Classificação da Qualidade do Couro – Full Grain, Top Grain, Genuine Leather e Bonded Leather

diagrama com a classificação dos tipos de couro

Dave, do Saddleback Leather com uma explicação simples sobre os diferentes tipos de couro. Ele não fala sobre os diferentes tipos de curtimento, como vegetal ou cromo, apenas sobre as diferentes classificações de acordo com a camada utilizada. Ele usa argumentos para enriquecer o produto que vende, então vou completar com uma imagem e algumas observações.

Eu não sou um expert. O que estou escrevendo eu descobri lendo e conversando com outras pessoas. Se alguém quiser completar nos comentários, ou me corrigir, eu ficarei muito agradecido e vou atualizar o post para mostrar a informação correta.

Essa é a imagem de uma peça de couro, vista de lado, ao longo da lateral. O couro é dividido ao meio (as linhas horizontais) de acordo com a espessura desejada e a área que será utilizada, mais perto da superfície ou mais em baixo. As partes são aproveitadas, em diferentes aplicações e produtos.

Este desenho divide o couro em “Full Grain“, “Top Grain” e “Genuine Leather“. Reparem que quanto mais alto e próximo do pelo (topo da imagem), mas verticais e densas são as fibras. Quando mais em baixo, mais horizontais. Quando mais verticais, mais resistentes, e quanto mais horizontais, mais fáceis de puxar.

O Full Grain Leather vem da primeira camada. Os pelos, que são arrancados, e ela tem todos os grãos, que são os poros, as fibras são verticais, e muito densas. A superfície do couro recebe nenhum (ou as vezes o mínimo) tratamento. Como esta parte tem as marcas adquirida durante a vida do animal, apenas peças muito boas viram Full Grain Leather de alta qualidade. Por isso muito dos Full Grain Leathers são de animais novos, como o Calfskin (bezerro), já que animal novo é menos marcado.

Se a peça estiver toda marcada, ela não será aproveitada dessa forma e vai ser “raspada”, ou então será um Full Grain de qualidade mais baixa. Continua resistente, mas apresenta marcas então é visto como pior. O vídeo argumenta que estas marcas são um sinal da vida do animal, e que por isso o couro é melhor. Pode ser verdade para alguns, mas no mercado esse couro sai por um preço mais barato do que o sem imperfeições.

Top Grain Leather é o segundo mais alto. Ele é retirado da camada de cima, logo abaixo do Full Grain. O couro é raspado e reacabado. É assim que eles removem as cicatrizes e marcas. O Top Grain também é durável e forte, mas não envelhece tão bem quanto o Full Grain.

Genuine Leather é a terceira parte de couro, feita das camadas que sobram depois que o topo é dividido e usado em couros melhores. A superfície é tratada para ficar com aparência que lembre um couro mais alto. Pode ser liso ou rústico. Acho que a camurça vem daqui. Ele não é tão resistente, mas é mais maleável. É um couro “pior”, mais barato, mas tem o seu lugar.

Bonded Leather: Lixo. Os restos de pedaços e pó lixado são prensados e unidos com cola e passam por um processo semelhante ao vinil. Este couro é fraco e estraga rápido.

Full Grain não é necessáriamente melhor ou pior do que Genuine ou Top Grain. Cada couro tem a sua aplicação. Cada couro tem sua textura, e sua rigidez. Algumas coisas precisam de flexibilidade, por exemplo. No caso dos sapatos, é preferível usar o Full Grain Leather. Se o seu calçado marca muito, ou marca de uma forma estranha, este pode ser um dos motivos.  E se você é vegetariano, então esquece esse papo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.