Que botas usar em dias de chuva

botas para dias de chuva
Powered by Rock Convert

Escolher o sapato não é só questão de estilo. Ficar com os pés molhados o dia inteiro ou chegar em uma reunião ensopado não é muito agradável, certo?

Um ano antes de subir o Monte Everest, Sir Edmund Hillary e Tenzing Norgay contactaram o SATRA, um centro britânico de pesquisa e desenvolvimento. As botas de alpinismo dos anos 50 eram muito pesadas, e eles sabiam que uma opção mais leve faria diferença na escalada da montanha mais alta do mundo.

As novas botas eram feitas com materiais naturais e tradicionais técnicas de construção de calçados. Tinham uma “reversed welt” para impedir a penetração da neve derretida e palmilha de couro para dissipar o suor. O cabedal foi construído em couro revestido em látex. Para isolamento térmico, o interior foi com uma fibra natural (as botas tiveram que ser cuidadosamente montadas para não esmagar o material). Elas pesavam dois quilos e meio a menos do que as botas calçadas pela expedição suíça em 1952.

Poucos vão enfrentar condições tão desafiadoras quanto as que Hillary e Norgay enfrentam no topo do mundo, mas essa história é um excelente exemplo de como é bom ter as roupas certas para o clima.

O tempo está bizarramente chuvoso aqui em Belo Horizonte. Para quem anda muito, isso significa capa de chuva, um guarda-chuva confiável e bons calçados para manter os pés secos. Separei botas que acho melhores de se usar para não passar sufoco durante os dias chuvosos. Confira!

O que procurar em uma bota para usar na chuva

Nos últimos cem anos, os sapateiros pensaram em uma dúzia de detalhes que auxiliam na impermeabilização.

As línguas morcego, por exemplo, são usadas para impedir que a água entre pela frente do cabedal.

Entre todas as opções, acho que a adequação a chuva se resume a três categorias simples: cabedal, sola e técnica de construção.

Cabedal resistente à água

Borracha é o material mais impermeável. Mas como não respira, esquenta bastante.

O shell cordovan também é bom. Por ser um couro denso, ele segura bastante a umidade. No entanto, mancha facilmente e precisa ser escovado bastante para recuperar o brilho.

O tradicional couro bovino de grão integral (a pele mais grossa) é comum e excelente para essas condições, especialmente em suas versões oleadas ou enceradas.

Se parte interna do cabedal, independente do material, estiver forrada por uma membrana impermeabilizante como a Gore-Tex, a bota fica totalmente blindada.

Solados adequados para pisos molhado

As solas de couro se desgastam rapidamente no concreto molhado, por isso a borracha é melhor para ambientes externos.

Aquelas dentadas tem melhor aderência. Mas preste atenção: algumas solas de borracha são feitas para trilha e tem dificuldade em ruas de pedra ou superfícies muito lisas e duras. Eu gosto muito do estilo de solado “Dainite” ou “Mini Lug” (dentes pequenos).

Botas com solado de borracha são mais casuais, embora marcas como Alden façam um trabalho muito bom ao incorporá-las a estilos mais elegantes.

Construção que ajuda na impermeabilização

Finalmente, o detalhe de como a solas está presa ao cabedal. Existem algumas construções costuradas, como a vira norueguesa (norwegian welted), storm selt e stitch-down que impedem que a água penetre nas fendas dos sapatos. A desvantagem é que deixam as botas mais volumosas (pode ser uma coisa boa dependendo do que você deseja).

A menos que você esteja atravessando uma enchente, uma simples construção Goodyear Welted resolve. O único método costurado que você precisa evitar na chuva é o blaqueado, onde a sola é costurada diretamente na palmilha. A umidade pode migrar através da costura exposta na sola, já que ela está diretamente conectada ao internor.

Na falta de costuras, o melhor é uma bota com solado vulcanizado.

Agora, vou compartilhar algumas opções de botas que eu gosto para dias chuvosos!

Botas casuais de uso geral

Aquelas que você pode usar com quase tudo.

Alden é excelente. Elas têm uma construção robusta e perfil casual elegante o suficiente para vestir com roupas sociais.

Ficam boas com roupas “de campo”, como jaquetas Barbours de algodão encerado. Principalmente quando são feitas em couro com acabamento “granulado” (foto acima)

Ótimas opções que tendem para o lado mais rústico são Trickers e Heschung. Edward Green e Carmina são mais elegantes. A Meermin, como sempre, é ótima pelo preço.

No Brasil, seriam as botas com sola de borracha da Louie ou Ellie. Elas não tem construção costurada mas nesse caso é um ponto positivo, já que as nacionais com sola de couro tem costuras blaqueadas (que conectam o solado diretamente ao interior), possibilitando a passagem da água.

Coturnos (ou botas pretas)

Ainda mais robustas e muito urbanas. O preto disfarça muito bem o molhado, e são boas para usar com roupas de inspiração militar – jeans e uma jaqueta M-65, por exemplo. Também ficam legais com conjuntos monocromáticos, todo de preto “rock n roll”.

Visvim e Dr Martens são opções. Você também pode procurar por coturnos militares antigos ou ir direto em fornecedores de equipamentos táticos, como a Rothco. No Brasil, a Villela Boots faz algumas boas botas considerando essa estética.

Workboots clássicas

A maioria das botas clássicas de trabalho é feita com uma construção Goodywear Welted ou algum tipo de costura, o que lhes confere uma certa resistência à água. Outro grande diferencial é o couro mais espesso que costumam utilizar.

Estes dois fatores costumam estar ausentes das botas worker brasileiras, e por isso a água costuma penetrar com certa facilidade no cabedal. Na hora de escolher uma bota que aguente bem a chuva, repare se a língua é “morcego” e se o couro é espesso (ou pelo menos forrada em couro). Não será tão resistente quanto uma bota feita lá fora, mas aguenta um tempo antes da água começar a entrar.

É o que eu mais tenho no meu guarda-roupa e uso sem dó na chuva. Com esse estilo de bota, você não precisa se preocupar se elas estiverem ficando surradas. Como um bom raw denim, elas ficam melhores com o desgaste.

Gosto das service boots, estilo usado por militares americanos durante a Segunda Guerra Mundial. As Vibergs estão entre as mais populares atualmente, em grande parte por causa de quão bem elas se situam na linha entre streetwear e repro. Marcas especializadas em reproduzir uniformes, como a Military Surplus e a Sessen Antiques tem opções mais acessíveis. Truman Boots também é bom se você gosta da aparência das botas de serviço do Viberg, mas quer algo um pouco mais acessível.

Uma boa e velha Timberland Yellow Boot, disponível em várias cores, é super imermeável. Outros grandes fabricantes de botas de trabalho incluem Russell Moccasin, Red Wing, Thorogood, Chippewa, Oak Street Bootmakers, Blundstones, John Lofgren, White’s, Wesco e Yuketen.

No Brasil, colocaria mais para cá as botas da Brogan, pois o acabamento é bem rústico. Slum, Breaknecks e outras que se inspiram nas marcas acima, também são viáveis.

Bota de caminhada

Clássica e simples, agrada a quem gosta do Rugged Ivy – a versão mais casual do estilo Ivy.

As chamadas hiking boots combinam com tudo que remete ao ar livre, tão natural para quem mora em uma cidade cercada por montanhas como Belo Horizonte. Parkas e jaquetas militares, calça jeans e moletons, etc.

Eu recomendo procurar as com estilo mais clássico do que as modernas. Essas mais tradicionais, podem não ter todas as inovações que um expert precisa para uma trilha intensa, mas transitam melhor no dia-a-dia sem detalhes altamente tecnológicos.

Para ter a referência perfeita, comece com a linha lifestyle da Danner, principalmente os modelos Danner Light, Mountain Pass e Mountain Light. Elas tem o visual montanhista retrô, ao mesmo tempo que são forradas em Gore-Tex para total impermeabilidade.

Outras marcas que eu acho muito legais são Fracap e a bota Avoriaz da Paraboot. A Sierra Trading Post (site que acabou) vendia botas Alico a um preço muito bom. Eu não sei quanto estão custando hoje em dia e nem onde comprar, mas é uma referência que mantenho salva!

As marcas de trekking nacionais tem poucas botas com essa estética, pois fazem produtos mais focados em performance do que o dia-a-dia. Botas de marcas brasileiras, como a Vento, tendem a ser mais “futuristas”. Elas lembram a marca Roa, que é muito popular entre entusiastas do streetwear.

Botas de borracha

A boa e velha galocha é mais que bem-vinda quando está caindo aquele “pé d’água”. Wellingtons altas oferecem a melhor proteção, e duas marcas conhecidas são Le Chameau e Hunter. Uma busca por “galocha masculina” trás várias opções genéricas.

Outra opção icônica são as botas LL Bean. O preço é acessível, duram para sempre e tem um estilo vintage que combina com várias peças casuais. Com aspecto e proposta parecida, recomendo os tênis All Weather da Moonstar. A Converse já chegou a lançar Chuck Taylors emborrachados, mas eram muito coloridos e eu gosto da mistura de lona com borracha.

Finalmente, algumas fotos do dia chuvoso abaixo. Nem todo mundo está usando botas, mas espero que todas elas lhe inspirem no estilo.

streetfsn by Nam

https://dieworkwear.com/post/171950498279/finding-the-perfect-rain-boots

banner-loja-geralPowered by Rock Convert
Lucas Azevedo
Escrito por Lucas Azevedo
Apaixonado por experiência do cliente, varejo e produtos. Criei o Só Queria Ter Um para compartilhar minhas experiências com botas, raw denim e vintage!