Rocky Mountain Featherbed: Antiga marca de Wyoming que fabrica agasalhos para cowboys, agora propriedade japonesa. Faz sentido?

Escutamos poucas coisas positivas sobre a moda masculina na década de 1970. Se anos 1930 foram a era de ouro da elegância, e a década de 1950 trouxe os clássicos casuais, os anos 70 são lembrados pelo exagero caracterizado por camisas justas, calças boca de cino e uma enxurrada de materiais sintéticos.

Mas nem tudo foi tão horrível. Em que outra década vimos tantos blazers esportivos em veludo cotelê e jaquetas com golas de ovelha? Muitas marcas estavam produzindo roupas chamativas, inspiradas pelo movimento disco, mas também haviam aquelas trabalhando com opções mais simples, com um charme robusto. Os anos 70 tem inpirações incríveis para o estilo workwear, por exemplo.

Uma destas marcas icônicas da década de 1970 é a Rocky Mountain Featherbed. Fundada no Wyoming – o estado cowboy – por Francis “Cub” Schaefer, a RMFB se especializou em agasalhos com design estilo western e enchimento feito de plumas.

As suas roupas de frio feitas para cowboys se tornaram muito populares entre esquiadores e fazendeiros em todo o oeste dos Estados Unidos, em uma década tão louca da moda masculina que os instrutores de esqui do Colorado ainda vestiam chapéus de cowboy. Infelizmente, após uma década de sucesso, a empresa faliu nos anos 80.

Como normalmente acontece com as roupas masculinas, coisas que estariam para sempre perdidas na história da moda masculina nos Estados Unidos, são, em algum momento, redescobertas e revividas pelos japoneses. Cerca de dez anos atrás, uma empresa chamada 35 Summers comprou os direitos do nome Rocky Mountain Featherbed e começou a reproduzir os icônicos coletes da empresa, lançando também uma nova linha de pulôver, jaquetas e parkas.

A marca renascida, trouxe de volta as roupa de ar livre tradicional que você vemos em catálogos de camping de meados dos anos 70. O colunista da Men’s Club, Yasuhiko Kobayashi, descreveu o estilo como a “versão ao ar livre do Ivy” no maravilhoso livro Ametora (não tem imagens então você pode até comprar no Kindle), sobre como o Japão salvou os estilos americanos.

A desvantagem? Junto ao envigoramento da marca, refinamento do design e colaborações criativas, vem o aumento inevitável dos preços. Por outro lado, se é aquele estilo dos anos 1970 que você está procurando, a RMFB é perfeita. Eu gostaria de umas tardes realmente frias para vestir um desses coletes com um moletom, calça jeans e botas. Recentemente, eles lançaram uma colaboração com a The Armoury e o vídeo do Mark Cho dá alguns bons exemplos de como ele usaria o colete!

Você pode encontrar a marca na Clutch Cafe, Canoe Club, The Armoury e Frans Boone, e o preço não é nada amigável. Pesquisei, também, outras opções a um preço mais acessível. Descobri originais RMFB antigos ou usados no eBay e também no Etsy. Achei outras marcas com opções semelhantes, entre elas a Powderhorn Mountaineering e a Penfield, mas nenhuma é realmente “barata”. Por “sorte”, são poucos os nossos meses de frio, e não estou perdendo tantas oportunidades de usar.

Girei vários sites no Brasil, inclusive de moda western, mas não encontrei coletes com este detalhe nos ombros. Os únicos que achei foram de nylon estilo “Faria Limers”. Porém, indo por uma linha de inspiração semelhante, eu encontrei foram bermudas climber da Levi´s Brasil inspiradas pelos montanhistas dos anos 1970.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *