais uma questão de tradição e opção de mercado do que de tecnologia. Não tem muita demanda por sapatos caros e acho que o Brasil exporta muito sapato em uma faixa de qualidade e preço acima da China, mas ainda considerada "baixa e barata". Subir a qualidade significa subir o preço, e aí entraria na concorrência com um outro nível no mercado externo.Eu acho que existe um espaço que pode ser preenchido. Um nicho pequeno de clientes. Eu não sei se existe mão de obra e maquinário capazes de fabricar, e nem se seria possível produzir um sapato assim a um custo competitivo. A Meermin, por exemplo, faz o desenho dos sapatos, compra o material de fontes boas, e monta tudo na China. Acho que só a linha Maestro é feita na Europa (Espanha). Eles conseguiram fazer um sapato de U$ 200 que compete em qualidade e estética com sapatos bem mais caros e com isso internacionalizar as vendas. Sapatos iguais aos deles custam mais de R$ 1.000 no Brasil. Quem sabe esta poderia ser uma solução, manter o conceito e a gestão aqui e levar a produção para artesões habilidosos em centros de produção com custo mais baixo. Talvez alguma marca poderia fazer uma "Linha Maestro", investindo no desenvolvimento próprio ou então feita fora do país e realmente com um padrão de qualidade maior.Outra forma seria trazer uma marca para cá. Mas não sei como é a capacidade de fornecimento desse pessoal. Podem já estar saturados ou realmente não haver mercado no Brasil. Até hoje nenhuma marca do nível da Alden, Crockett & Jones, Church's, Carmina e até mesmo Trickers e a Allen Edmonds entrou no mercado brasileiro. Nem por iniciativa própria e nem através de algum lojista. Sem mencionar sapateiros como Saint Crispin, John Lobb, Edward Greene, Alfred Sargent, Gaziano & Girling e George Cleverley. Acho que estes quem pode comprar viaja ou paga o tributo que for, mas imagina ter uma loja que nem a Leffot ou a Leather Soul em solo nacional?

  10. Voce tem está correto, mas nesse caso o couro é alemão (box calf) e o tratamento e todo feito lá. Realmente a qualidade e excepcional. Mas como voce sabe nao adianta ter um belo couro se nao houver uma excelente construção. A Church's tem uns modelos em cromo alemão. Na mão deles o resultado e outra coisa.Acho que realmente o nicho é pequeno. Mas acredito que essa clientela e fiel. Pois ela sabe o que esta comprando. O problema aí realmente e o custo de produção e preço final. Porque brasileiro gosta de status, basta mandar alguém escolher entre um sapato ferragamo ou um loake. Infelizmente a maioria vai no ferragsmo. Mas acredito também que haverá um evolução do nosso mercado conforme o poder aquisitivo aumentar. Da para imaginar que a fila de espera do John Lobb e de 2 amos e meio para fazer um sob medida? E como sabemos e quase o preço de uma Ferrari….rsTem u s caras aqui que lançaram uma marca legal. Eles dizem que querem mudar um pouco mercado, mas nao conheço o produto. So de site. Se chama basko www,basko.com.br. O preço e bem legal, mas nao tenho noção de qualidade.

  11. As coisas são bem relativas com estes termos. Veja bem a frase "100% forrado de couro" usada como marketing. Eu tenho um sapato da Church que gosto muito. Do tornozelo para frente é forrado de linho (um canvas). O tecido tem propriedade de absorção e torna o sapato mais leve e menos quente. Vários sapateiros de alto nível forram os sapatos assim. É uma opção com vantagens e desvantagens em relação ao couro. São excelentes sapatos (o único problema é que a Prada comprou a Church e jogou os preços lá para cima).O mesmo vale para "Cromo Alemão". Eu imagino que a frase nasceu como referência ao cortume Freudenberg. Eles inventaram o processo de curtimento com o cromo e fabricavam umas das melhores peles no mercado, mas fecharam em 2002. A diferença do couro da Church para estes outros "cromo alemão" deve ser qual o cortume Alemão é o fornecedor. Existem cortumes ao redor do mundo capazes de produzir couro excelente, mas a qualidade varia até nas regiões mais famosas. Outro exemplo disso é o fato de a Church usar couro corrigido nos sapatos para obter um visual mais lustroso. Geralmente esse tipo de couro é ruim, só porque um couro não é integral não quer dizer que é ruim. Tudo depende da qualidade do curtimento.

  12. O que você falou de status é verdade, mas algumas marcas de luxo tem sapatos muito bem feitos. Os sapatos do Ferragamo não são ruins, e dependendo da linha realmente acredito que sejam melhores que os da Loake. A Ferragamo terceriza a produção e vende sapatos de qualidade variada. Pelo que vi nas lojas de departamento tem a linha Studio, que não vale o preço. A linha Lavarazione Originale é blaqueada e mais bem feita, mas "overpriced". A linha Tramezza é feita a mão pelo método goodyear e é muito boa, deve ser melhor do que a linha Loake 1880. Essa linha custa $800-900 dolares, abaixo de um John Lobb Paris ou Edward Greene que saem por $900-$1300. Claro que no fim das contas o cliente acaba comprando um sapato Ferragamo comum por $450 ao invés de outras marcas melhores na mesma faixa ou mais barata, e também tem sapatos de marcas fashion que custam isso tudo mas só valem o design e o nome. Eu não sei se é necessário um sapato do nível do John Lobb Inglês (em torno de 3.000 libras). A gente é nerd, mas sapatos em um certo patamar deixam de ser sobre qualidade aplicável e mais sobre uma apreciação do processo de fabricação, arte, etc. O sapato mais antigo que tenho tem seis anos (Allen Edmonds). Está longe de precisar, mas eu posso enviar o dia que eu quiser trocar a sola e restaurar. Não acho que um sapato treze vezes mais caro dure treze vezes mais, ainda mais que hoje em dia a maioria das pessoas só usa para trabalhar, dirigem para o trabalho, trabalha sentado e no carpete. Eu reconheço o valor da habilidade para se fazer um sapato assim, e se tivesse dinheiro com certeza seria um cliente, mas não me enganaria dizendo que estou comprando porque a durabilidade e o conforto são trilhões de vezes melhor. Eu ficaria contente se existisse um produto do nível da linha normal da Crocket & Jones ($400), Allen Edmonds ($350), ou a Meermin ($200) com uma forma bonita por R$ 600-700 (podendo parcelar hahaha) estaria de ótimo tamanho! Oferecendo a opção de trocar a sola por R$ 50 ou restaurar o tratamento do couro depois de muito usado por mais R$ 50. Talvez uma linha um pouco mais cara, de R$ 800-1000 onde a pessoa pudesse escolher o couro, a cor e o modelo. Não seria feito sob medida, mas sim com formas pré existentes, mas mesmo assim estaria aberto a discutir o preço de personalizações…um couro exótico, um detalhe, etc. Estou chutando e sonhando hahaha, já que não faço a mínima idéia do custo das coisas.

  13. O que me deixa frustrado é que existem um marcas de sapatos ao redor do mundo fabricando calçados acima da média, e ninguém consegue encontrar um sapateiro por aqui que faça o que este pessoal faz para unir as partes do calçado.

    Parece que aqui no Brasil o ofício de sapateiro morreu mesmo. A mão de obra se estagnou em um patamar que “atende” o mercado e ninguém está a fim de arriscar.

    Repare inclusive que os maiores acertos estéticos são nos sapatos do tipo penny loafer ou outros mocassins mais casuais. Justamente porque são mais simples de se fazer. Ao menos no visual os modelos deste tipo da Cometa, Pacco, e Craft são iguaizinhos os da Guido ou Quoddy, por exemplo.

    Eu acho que as marcas poderiam começar atualizando os seus moldes para produzir sapatos mais bonitos e investir em linhas premium com construção mais trabalhada (goodyear). O momento é bom porque o visual clássico está em alta, inspirado por seriados como Mad Men, Boardwalk Empire.

  14. Lucas, Entendo o que voce quer dizer. Mas ainda continuo a acreditar que um Ferragamo de $450 nao consegue ser melhor que um Loake de mesmo valor. Na verdade acho que $350 em um par esta muito bem pago. Concordo com você quando voce diz que ele nao vai durar mais por ser mais caro do que isso. Heheheheeh realmente e difícil né? Entendo o que voce quer dizer dos modelos da basko. Na verdade nunca vi um de perto. Mas como vivo olhando de tudo quis te mostrar o que esta sendo feito. Acho realmente a profissão morreu, so conheço aqui a pacco mesmo. Eles desenham, cortam e fazem realmente o sapato. Tanto que se voce quiserf fazer um personalizado voce consegue. Mas nao e barato. Já procurei um curso e nao encontrei nenhum. Seria legal se houvesse algum né? O Adriano me falou por telefone que eles realmente importam o couro da Alemanha, nao perguntei a região, mas pelo que vi em um sapato que meu sogro comprou, parece ser muito bom. Acho que realmente e esse. Se alguém lançar uma coisa de nível agora, vai se dar bem. Tem alguma dica de alguma bota para comprar por aqui no Brasil? Abraço

    1. Oi Ivan. Foi mal a demora! Não recebi aviso do seu comentário.

      Couro pelica é lambskin ou goatskin. É um couro mais fino e mais usado em jaquetas e luvas. Quando a jaqueta de couro é fashion, ela é de lambskin (mais macia e leve). Quando é pra aguentar pancada, aí é calfskin ou ainda melhor horsehide (mais pesadas e resistentes).

      Não consegui ver o sapato direito. Você mandou e-mail pra eles? Pergunta se é palmilhado!

  15. Ola Lucas,

    Gosto muito das suas postagens. E muito bom ver gente que aprecia e realmente entende de moda masculina aqui no Brasil. Eu estou sonhando com a bota Dalton da Allen Edmonds, que ta saindo por uns $450. Mas vi que a Meermin tem uma bota brogue de calfskin muito parecida e bem mais barata ($250). Quando vc fez seu pedido, quanto mais barato eles declararam o valor? Se eu fizesse o pedido, vc acha que valeria a pena a Meermin.. contando com os impostos e etc?
    Obrigado,
    Armando Veloso

    1. Oi Armando. Primeiro, obrigado. Segundo, desculpe a demora.

      Sim, eles me ajudam na declaração. Entre em contato por e-mail.

      Compre a bota da Meermin. O preço é melhor, o produto do mesmo nível e o Allen Edmonds também vai ter imposto.

      Abs!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *