0
Só Queria Ter Um – Botas, Jeans, Classicos e Workwear
raw denim fades 2
Anotações e Opiniões Roupas

Jeans Desbotados: O Passar dos Anos dos Meus Raw Denim

A calça jeans masculina é um ícone. Tudo mundo tem no guarda roupa! A melhores são feitas de jeans cru, também conhecido como raw denim. A medida que você usa um jeans feito com este tecido a cor vai saindo e surgem marcas nos pontos de movimento. Depois de um tempo você tem aquele jeans desbotado, maravilhoso e único.

Denim é o tecido matéria prima da calça jeans, e o raw denim é o jeans cru, sem pré-lavagem, desbotamento artificial ou qualquer outro detalhe. É o jeans em seu estado mais natural possível. A ideia é usar a calça e aproveitar. A cor vai mudando por causa do atrito dos fios de algodão, que resulta na perda do índigo (corante azul). Como a sua calça é desbotada naturalmente com o SEU uso, você imprime as SUAS marcas.

Jeans Desbotado: Quanto mais, melhor

Gostou da ideia? Abre em outra janela este artigo onde expliquei melhor que é o raw denim (denim cru) e  o que é selvedge denim). Selvedge é um outro detalhe muito legal! Depois que você dominar os fundamentos pode aprofundar no assunto com alguns detalhes e variações do jeans cru. Recomendo essas leituras se você gosta de jeans bom!

Já deu para perceber que eu tenho uma visão bem peculiar quando o assunto é calça jeans. Eu confesso que tenho muitas no meu guarda roupa, mas não é porque comprei todas ao mesmo tempo. Deixa eu explicar: Gosto de ter duas em rotação… uma azul bem escuro, e a outra mais desbotada. Meu ciclo é comprar uma calça raw sempre que a outra começa a ficar muito marcada. São calças de qualidade, e eu acabei acumulando ao longo dos anos porque sou incapaz de me desfazer de uma roupa tão minha.

Eu fiz esse artigo para mostrar o resultado de anos e anos de uso e explicar porque eu acho o jeans cru (raw denim) tão especial. Escolhi algumas de minhas calças favoritas de marcas variadas e fotografei o estado atual de cada uma delas para comparar com quando eram novas. Espero que você que está entrando nesse universo curta o resultado!

Jeans Cru Polui Menos

Vamos começar pela parte mais chata.

As partes que mais polui na fabricação do jeans são as lavagens e o desbotamento artificial. A química é pesada.

O raw denim é old school.

Fio de algodão tingido de azul – se for indigo natural, melhor ainda (o sintético é a base de petróleo).

Aí esse fio entra no tear, cruza com um fio de algodão branco, e vira tecido.

A marca pega o tecido, corta, costura, e pronto: você tem a sua calça.

Você usa ela pra caramba e só compra outra quando o pau quebrar.

Simplifiquei bastante, mas é basicamente isso.

Usar Raw Denim vai além da beleza do jeans desbotado

A primeira coisa para usar um raw denim é colocar na cabeça que a sua roupa não vai ser nova para sempre. Jeans não é Iphone que você coloca capinha para proteger.

Isso não é ruim, pelo contrário. Tênis branco suja, camurça fica gasta, bota arranha, e jeans desbota. Isso é sinal de que você está vivendo!

É engraçado pensar assim: quanto mais velho, mais seu e melhor. O mais lógico é querer ter tudo novinho em folha em perfeito estado para sempre, mas por incrível que pareça, roupas gastas sempre tiveram um simbolismo bacana.

Simbolismo das roupas gastas pelo tempo

katherine hepburn em philadelphia story

Roupa detonada significa alguma coisa? Sim. Vou explicar o que eu estou falando com alguns exemplos. Aguenta aí.

Old Money

O primeiro vem de Hollywood. No filme “The Philadelphia Story”, a atriz Katherine Hepburn interpreta uma jovem rica noiva que noivou um jovem político que tenta parecer sofisticado. Ela é “old money” e ele “new money”.

A minha cena favorita é quando o cara chega pra andar de cavalo com um traje de montaria novinho. A moça olha torto, joga ele no chão, taca-lhe poeira, e só depois aprova. Ele fica confuso… diz que vive economizando para estar sempre vestindo roupas novas. Ela amazona experiente, ri, e diz que ele parecia ter saltado de uma vitrine.

nantucket red calça preppy

Existe um tom de vermelho desbotado chamado “Nantucket Red”. O nome é uma referência a uma região em Massachusetts onde os ricos americanos velejavam. São os caras que estudaram nas escolas Ivy League e inspiraram o estilo preppy. Esse estilo gira bastante em torno de cores pastéis.

A diferença é que se no estilo “enlatado” tudo é desbotado, no estilo original as roupas geralmente saíam da loja com cores vivas. As calças vermelhas “nantucket red” ficaram com esse tom de tanto pegar sol. Os caras podiam comprar uma calça nova, mas aquele vermelho gasto era um símbolo de luxo e vivência.

Frugalidade Britânica

principe charles sapato restaurado

O último exemplo vem da família real. A nobreza britânica é conhecida pela frugalidade.

O Príncipe Charles é famoso por calçar sapatos restaurados e ternos com as mangas gastas. É difícil entender porque ele faz isso, mas eu vou tentar…

Os sapatos e os ternos que ele usa foram feitos sob medida por grandes mestres. Seus únicos defeitos, não são defeitos de verdade, são apenas a roupa que incorporou a vida do seu dono.

Para ele, usá-las com orgulho é um ato de respeito a vida que ele construiu dentro dessas roupas e ao ofício do mestre que as fizeram.

Em um país com ética protestante, as roupas são símbolo do trabalho e da jornada da vida.

Colarinho Azul

vintage workwear

Não é só em contextos de afluência e dinheiro que as roupas usadas tem significado.

Os jeans e as botas eram uniformes de trabalho “blue collar” feitos para aguentar muita pancada. A roupa vem nova e só vai ficar suja depois de muito trabalho duro.

Amaciadas, elas viram uma extensão confiável. Novas, são sinais de inexperiência.

Os jeans as botas com tratamentos de desgaste tentam reproduzir artificialmente a pátina e as cicatrizes que o bom material pega naturalmente com o tempo. Tentam imitar a beleza do caráter e da forma adquiridos com o uso.

Usar raw denim é aproveitar o que você compra

jeans-cru-desbotad-raw-denim-fades-1

O vestuário é parte importante na formação da identidade pessoal, mas raramente a escolha do que vestimos é voluntária, expressiva e criativa.

Pelo contrário, nossa “identidade pessoal” é controlada por pressões sociais que nos encorajam a permanecer dentro dos limites do que é normal e adequado. Através da criatividade da moda, alguns indivíduos são capazes de confirmar ou subverter essas normas, transmitindo mensagens visuais codificadas sobre si.

Uma das regras vigentes no consumismo moderno é que vestir-se bem significa acompanhar tendências e ter as últimas novidades. Querem nos fazer acreditar que precisamos consumir os lançamentos tentando gerar frustração em quem não renova o armário a cada estação. Para sustentar esse ciclo, a qualidade da lugar ao baixo preço e ao volume.

O consumidor acaba se desfazendo das roupas sem nem ter tempo de torná-las realmente suas. Elas são descartadas porque saíram de moda, ou porque o que é mal feito não resiste ao tempo e ao uso.

Quem só se preocupa em comprar lançamentos na ponta da curva sabe tudo sobre as roupas e as tendências, exceto como apreciá-las.

O Raw Denim nos recebe

“A mágica das roupas está no fato de que ela nos recebe: recebe nosso cheiro, nosso suor; recebe até mesmo nossa forma.”

Uma roupa pode ser apenas uma roupa, mas não raramente, pode também revelar o legado de uma vida.

Ontem recebi um e-mail com um capítulo do livro “O Casaco de Marx” falando sobre a força construtiva do vestuário e a preservação dos traços das pessoas nos objetos físicos.

Achei muito legal:

“As jóias duram mais que as roupas e também podem nos comover. Mas embora elas tenham uma história, elas resistem à história de nossos corpos. Duradouras, elas ridicularizam nossa mortalidade, imitando-a apenas no arranhão ocasional. Por outro lado, a comida que, como as jóias, é uma dádiva que nos liga uns aos outros, rapidamente torna-se nós e desaparece. Tal como a comida, a roupa pode ser moldada por nosso toque; tal como as jóias, ela dura além do momento imediato do consumo. Ela dura, mas é mortal.”

O jeans é assim. Começa bem escuro, de uma cor só, rígido, desconfortável. Com o tempo, amacia, vai perdendo a cor, e vira uma segunda pele. Ele te recebe para virar a calça que você não pensa duas vezes para vestir. Menos uma coisa para se preocupar no seu dia =D.

Sua roupa coleciona memórias

raw denim unbranded fades

O jeans bruto, assim como o couro, é um material que recebe muito bem a marcas do nosso corpo. No começo, é duro e rígido mas com o tempo ficam macias, com o caimento perfeito para o dono. É por isso que eu gosto tanto dos meus.

Não consigo parar de usá-los. Comprei totalmente brutas, sem nenhuma lavagem. Não me matei de trabalhar com as mãos, mas estão marcadas pelas viagens que fiz, as festas que fui, o tempo no ônibus com meus colegas do esporte e até o meu primeiro emprego.

Foi com uma delas que eu vi a neve caindo pela primeira vez, com outra eu subi até o topo de um vulcão no Hawaii. Passei o ano novo na Itália junto com minha família e fiz a primeira viagem com minha namorada.

Alguns lugares estão mais desbotados por causa da bicicleta, alguns rasgos aconteceram em uma caverna em Budapeste. Tem até a marca de celular que me lembra do meu Nokia antigo.

Quanta vida é necessária para conseguir detalhes que essas marcas gastam tempo e dinheiro para replicar? São detalhes meus e tem gente que é paga para desenvolver lavagens que poluem e nunca vão conseguir fazer as marcas nos lugares certos, porque todo corpo é diferente.

Essa roupa foi moldada pelo meu toque. Recebeu e aguentou tudo que joguei nela e adquiriu a minha forma. Quando estou triste porque passei muito tempo no computador eu olho para esses pobres coitados e me lembro de quanta coisa boa já fiz e ainda posso fazer.

Quando tiver escolha, não compre produtos desgastados artificialmente. Compre o mais natural possível, e vá viver. Aproveite o processo, expresse a sua individualidade!

Seu jeans vai ser é único

Assim como um bom vinho, uma escultura em bronze, ou uma tela a óleo, é apenas com o passar dos anos que roupas e sapatos realmente de qualidade adquirem o caráter próprio que lhes confere individualidade e dignidade.

O seu jeans é seu. Uma tela branca para expressar sua personalidade. Homem, mulher, criança, avô. Fazendeiro ou CEO. Ele pega a personalidade de quem usa.

O raw denim não foi pré moldado. Ele desbota e pega a sua forma. É quase algo vivo. Um par de jeans que você usa várias vezes vira parte de você. Reflete a sua personalidade, te representa.

Seu jeans desbotado é one of a kind!

Antes e depois de algumas das minhas calças jeans

Chega de papo e vamos ao que interessa!

Eu escolhi essas quatro calças feitas com jeans cru selvedge para mostrar o resultado do tempo de uso. Os chamados fades.

Todas elas tem idades diferentes e são feitas com denim diferente. Acho que vai dar para perceber bem a diferença de um tecido para o outro.

Foi divertido tirar essas fotos. Ali em cima eu falei de memória, e uma dessas calças tem a marca de um celularzão antigo que eu usava. Outras já não tem essa marca de celular, porque eu usei muito numa época que carregava o telefone na pasta que ia trabalhar!

  • 3 Sixteen Kibata Shadow Selvedge

A primeira calça é um modelo da marca 3 Sixteen. É uma das marcas de raw denim que eu recomendei junto com outras 10 neste post.

Esse tecido é feito especialmente para eles em uma fábrica do Japão. O jeans não é sanforizado. Eles chamam de “loomstate” (loom é tear). A ideia é que ele está exatamente do jeito que saiu do tear (além da sanforização o jeans passa por outros processos).

Antes de usar eu deixei ela de molho, então quem comprou um jeans da Levi’s Vintage Clothing pode ficar tranquilo que ele vai desbotar mesmo depois de molhar pela primeira vez.

Outra diferença é que ao invés de ser feita com trama e urdume azul e branca, ela é feita com fios azul de um lado e pretos de outro. O resultado é bem legal, fica com muito contraste no azul.

Novo:

SL-120xk denim 3sixteen

Usado:

3Sixteen Kibata Shadow Selvedge Fades

3Sixteen Kibata Shadow Selvedge Fades

3Sixteen Kibata Shadow Selvedge Fades

3Sixteen Kibata Shadow Selvedge Fades

3Sixteen Kibata Shadow Selvedge Fades

3Sixteen Kibata Shadow Selvedge Fades

  • Edwin – Esqueci o nome do modelo

Essa Edwin foi uma das primeiras que comprei. Eu não lembro o nome do modelo, mas é uma réplica no estilo dos primeiros Levi’s 501. Ela tinha até um rebite no gavião, mas já saiu. Ferimento de guerra!

Um detalhe legal é que o bolso tem um meio forro, e as costuras desse forro começaram a aparecer a merida que o jeans desbotou. Reparem nas listras horizontais perto do “W” amarelo.

Outra coisa… não fique triste se o seu jeans rasgar. O primeiro lugar a ceder vai ser a virilha, principalmente se você fica sem lavar muito tempo. Eu já precisei remendar a virilha dessa calça várias vezes e agora a perna começou a rasgar.

raw denim edwin fades

raw denim edwin fades

raw denim edwin fades

raw denim edwin fades

raw denim edwin fades

raw denim edwin fades

raw denim edwin fades

raw denim edwin fades

  • APC New Standard

Essa calça da APC foi o primeiro raw denim que comprei. Acho que isso é verdade para a maioria das pessoas que começou a curtir o material.

Foi um sufoco comprar! A numeração da APC é maluca e o jeans cede bastante. Eu lembro de navegar pelo forum descobrindo se o ideal era comprar 1, 2 ou 3 tamanhos abaixo do normal.

Foi uma das primeiras calças desse tipo vendidas a um preço acessível fora do Japão e sem detalhes exagerados. Muita gente fala mal do jeans da APC, mas eu tenho um carinho muito especial pelos 3 pares que tenho.

Entre todos eles esse é o mais bacana. A calça já está praticamente branca em alguns lugares.

Nova

Usada:

jeans desbotado apc raw denim fade 10

jeans desbotado apc raw denim fade 9

jeans desbotado apc raw denim fade 8

jeans desbotado apc raw denim fade 7

jeans desbotado apc raw denim fade 5

jeans desbotado apc raw denim fade 4

jeans desbotado apc raw denim fade 3

jeans desbotado apc raw denim fade 2

jeans desbotado apc raw denim fade 2

  • Unbranded

A calça jeans da Unbranded é uma excelente opção pra quem não quer gastar muito. Essa marca é super acessível e tem cortes para todos os tipos de corpo. Eu tenho uma tapered e uma straight e foi fácil comprar. A numeração do site está muito bem medida.

O jeans começa bem escuro e na minha opinião puxa para o verde. Não tenho foto dela nova mas tirei essa aqui quando ainda não estava tão usado. O denim é escuro, mas ao contrário da 3Sixteen, ela é branca por dentro.

Semi Novo

Usada:

raw denim unbranded fades

raw denim unbranded fades
raw denim unbranded fades
raw denim unbranded fades
raw denim unbranded fades

 

É isso aí! Essas são alguns dos meus jeans favoritos depois de muito chão! Começaram azul escuro, tudo uniforme, e agora começam a parecer aquelas calças vintage que desenterram por aí. O que as marcas gastam muito dinheiro para desenvolver, e poluem muitos rios (o processo de lavagem e desbotamento de jeans polui muito) eu fiz sozinho com “tecnologia” old school: minhas pernas.

Se você curtiu comece essa jornada por essa lista com algumas marcas de raw denim para você experimentar e essa postagem com algumas lojas online onde encontra os melhores raw denim. Pra usar um jeans desse é bom ter uma boa bota pra acompanhar! Se liga nas melhores marcas de bota masculina do mundo pra você escolher um produto que vai acompanhar sua calça por anos e anos.

Não esqueça de deixar seu comentário e seguir o Instagram Só Queria Ter Um. Se tiver um jeans desse tipo me manda uma direct pra gente colocar na galeria!

