Jeans Sanforizado: Qual a diferença do denim não sanforizado e loomstate?

Se você gosta de selvedge denim, já deve ter encontrado expressões como “sanforizado” (sanforized), “não sanforizado” (unsanforized) ou até mesmo “loomstate”. Essas palavras descrevem, de uma maneira geral, os processos de beneficiamento envolvidos na produção do jeans.

A sanforização é está entre os possíveis processos de beneficiamentos de um tecido. Ela serve o propósito de eliminar o problema do encolhimento na lavagem caseira. Hoje, eu duvido que isso passe pela sua cabeça, mas no passado era um grande desafio.

Na contramão da praticidade do jeans sanforizado, existem aqueles que preferem as características brutas que o tecido possui antes de passar por este processo. O jeans não sanforizado é muito procurado pelos fãs do material. Para entender porque esse interesse pelo passado, vamos primeiro explorar o que é a sanforização de tecidos e como ela é feita.

Como surgiu a sanforização?

O encolhimento das roupas de algodão após a primeira lavagem foi um enorme problema até a década de 1930. As pessoas precisavam comprar roupas maiores, que só serviam corretamente após a primeira lavagem. Como cada tecido tem um comportamento diferente, era difícil sempre acertar na escolha.

A sanforização surgiu solucionando essa dificuldade. O método foi inventado e patenteado por Stanford L. Cluett. O processo é considerado uma das inovações mais importantes da indústria têxtil no século 20. Com ele, passou a ser bem mais fácil experimentar a roupa de algodão na loja, e saber que aquelas eram as suas medidas finais.

No início, os fabricantes de tecidos resistiram ao processo. Apesar de ajudar os consumidores, ele prejudicava as margens, já que um tecido de 100 metros poderia passar a ter 85 metros, diminuindo a eficiência da produção e o volume de metros vendidos. A sanforização também aumenta a gramatura do tecido, pois diminui o comprimento enquanto mantém a largura, aumentando o peso por metro quadrado.

Foi difícil comercializar a ideia, apesar de hoje ela ser indispensável. Os quadrinhos que ilustram esse texto são da década de 1950, feitos para vender essa “revolução” direto ao consumidor final.

Como funciona o processo de sanforização?

Sanforização é um processo de acabamento dado a tecidos. É um procedimento realizado com a finalidade de provocar o encolhimento mecânico no tecido no sentido do urdume (comprimento).

Esse processo é geralmente aplicado a tecidos de algodão. Durante a fabricação do material, os fios são esticados e tensionados e caso não passem por um processo de relaxamento das fibras, tendem a encolher após a lavagem.

Os tecidos são submetidos a uma sanforizadeira que faz o encolhimento para que ele não encolha depois do cliente ter comprado uma peça de roupa.

Falando especialmente sobre a terminologia encontrada no nicho do raw denim, muita gente confunde “one wash” (ou a primeira lavagem) com sanforizado. Não é a mesma coisa. É importante lembrar que o processo envolve várias etapas, e ele é muito diferente de colocar o seu jeans na banheira.

Outros beneficiamentos de tecido

Normalmente, a sanforização não é o único processo de beneficiamento do denim após sair do tear. Ela quase sempre vem acompanhada de outras etapas que alteram ainda mais as características do tecido bruto. Qualquer jeans sanforizado, seja ele um raw denim ou não, foi pré-encolhido através de um processo que envolve mais etapas do que simplesmente molhar o tecido com água como você faria em casa.

Os tecidos saem do tear e chegam no beneficiamento cru. São então submetidos tanto a processos químicos como físicos. Por isso, algumas fábricas preferem a expressão “loomstate” (loom, significa tear). Ou seja, o tecido que é usado na calça está exatamente como saiu do tear.

Chamuscagem

Processo seco em que o tecido passa por chamas para queima de fibrilas e pequenas sujeiras. Melhora a aparência visual e o toque do tecido pela eliminação de partículas que estão sobre a sua face. Por outro lado, deixa o jeans mais liso, e alguns entusiastas gostam das irregularidades.

Mercerização

Consiste na aplicação a frio de Soda cáustica concentrada sobre o tecido de algodão sob tensão. A Soda cáustica reage com a celulose das fibras de algodão causando um intumescimento da fibra, deixando-a com um perfil mais redondo, e diminuindo as zonas amorfas da celulose, o resultado final é uma melhor hidrofilidade da fibra, uma aparência mais lustrosa e um toque mais macio no tecido. Para os amantes do denim vintage, isso significa uma peça menos áspera.

Calandragem

Nesse procedimento o tecido é espremido em alta pressão e temperatura ao passar entre cilindros em um equipamento. Dessa forma, o material tem sua superfície achatada e dá uma maior reflexão da luz, fornecendo um brilho mais intenso e melhor toque à superfície do pano. O jeans perde as irregularidades da fibra que muitos apreciam.

Estes são os beneficiamentos mais comuns do denim até ele se transformar em uma calça jeans. Se o não sanforizado é melhor ou pior que o sanforizado, é totalmente subjetivo. A escolha depende do que você quer, levando em consideração que diferenças que vão além do encolhimento inicial.

O que é melhor: Jeans sanforizado ou não sanforizado?

O denim não-sanforizado é um tecido que não passou pelo processo de sanforização e, portanto, encolhe quando lavado ou encharcado pela primeira vez. Ele também pode ser chamado de “shrink-to-fit”, um termo usado pela Levi’s.

O tecido não sanforizado é muito utilizado por marcas especializadas em reproduzir calças jeans de outras épocas. Para muitos denimheads, o primeiro banho da calça, como era feito antigamente, é um ritual importantíssimo para conseguir o caimento ideal.

O termo “loom state” é utilizado para deixar ainda mais claro que aquele jeans é feito com um denim “puro”. “Loom” significa tear, e a expressão aponta que o tecido não foi tratado. Saiu do tear e foi direto para o corte, basicamente.

Como vimos neste texto, o processo de sanforização aplica calor, umidade e pressão ao tecido para remover a tensão. Embora o processo seja muito eficaz na remoção da maior parte do encolhimento do tecido, ele também pode achatar o denim e deixar ele menos áspero, com um aspecto mais uniforme.

A maioria das tecelagens chamusca e mercerizam o tecido para obter uma aparência mais uniforme e brilhante. O resultado é um jeans mais suave que ainda pode desbotar bastante com o desgaste, mas, em última análise, perde um pouco de suas características.

O denim não-sanforizado ou loomstate retém todas as qualidades que refletem o tipo de algodão usado, a maneira como o fio é tingido e os ajustes da tecelagem. Estas características se acentuam à medida que o denim envelhece com o seu uso, resultando em marcas de desgaste diferentes.

O tecido que foi chamuscado, mercerizado, calandrado e sanforizado é suave e uniforme. O jeans loomstate é rígido e irregular (normalmente), por isso os vincos aparecem muito mais rápidos. Além disso, devido aos micro-pêlos no tecido (que às vezes são visíveis), o denim é mais abrasivo, o que permite aquele visual de alto contraste, mesmo com lavagens frequentes.

O denim não-sanforizado, é excelente especialmente para quem procura tecidos mais originais e específicos, mas tem as suas desvantagens. Afinal, o tecido pode encolher mais do que o normal com a primeira lavagem, e isso gera interteza na escolha do tamanho.

Outro ponto importante é que nenhuma palavra torna um produto bom ou ruim. “Raw”, “selvedge”, “sanforized”, “unsanforized” ou “loomstage” não são sinômimos de uma boa calça. É muito simples certo? Qualquer tecelagem pode não fazer nada com o tecido após ele sair do tear. O grande diferencial vai estar em que materiais o tecido utilizou e como foi o processo até ali. Por isso, fora do Brasil, você encontra jeans selvedge e raw denim de qualidade variada, e calças em todos os tipos de loja.

No final, seja o jeans sanforizado ou não, é importante lembrar que todo o “hype” sobre denim é totalmente inútil se você não entender o que todas as palavras por trás do marketing significam. Faça sua pesquisa sobre as marcas, faça perguntas, converse com as lojas, e faça uma escolha que vai além de jargões. Ah, claro: comece a usar seus jeans e aproveite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *