0
Só Queria Ter Um – Botas, Jeans, Classicos e Workwear
sapato masculino oxford brogue feito sob medida por yohei fukada
Calçados Sapatos

Sapatos Masculinos: Você já sabe a diferença entre Oxford e Brogue?

Existem vários tipos de sapatos masculinos. São muitos estilos, materiais e ocasiões.

Você sabe o que é um sapato oxford?

Sabe o que é um sapato brogue?

Não tem problema. Daqui a pouco vai saber!

Esse é um pequeno guia com todos tipos de calçados masculinos com cadarço.

Por enquanto eu não vou entrar em detalhes de como você pode usar cada um. Vou apenas explicar as características e os nomes de cada modelo na língua mais utilizada no mercado.

Pra que saber esses nomes? Além de ser divertido e interessante conhecer as tradições, saber os nomes é útil na hora de encontrar um modelo na internet e saber o que pedir nas lojas, principalmente quando você estiver viajando.

E lembre-se, quando comprar um bom sapato, cuide dele! Se não sabe como, confira as dicas para limpara seu sapato.

Vamos lá?

Quais são os tipos de sapatos masculinos?

Em ordem de formalidade:

O que é um sapato oxford?

sapato masculino oxford preto st crispin

O sapato oxford é tem uma característica chave que o define: a amarração dos cadarços. No oxford, os cadarços passam por perfurações feitas em abas fechadas que são parte do couro que forma a lateral do cadarço.

Este tipo de sapato masculino tem o chamado de “closed lacing“, ou amarração fechada. Repare na foto acima como a aba por onde passam os furos do cadarço só abrem na vertical e são presas em baixo, onde a lateral encontra a gáspea na parte de cima do cabedal.

A História do Oxford

história do sapato oxford

No século dezessete os homens usavam mais botas do que sapatos. Essas botas eram altas e apertadas, de montaria ou fechadas por botões ao invés de cadarços. Essas botas costumavam ter saltos relativamente altos, um estilo popularizado por Luís XIV, o Rei Sol da França. Na época, a França era o centro cultural da Europa e as pessoas alinhavam suas roupas à corte francesa.

A principal teoria é que o uso deste tipo de sapato começou na Universidade de Oxford, no século dezoito. Não se sabe ao certo como o estilo apareceu mas é possível que o oxford tenha surgido a partir de uma meia bota chamada Oxonian Shoe.

Essa bota baixa tinha uma abertura com cadarços na lateral. O meio cano era bem mais confortável para andar no campus. Com o tempo o cano ficou mais baixo até expor os tornozelos e a amarração foi para a frente do sapato.

Acho improvável que toda a evolução tenha acontecido na faculdade, mas a história é legal e deve ter algo de verdade. O mais importante é que o sapato foi associado aos jovens da época e seu surgimento se deve a busca por mais conforto.

Agora, ironicamente, o oxford é um dos sapatos de amarrar mais elegantes que um homem pode ter e com certeza seria considerado formal demais para o dia a dia em uma universidade, até mesmo na Inglaterra.

Quais são os principais tipos de Oxford

Existem algumas variações do sapato oxford.

O que define o estilo é a abertura mais fechada das abas onde estão os furos do cadarço.

Os oxfords podem lisos. Eles podem ser brogues, com perfurações. Eles também podem ter biqueira, ou até mesmo serem feitos com um pedaço único de couro.

Apesar da construção (como é feito o sapato) não ter nenhum impacto no design eu recomendo muito que o seu oxford seja feito com a construção goodyear welted ou blaqueada.

Essas construções são mais resistentes do que os sapatos onde a sola é simplesmente colada. A goodyear da mais suporte e conforto para os pés de quem fica em pé muito tempo, e a blaqueada, apesar de não ser tão resistente, tem mais flexibilidade.

Sapato Oxford Wholecut:

sapato oxford wholecut preto

Os oxfords wholecuts são sapatos feitos com um pedaço de couro inteiriço. Repara como não tem nenhuma costura no cabedal. A única fica no calcanhar, fechando.

É muito trabalhoso fazer um sapato assim, então não é um tipo fácil de ser encontrados.

Geralmente, quanto menos detalhes mais formal um sapato é. Seguindo essa linha de pensamento, os Wholecuts são bem austeros e geralmente usados com trajes bem formais, como smokings.

Sapato Oxford Plain Toe

sapato masculino oxford plain toe
A frente do sapato oxford plain toe é lisa, sem nenhum detalhe.

Ele é considerado muito elegante e o visual discreto de um oxford plain toe preto é perfeito para um evento formal a noite.

Sapato Oxford Cap Toe

sapato st crispin oxford cap toe
Agora sim. O que faltava era a biqueira na frente para equilibrar com a costura das amarrações.

O oxford cap toe tem biqueira. Cap toe quer dizer isso… essa linha horizontal no bico do sapato.

É um sapato simples e conservador, o ideal para usar com um terno corporativo e até mesmo eventos formais.

O que são os sapatos derby (ou blutcher)

sapato derby st crispin

O sapato derby ou o blutcher, assim como o sapato oxford, são definidos pela amarração dos cadarços. O oxford tem as abas fechadas, já o estes dois, tem as abas abertas.

Tem uma pequena diferença entre derby e blutcher mas ela é insignificante, na minha opinião. Você pode usar o nome que quiser. Para entender melhor a diferença, olhe a foto acima.

O derby é um sapato literalmente mais aberto. Ele é mais confortável para quem tem o pé alto e como as abas por onde passam os cadarços ficam mais distantes, conseguem acomodar mais tipos de pé e possibilitam mais ajustes do que o oxford.

Entre os dois tipos de amarração o derby é mais casual, mas esses sapatos ainda podem ser considerados calçados formais, principalmente nos dias de hoje.

Eles não são tão elegantes quanto o oxford mas por sua vez ficam mais legais, e adequados, com ternos casuais, blazers e calças sociais, calças chinos, e até mesmo calça jeans.

Assim como o sapato oxford, o derby também pode ter variações nos detalhes.

História do Derby e do Blutcher

Muita coisa na história dos sapatos é especulação, mas o nome tem algo a ver com o Duque de Derby. Como quase tudo na época, foram os nobres que inventaram a moda para os outros seguirem. Supostamente esse duque tinha os pés grandes e largos e tinha dificuldades em calçar botas. O seu sapateiro desenvolveu um modelo de bota com cadarços que facilitou a vida do coitado.

O nome Blutcher tem uma história mais bem contada.

No século dezenove todos os exércitos da Europa calçavam botas. Essas botas não eram tão práticas de calçar. Um dos modelos mais populares da época era a Wellington boot, uma bota sem cadarços que chegava quase até o joelho. Essa dificuldade cansava os soldados, que perdiam muito tempo todas as manhãs.

Durante as Guerras Napoleônicas um oficial do exército Prusso chamado Gebhard Leberecht von Blücher redesenhou as botas militares para dar mais conforto a seus soldados e agilizar o preparo no campo de batalha. A solução que ele encontrou foi uma bota com duas abas de couro abaixo do tornozelo que poderiam ser unidas por cadarços (fonte).

Quais são os principais tipos de Derby?

Existem várias variações do sapato derby e elas são praticamente idênticas aos diferentes estilos de oxford, com exceção da amarração dos cadarços.

Derby Plain Toe

 

sapato alden plain toe blutcher
Novamente, o que difere o derby é a forma com que é feito o fechamento do sapato.

No derby os cadarços ficam em abas presas pelas laterais, e não na frente do cabedal.

Assim como o plain toe oxford, o plain toe derby tem o cabedal sem detalhes no bico.

É o mais formal dos derbys. O que está na foto é um pouco mais casual por causa da forma arredondada e vira robusta, mas os mais alongados também ficam excelentes com ternos.

Derby Cap Toe

sapato derby cap toe de camurça

Novamente, os cadarços ficam na aba, por isso é um derby.

O cap toe se refere a esta costura horizontal na parte da frente.

É mais formal do que o liso, mesmo sendo de camurça (o que deixa esse sapato mais casual).

Esta é outra “regrinha” que determina a formalidade de um sapato. O tipo de material importa e funciona mais ou menos como a questão dos detalhes. Aqui, quanto mais liso e sem textura, mais formal.

Derby Norueguês (Norwegian/Split Toe)

sapato derby split toe

Esse é diferente, né? Continua sendo um derby por causa da  posição dos cadarços.

O Norueguês, ou Split Toe, tem essa costura vertical no bico do sapato, geralmente acompanhada pela costura em “U” no topo do cabedal, conhecida como “apron”. Em muitos casos essa costura é feita à mão.

É um sapato bem casual também, mas que fica legal com ternos.

Atenção: O termo norueguês pode ser usado também para um tipo de costura da vira e construção do sapato.

O que são sapatos Brogues?

tipos de brogue

Agora vamos falar de brogues.

Brogue não é um estilo de sapato. Brogue é um detalhe que pode estar presente em um tipo de sapato (num derby ou oxford, por exemplo) e até mesmo botas.

O que é um brogue?

Os brogues são as decorações perfuradas na superfície do sapato. Essas perfurações podem estar das mais variadas maneiras, como na foto acima.

A origem, assim como da maioria das coisas no vestuário masculino, é funcional. O costume surgiu no campo, onde os furos eram feitos para facilitar a drenagem da água.

Por causa da origem workwear o brogue carrega um espírito casual. Não é bem aceito com ternos formais em países mais tradicionalistas, apesar de ser visto como bem elegante no Brasil.

A vantagem dessa casualidade é que ficam legais com roupas despojadas, principalmente os brogues derby.

Existem diversas variações de perfurações. As mais comuns são: o brogue completo, o meio brogue, e o um quarto de brogue. O brogue completo, ou “full brogue”, é também chamado de “Wingtip” por que o desenho na ponta do sapato lembra o formato das asas de um pássaro levantando voô.

Wingtips/Full Brogue

Brogue Derby
Esse sapato é caracterizados pela biqueira em formato da letra W, com extensões (asas) pela lateral do sapato.

A ponta é perfurada e o contorno de todas as costuras também.

Pra você entender melhor o que eu quis dizer quando falei que um brogue pode ser um oxford ou um derb. Na foto acima, o sapato é um derby brogue. Na foto abaixo, um oxford brogue:

sapato oxford brogue

Reparem na diferença das abas onde estão os cadarços!

Só de ter amarração aberta, com aba, o sapato fica com um ar mais casual, mesmo sendo de um couro mais escuro (tá aí outra dica de grau de formalidade: quanto mais escuro, mais formal)

Brogue Longwing

sapato alden longwing

Quando o desenho w, ou as asas, dão a volta no sapato ao invés de descer pela lateral, o brogue ganha o apelido de “Longwing”, ou asa longa.

Austerity Brogue

sapato masculino austerity brogue

Um brogue com apenas a faixa em W na biqueira, sem furos.

Nicholas Antongiavanni disse em seu livro, The Suit, que eles foram uma solução que os sapateiros criaram durante a Segunda Guerra Mundial, quando o couro foi racionado na Inglaterra.

Half Brogue e Quarter Brogue

sapato alden brogue

A definição varia, mas geralmente um “meio/semi brogue” tem as perfurações na ponta mas ao invés da asa, tem um cap toe. Um quarto de brogue é quando o sapato não tem nenhuma perfuração na ponta, apenas um “cap toe” com perfurações. São muitas variações e o sapateiro pode usar a criatividade.

Alguns exemplos com diferentes intensidades de brogue:

sapato oxford preto

sapato oxford preto

sapato oxford marrom

sapato oxford quarter brogue

sapato derby oxford

Viu como são muitos estilos de brogue, tanto para sapatos oxford quanto para sapatos derby?

Comece a reparar também no formato dos sapatos e no material. Esses detalhes influenciam bastante no nível de formalidade do sapato!

Sapato “Espectador” (Spectator Shoe

sapato spectator

É um brogue com variações de cores. Estilo bem casual popularizado na era do jazz.

Saddle Shoe

sapato saddle shoes

Preciso pesquisar a origem do nome “saddle shoes”. Imagino que é porque a diferença de cores lembra um pouco uma sela de cavalo. Pode ser um oxford ou não, depende do cadarço. Reparem que este ainda tem os furos brogue no couro mais claro.

Recapitulando: Sobre os Tipos de Sapato Com Cadarço

Os dois principais modelos de sapato de amarrar são o Oxford e o Derby, diferenciados pelo sistema de amarração dos cadarços. Cap toe e plain toe são alguns dos adjetivos que descrevem detalhes dos sapatos oxford e derby.

Entre estes detalhes estão o brogue, furos decorativos no sapato. O wingtip, ou full brogue, é o mais completo. Quanto mais furos, mais casual o sapato fica. Outro detalhe interessante com pegada retrô é a variação de cores nos spectator saddle shoes. Todos estes detalhes deixam o sapato mais casual, seguindo a regra geral de que quanto mais limpo é o cabedal do sapato, mais formal ele é.

Todos estes estilos de sapato são bem tradicionais, com histórias ricas. Alguns não tem mais a mesma conotação que tinham antigamente, podendo ser mais ou menos comuns nos dias de hoje. Cada um tem seu grau de formalidade, que leva em consideração vários detalhes como o sistema de amarração, a cor, o tipo de couro ou material, quantidade de brogue e até mesmo o tipo de sola e vira.

O ditado diz que antes de quebrar as regras você precisa conhece-la. Saber a quantidade de opções de estilo disponíveis também ajuda você a montar o seu estilo com elegância, e as possibilidades são muitas.

Em breve farei postagens sobre como usar cada tipo de sapato masculino e quais são adequados para cada situação. Curta a página do blog no Facebook para ficar ligado em todas as novidades e deixe o seu comentário com dúvidas, perguntas e sugestões.

Você também pode gostar

7 Comentários

  • Responder
    Augustuzs Neto
    24/08/2012 at 11:02

    Bom post e prova cabal do porquê do teu blog valer a pena. :)))

  • Responder
    Lucas
    24/08/2012 at 11:43

    Obrigado Autustuzs. Em breve termino a parte II, com sapatos sem cadarço.

  • Responder
    Jorge Quijano
    04/07/2013 at 16:37

    Parabéns……..!
    Uma aula de calçado clássico masculino.

Deixe uma Resposta