Você também pode gostar

11 Comentários

  • Responder
    Augustuzs Neto
    31/08/2012 at 14:00

    Sabe aquela história do 'não importa onde vc estudou e sim oq aprendeu'? Pois é, trazendo isso pro universo da moda vira algo como 'não importa onde vc comprou e sim como a peça te acompanhou'. Detesto shopping centers pq eles banalizam o consumo e prefiro lojas de rua, multimarcas ou flagships, pq vc só entra nelas qdo há um coup de foudre (amor à primeira vista) ou pelo menos uma inquietação estética. O ato de adquirir um objeto pode ser mecânico pra maioria das pessoas mas eu ainda pratico essa experiência sensorial que é entrar num lugar, sentir seu cheiro, percorrer seu espaço físico, sentir o efeito dos tecidos sobre a pele e sacar, ou não, que existe ali algo que vai além do consumismo tolo. Uma roupa pode ser apenas uma roupa mas, não raramente, pode tb ser/revelar o legado de uma vida. Com mais de 3 décadas de heavy shopping nos ombros, faço meu o leitmotiv forjado pela estilista britânica Vivienne Westwood… buy less, buy better.

  • Responder
    Lucas
    31/08/2012 at 18:14

    Falou bem Augustuzs. Eu acho que as nossas lojas masculinas pecam um pouco na hora de transformar o ato da compra em uma experiência. Tudo, desde o traje dos vendedores até a apresentação do produto. Você trabalha com moda? Muito obrigado pelos seus comentários, eles acrescentam muito ao conteúdo do blog.

  • Responder
    Augustuzs Neto
    31/08/2012 at 19:36

    Trabalho com etanol mas moda é meu hobby favorito. Lojas e grifes masculinas são muito ruins no Brasil, seja por causa da extorsiva carga tributária, seja pela total ausência de curadoria por parte dos donos (os Sweetus desse mundo são aves raras). Oq podemos dizer de um país tropical como o nosso onde o algodão é considerado tecido 'de pobre'? Baixa qualidade, impostos abusivos, falta de visão/ originalidade/verdade no design em detrimento desse copy/paste vagaba que rola em todo lugar… enfim, são muitos detalhes. Lucas, obrigado pelo elogio, é mega gentil mas o mérito é todo teu. Se o blog não fosse interessante e o conteúdo genuinamente honesto/pertinente eu certamente passaria bem longe dele. Abs e bom finde!!!

  • Responder
    Lucas
    31/08/2012 at 23:35

    Muito interessante o que você falou. Pelo visto é preciso ter muita coragem e acreditar bastante para tentar sair desse ciclo. No mais, as vezes eu sinto que sobra criatividade demais que acaba virando cafonice. Todo mundo tenta se destacar por ser diferente, ao invés de se destacar por ser bom. Tenho vontadede mudar de área e trabalhar com moda masculina, mas não sei as oportunidades que existem e nem por onde começar. Estou gostando muito dos comentários e de toda chance que tenho de interagir. Acho excelente para aprender mais e quem sabe descobrir onde posso me encaixar!

  • Responder
    Augustuzs Neto
    01/09/2012 at 07:23

    Até 1 ano e meio atrás, eu pensava em abrir uma multimarcas masculina. Viajei, conversei com estilistas e executivos mas no fim desisti. Como não há grifes de alto quilate por aqui (exceção pra Osklen que tem um trabalho interessante tanto em termos de design quanto de materiais), seria preciso vender marcas internacionais que, com essa nossa carga tributária escandalosa, ficam com preços estratosféricos e acabam só atingindo aquele chatíssimo/entediante nicho dos super ricos. Enfim, essa foi a minha decisão mas vc talvez dê certo contanto que saiba, pra começo de conversa, que roupa de homem vende bem menos do que de mulher. Olhar e feeling pra coisas novas e interessantes eu já vi que vc tem. Resta saber se a logística toda rola.

  • Responder
    Lucas
    01/09/2012 at 11:58

    É, abrir uma loja é um investimento bem pesado. Acho que o negócio é tentar entrar para o corporate de alguma marca ou loja.

  • Responder
    Fabiano
    25/07/2017 at 16:12

    Parabéns pelo artigo, além de bastante esclarecedor dá pra sentir sua vibração e entusiasmo sincero com o assunto.

Deixe uma Resposta